CIENTISTAS CRIAM ROBÔS EVOLUCIONÁRIOS. (comentado)

Pesquisadores da Universidade de Vermont criaram robôs que, em vez de precisarem ser consertados, “evoluem” e aprendem a exercer as mesmas funções de outras formas, mesmo que suas partes quebrem.

Os cientistas comparam os robôs a girinos que se transformam em sapos.

Até hoje os robôs que desenvolvemos sempre precisaram de manutenção, mas esse novo tipo de robô “evolucionário” pode marcar uma nova fase na tecnologia – afinal, ele não precisaria ser consertado ou reprogramado, podendo “aprender” sozinho como se comportar.

Josh Bongard, um dos criadores, desenhou os robôs para que eles fossem capazes de evoluir tanto seu corpo como seu comportamento. Alguns começam em um formato como cobras, outros com pernas – mas o caminho deles é evoluir até andarem eretos, com quatro pernas.

Para que a “evolução” ocorra, o robô possui um algoritmo “genético”, que é basicamente um software que ajuda a criatura a aprender novos movimentos.

Segundo Bongard, isso sim é copiar a natureza, já que ele e seus colegas estariam copiando seu caminho natural: a evolução.

FONTE: http://hypescience.com/cientistas-criam-robos-evolucionarios/

.

Resenha do autor.

A essência desta resenha esta no titulo. A resenha nem se prende tanto a ciência, mas sim na língua português, na interpretação, ou entendimento de um texto. Antes de qualquer comentário sobre a reportagem, é necessário que as pessoas leiam o titulo do texto.

“Cientistas criam robôs evolucionários”, ou seja, eles utilizaram o principio da evolução como ferramenta para produzir maquinas que modificam sua forma de trabalhar e o modo de atuar ao longo do tempo. O propósito do mecanismo é mostrar como a evolução pode ocorrer, é parte de uma simulação de que a vida já existia e esta se modificando ao longo das gerações. Se você não for um cientista ou um biólogo eu te perdoaria se me pergunta-se “Ah, mas parte do principio que a vida existia, mas ela não teria que antes de tudo ser criada,? Esse experimento esta errado”

Note que o experimento não fala sobre como a vida surgiu, esse não é o foco dele, qualquer criacionista alegaria isto erroneamente justamente porque não prestar atenção no titulo do texto. Eles também diriam que se há robôs, existiu um engenheiro que o criou, de fato, existe, e o criou para testar a capacidade de sobrevivência e aprendizado de novas funções. Se há um engenheiro que criou todas as formas de vida, a minha pergunta aos criacionistas é; então quem criou o projetista universal? (em sua essência é quem criou Deus?… e quem criou o cara que criou Deus?…e assim infantilmente seguindo a lógica criacionista)

Se o cientista quisesse simular a origem desses robôs análogo a origem da vida teria feito um experimento totalmente diferente, simulando as condições da Terra, simulando a produção de elementos moleculares fundamentais para que a vida ocorra, ou que as peças do robô surjam. Com os computadores simular isso é relativamente fácil.

Uma coisa é simular a evolução outra é a origem da vida.

A diferença é que estudar a evolução implica em utilizar uma forma de vida (ou um equivalente) e analisar suas gerações e a bagagem de adaptações que ela carrega, o estudo da vida implica em analisar como os primeiros blocos auto-replicantes surgiram. São experimentos diferentes, portanto não se deixe enganar. Não se deixe enganar pelas leviandades criacionistas.

Scritto da Rossetti

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s