AS LIMITAÇÕES DOS SISTEMAS DE CONSTRUÇÃO DE CONHECIMENTO

Não existe um sistema de construção de conhecimento perfeito. Cada um deles apresenta limitações para a construção de conhecimento. Seja o mais comum, e por isso mesmo é falho até aqueles que adotam o princípio da verdade absoluta segundo revelações sobrenaturais. Seja baseado no racionalismo ou no empirismo as limitações existem. Todas as verdades absolutas não pode ser alcançadas em sua plenitude.

 .

Senso-comum

O senso comum é o conhecimento adquirido no nosso quotidiano. Quando vemos uma luz no céu noturno se movimentando de forma rápida as primeiras perguntas que fazemos é “Será um avião? Será um balão? Será um cometa?”

Caso a luz esteja se movimentando de forma rápida demais e não couber na interpretação de avião, balão ou cometa passamos a acreditar que aquela luz é um disco voador.

O senso comum é a forma mais rápida de respondermos um mistério da natureza. Através da nossa imaginação.

Falso ET feito de pão com frango chamou a atenção dos ufólogos. A primeira vista o senso comum nos faz realmente pensar que a unica explicação para o que vemos na foto é que realmente ET's existem, mas o senso comum nos engana.

A expressão senso comum é um conjunto filosófico de saberes que uma determinada comunidade humana acumulou e adota no decorrer do seu desenvolvimento cultural. É o resultado das experiências vividas por um povo ou por um grupo social e constitui um patrimônio herdado das gerações anteriores e que partilhamos com todos os indivíduos da comunidade na qual pertencemos.

Ele é falho porque nem sempre a resposta mais rápida é a correta, como nos exemplo das luzes no céu que poderia ser um fenômeno astronômico conhecido ou não pela ciência ou simplesmente balões meteorológicos, fulgurações, faróis no céu, aviões em formação, aeronaves militares, pássaros, aviões que refletem o Sol, dirigíveis, helicópteros, planetas como Marte ou Vênus, meteoros, meteoritos, lixo espacial, satélites, paréfilos, relâmpagos circulares, cristais de gelo, luz refletida por nuvens, luzes no solo ou refletidas por janelas de cabines de avião. Todos esses são eventos que já confundiram os ufólogos e foram desmistificados.

Durante anos as pessoas acreditavam que a terra era plana simplesmente porque o mar sumia no horizonte. Hoje sabemos que a Terra não é plana e sim ovalada.

O senso comum é muito importante para nós, pois o ser humano necessita extrair da experiência do mundo e da vida este conjunto de conhecimentos que norteiam as nossas ações e decisões do quotidiano, de orientador das nossas relações com os outros homens e de instrumento para a nossa adequação ao meio em que vivemos.

Nossas ações, julgamentos, preferências cotidianas tomam o senso comum como ponto de partida. Eles podem ser sustentados pela tradição local ou mesmo adquiridos na nossa relação direta e consequentemente espontânea com o mundo. O senso comum em sua essência é a ausência de reflexão, de analise crítica e sem um método e uma investigação intencionalmente pré-estabelecida. Não que esteja errada mas que não seja completa e embasada. Da mesma forma que é falha na questão crítica e reflexiva é fundamental para nossa construção primária de conhecimento.

Filosofia

Filosofia é literalmente o amor à sabedoria, basta ler O banquete de Platão e entender o que é realmente o amor platônico, o amor pelo conhecimento. É o estudo que dentre tantas funções trabalha principalmente temas relacionados à existência e o conhecimento reflexivo. A busca pela verdade, valores estéticos e morais assim como a mente e a linguagem. Segundo o professor Ghiraldelli a função da filosofia é o ato de desbanalizar o banal.

A filosofia se distingue da mitologia ou da religião porque sua essência é o argumento racional Diferencia-se das pesquisas cientificas por geralmente não recorrer a procedimentos empíricos se focando em argumentações lógicas conceituais e experiências de pensamento.

A filosofia Ocidental surgiu na Grécia antiga no século VI a.c. A partir desta data uma sucessão de pensadores originais empenhou-se em responder, racionalmente, questões acerca da realidade das coisas, das origens e características do verdadeiro conhecimento, da objetividade dos valores morais e até mesmo da existência e natureza de Deus e deuses.

A filosofia embora seja um dos mais antigos modelos de construção de conhecimento é limitada porque constrói conhecimento unicamente embasado no racionalismo. Muitas das idéias filosóficas de Aristóteles foram desbancadas por descobertas bastante recentes sob outras formas de construção de conhecimento.

Demócrito

Aristóteles achava um absurdo da afirmação de Demócrito de que tudo inclusive os seres humanos era formado por pequenos corpos indivisíveis chamados por ele de átomos. Hoje sabemos que os átomos existem e que não são indivisíveis, mas contém outras partículas subatômicas (quarks) e subsubatômicas e…

Aristarco apesar de ter acertado que a Terra não era o centro do universo e sim somente mais um planeta girando em torno de uma estrela explicava tal processo racionalmente sem dar mais detalhes sobre seu modelo heliocêntrico.

Foi só com Galileu que o geocentrismo de Aristóteles foi destroçado.

Portanto o racionalismo filosófico foi fundamental para a produção de conhecimento básico e da produção cientifica e ainda continua sendo pois é o mecanismo desbanalizador de verdades baseadas muitas vezes no senso comum e até mesmo na religião.

A sua limitação se dava porque ocorria a ausência de experimentação. Por exemplo, corpos mais pesados, por serem mais pesados tinham maior vontade de chegar ao chão quando comparado com corpos mais leves. Hoje sabemos que a lei da física gravidade atua de forma igualitária independente da quantidade de matéria que os objetos contém. Se eu subir na Torre de Pisa e repetir a história apócrifa de Galileu soltando um ônibus inglês de dois andares e uma bola 8 de sinuca da mesma altura ambos chegaram juntas no chão, embora o estrago seja diferenciado.

