ESTUDO DE FÓSSEIS DE DENTES MOSTRA A MUDANÇA NA DIETA DE ANIMAIS HERBÍVOROS. (comentado)

Fósseis encontrados na região do Quênia mostraram a adaptação na alimentação de acordo com a disponibilidade de certas plantas.

Fósseis de dentes revelaram a adaptação da dieta de animais africanos com o passar dos anos. O estudo foi conduzido por um grupo internacional de pesquisadores e publicado na versão online da revista Proceedings of the National Academy of Sciences(PNAS).

As amostras mostraram a mudança de dieta da vegetação do tipo C3 para a C4. Este tipo de alteração é observada em casos como o de mudanças climáticas, que podem transformar florestas em vegetação de campina ou vice-versa. Quando isto acontece, a necessidade por comida faz com que os animais mudem os hábitos para se adaptarem ao novo tipo de vegetação disponível. Quem não se adapta tem que deixar a região afetada ou, em casos extremos, enfrentam a ameaça da extinção.

A conclusão foi alcançada a partir de análises de rácios de isótopos de carbono de 452 fósseis de dentes de nove famílias de animais que viviam na região do Quênia. Eles mostravam se estes animais comiam plantas do tipo C3, que inclui árvores, arbustos e gramíneas de estação fria ou C4, gramíneas de locais mais quentes e plantas como as ciperáceas, vegetações tipicamente encontradas nos trópicos.

De acordo com as observações de um período de 7 milhões de anos (entre 10 milhões e 3 milhões de anos atrás), o primeiro animal a se adaptar à nova dieta foi um ancestral da zebra, há cerca de 9,9 milhões de anos. Em seguida foi a vez de algumas espécies de rinocerontes e então os ancestrais de elefantes.

As descobertas mostraram que espécies diferentes respondem de formas diferentes às mudanças no meio ambiente. No leste da África dos dias de hoje a maior parte das plantas disponíveis são do tipo C4.

Os primeiros herbívoros que comeram vegetação do tipo C4 tinham dentes mais longos, que demoravam mais para se desgastarem. O aumento na disponibilidade destes novos tipos de plantas o fez atrativo para os herbívoros que conseguiam digerir este tipo de vegetação, que apresentava mais celulose e qualidade nutricional mais baixa que as plantas do C3.

Fonte: http://www.estadao.com.br/noticias/vidae,estudo-de-fosseis-de-dentes-mostra-a-mudanca-na-dieta-de-animais-herbivoros,701985,0.htm#

Resenha do autor

Acreditasse que a mudança de postura na evolução humana tenha sido resultado de uma adaptação a uma nova condição climatológica ocorrida na África a aproximadamente 8 milhões de anos. Veja que estas mudanças trazidas na noticia foram mais ou menos no mesmo período, considerando que as mudanças climáticas ocorrem em escalas de tempo geológico.

Se esta mudança pode ter sido um fator fundamental que levou a mudança no padrão de dieta de animais como zebras, rinocerontes e elefantes, porque não seria também com primatas? Note que em alguns milhões de anos ocorreram mudanças anatômicas nestes animais, nos dentes, por exemplo, que é um fator excepcional na evolução e que são bastante evidentes.

É bem provável que nesta mesma época os primatas africanos também sofreram com essas mudanças. É evidente que uma linhagem antiga tenha dado origem a duas novas linhagens. A que deu origem aos chimpanzés e bonobos a aproximadamente 6 milhões de anos, e a linhagem dos humanos, a mais ou menos 7 milhões de anos, cuja a postura ereta foi a maior vantagem adaptativa.

Os registros fósseis de 7 milhões de anos que fazem parte da evolução humana ainda são suspeitos e contestáveis. Principalmente o Sahelanthropus tchadensis e o Orrorin tungenesis que são os supostos ancestrais mais antigos de certa de 7 milhões de anos. Entretanto, os fósseis posteriores elucidam muito bem, a evolução humana.

Tudo isso graças a uma mudança climatológica que ocorreu a aproximadamente 9 milhões de anos. Assim sendo, podemos concluir que esta reportagem pode estar retratando a mudança climática que foi responsável não só pela mudança na dieta dos animais da África, mas que faça parte da nossa história. Parte da historia de quem vos escreve.

Scritto da Rossetti

Palavras chave: Rossetti, Netnature. Herbívoros, Evolução, Fósseis

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s