CIENTISTAS ENCONTRAM INDÍCIOS DE OCUPAÇÃO DAS AMÉRICAS HÁ 15.500 ANOS. (comentado)

Ferramentas são anteriores à cultura Clóvis

.

Pesquisadores encontraram milhares de artefatos no Texas, Estados Unidos, que datam de período anterior à suposta chegada da cultura Clóvis, creditada como a primeira a povoar as Américas, há cerca de 13 mil anos.

Alguns dos artefatos encontrados no sítio arqueológico Debra L. Friedkin, no Texas, Estados Unido.

Estudos destes artefatos mostraram que eles têm entre 13.200 e 15.500 anos e foram encontrados em um sítio arqueológico chamado Debra L. Friedkin. Os pesquisadores usaram um processo de datação por luminescência, que avalia energia da luz presa aos grãos de sedimentos que cobriam as 15.528 ferramentas encontradas.

Michael Waters, da Texas A&M University, disse que a descoberta revela dados importantes para as discussões sobre o povoamento do continente americano. “No sítio de Debra L. Friedkin nós encontramos evidências da ocupação humana anterior em 2.500 anos à cultura Clóvis. Este sítio é importante no debate sobre quando ocorreu a colonização das Américas e a origem da cultura Clóvis”, explica o pesquisador.

Embora sejam visivelmente diferentes, as ferramentas encontradas apresentam algumas similaridades com aquelas creditadas à cultura Clóvis, que, acredita-se, tenha povoado o continente americano vindo da Ásia pelo Estreito de Bering. De acordo com os pesquisadores, o material da época da cultura Clóvis teria se originado a partir dos artefatos encontrados no sítio texano. As ferramentas recém-descobertas são menores e feitas a partir de uma rocha chamada sílex.

Fonte: http://www.estadao.com.br/noticias/vidae,cientistas-encontram-indicios-de-ocupacao-das-americas-ha-15500-anos,697184,0.htm

Resenha do autor

O livro O povo de Luzia de Walter Alves neves e Luiz B. Pilo trata da busca pelos primeiros americanos a chegarem aqui nas Américas. O livro se trata de achados paleontológicos feitos por brasileiros em Lagoa Santa em MG. O livro trata também de embates científicos envolvidos, já que os americanos acreditam que os primeiros a chegarem aqui nas Américas chegaram a aproximadamente 11 mil anos. É um livro excelente que vale a pena ser lido.

O livro traz desde uma síntese da origem do homem desde as idéias de Darwin até uma descrição da fauna e da flora antigas da América, bem como discussões sobre os possíveis modos de vida de nossos ancestrais.\

O povo de Luzia

Hoje há consenso de que o território brasileiro se encontra povoado desde aproximadamente 9.000 anos a.C., ou seja, só no Brasil a ocupação ocorre a 12 mil anos, mais tempo do que o suposto da ocupação dos Clóvis.

Há achados consistentes na Amazônia, no Nordeste, no Planalto Central e nas terras temperadas do Sul. Na Amazônia há bastante estudos feitos por um pesquisador chamado Dr. Renato kipnis e nas regiões de sambaquis a Dra. Sabine Eggers. Continua a discussão sobre a biologia e as feições do rosto dessa população. Se a primeira migração vinda da Ásia tinha feições negróides, como a Luzia de Lagoa Santa, como explicar que os indígenas dos milênios posteriores e os atuais têm feições mongolóides, sem resquícios daquela que seria a primeira leva? É possível que tenha havido uma substituição de populações, mas ainda não há evidencias de quando isso teria acontecido. Se isso ocorreu, poderia ter ocorrido ao redor de 7.000 a 6.500 anos a.C., quando ocorreram fortes mudanças culturais no planalto brasileiro.

Existe uma linha de pesquisa que afirma que a América foi colonizada por mais de um população, talvez por 3 ou 4 grupos distintos.

Outras pesquisas mostram que há 15 mil anos atrás alguns desses povos já deixaram resquícios de sua existência. Algumas pessoas acreditam que resquícios arqueológico foram deixados datados de 32 mil anos. Niede Guidon, uma pesquisadora aqui do Brasil tem evidencias de ocupação de áreas datadas em 45 mil anos, e acredita ser possível que as Américas já eram visitadas a aproximadamente 100 mil anos.

Enfim, as datas a respeito de quando e como ocorreu a colonização dos homens aqui nas Américas é bastante divergente, na verdade, as discussão é bem interessante e acalorada.

Existem estudos que apontam que sobre o fim da megafauna do Pleistoceno não foi uma conseqüência da ocupação humana. É possível que durante a ocupação das Américas a Megafauna já estivesse comprometida, já que não faz sentido ter humanos se alimentando dela e não utilizando seus ossos como ferramentas. Nunca encontraram ferramentas criadas a partir de osso de animais da megafauna. É possível que durante a ocupação do Brasil o homem tenha tido pouquíssimo contato com essa fauna já preste a ser extinta. Alguns componentes dessa megafauna realmente demoraram mais para ser extintos, afinal foram encontrados fósseis de tigres-dente de sabre de aproximadamente 2.500 anos.

Scritto da rossetti

Palavras chave: Rossetti, Netnature, Luzia, Clóvis, América.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s