A primeira experimentação seguindo uma metodologia foi Galileu que fez embora saibamos que a metodologia já era seguida por algumas pessoas como por exemplo Da Vinci, que dissecava pessoas escondido para não ser queimado como bruxo pelo tribunal do Santo ofício. Para saber um pouco mais sobre a filosofia leia HISTÓRIA DA FILOSOFIA

Ciência

A ciência também tem grandes limitações. A ciência refere-se a qualquer conhecimento ou prática sistemática, ou seja, é um sistema de aquisição de conhecimento baseado em uma metodologia científica.

É uma maneira de do ser humano descobrir e aumentar o conhecimento de como a realidade funciona. Sobre a história e a revolução científica já foi discutido em  HISTÓRIA E EPISTEMOLOGIA CIENTÍFICA.

A modernidade é entendida como ou visão de mundo que está relacionada ao projeto de mundo moderno consolidada pela Revolução Industrial no século XVIII.

Ela se relaciona com o desenvolvimento do Capitalismo e o desenvolvimento científico que já vinha se re-caracterizando desde o iluminismo.

Bauman

Para Nietzsche a pós-modernidade se forma em oposição à modernidade ou seja depois da imensa produção cientifica que descaraterizou uma infinidade de banalidades culturais e talvez o seu maior impacto tenha sido na religião foi Nietzsche quem iniciou o movimento de fustigação dos ideais modernos. A ciência não supriu com todas as respostas que a filosofia deixou de responder embora tenha-se conseguido uma produção de conhecimento incomensurável tanto pela ciência quanto pela filosofia.

Os defensores de Nietzsche se posicionou frente a aceitação ou a recusa da modernidade, embora Nietzsche não estava presente quando isso efetivamente começou.

Para Zigmund Bauman (1999 e 2004), um excelente filósofo que retratou com extrema clareza e lucidez o holocausto na qual tive a oportunidade de ler (assim como Hannah Arendt) seus textos na pós-graduação (Modernidade e o Holocausto), trouxe uma interpretação da modernidade baseada a idéia de que as relações humanas não são mais tangíveis. A vida em conjunto, familiar, de casais, de grupos de amigos, de afinidades políticas e assim por diante, perde consistência e estabilidade na modernidade embora essa reflexão já estava presente em Marx (Não confundir o regime destrutivo comunista com o marxismo).

A ciência não supriu as dúvidas da humanidade, na verdade, segundo Luiz Felipe Pondé ela correu atrás do próprio rabo já que apesar de suprir certas duvidas a ciência trouxas novas. Outra limitação da ciência é a interpretação que as pessoas podem dar a um paradigma. Por exemplo o documentário de Al gore Uma verdade inconveniente na realidade é um paradigma (Um paradigma inconvenciente)para as mudanças climáticas globais e vem tratado com uma verdade absoluta e as vezes até mesmo interpretado como uma profecia que por sua vez é uma característica religiosa e não científica. Isso reflete a natureza anticientifica (e oportunismo político) de Al gore.

 .

Religião

A religião foi um dos sistemas de conhecimento mais impactados no modernismo. Da mesma forma que Nietzsche posicionou-se contra o modernismo ele também enfiou estacas no coração do cristianismo com o livro anti-cristo. De fato é possível encontrar 4 pessoas que impactaram a religião (principalmente as abraâmicas) no modernismo. Nietzsche com o anti-cristo e Deus preenchendo o vazio existencial. Freud com a proposta do pai castrado, Darwin com uma explicação naturalista e materialista a respeito da diversidade de formas de vida no mundo e Marx que trás a idéia de Deus como sendo uma distração social.

A religião significa uma re-ligação com Deus e grande parte dela é feita com base em escrituras sagradas. As verdades dogmáticas funcionam em oposição as da ciência que são paradigmáticas e em oposição a filosófica com base na lógica e racionalismo.

A grande falha da religião reside em verdades absolutas. Isso porque as sociedades humanas não são estáticas, a produção de conhecimento muda embora a verdade dogmática se baseie em um fragmento de tradições e culturas do passado. Quando essas verdades dogmáticas de períodos diferentes são “transplantadas” para um momento diferente da historia e adotadas como verdades absolutas as incoerências aparecem.

De fato a ciência mostrou que a Terra não é o centro do universo, somente vida gera vida e uma infinidade de respostas anti religiosas que rebatem as afirmações tradicionais.

A involução da religião baseada nas verdades absolutas, inflexíveis e dogmáticas são suas limitações no que estabelece a construção de conhecimentos. De fato há varias formas de construção de conhecimento

Artes

A arte também é uma forma de construção de conhecimento baseado nas sensações nas informações contidas na música (um blues por exemplo).

A linguagem que muitas vezes esta implícita e as vezes explicita em uma expressão que constrói conhecimento embora deva ser trabalhada e muitas vezes superficial e por isso limita-se.

Conclusão

Em suma é a contradição entre todos esses elementos de construção de conhecimento que nos levam hoje a suprir nossa necessidade incessante de conhecer o mundo. Muitas vezes onde a filosofia limita-se a ciência completa e vice e versa. Onde a ciência falha a religião tenta explicar segundo as suas mitologias todas elas tentando superar o senso comum. Assim desde e a arte até a mais recente criação de construção de conhecimento (a ciência) esta relação dialética e contraditória é o que move as respostas e perguntas do mundo.

Scritto da Rossetti

Palavras chave: Netnature, Rossetti, Senso-comum, filosofia, ciência, religião, arte e conhecimento
About these ads

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s