EXOPLANETAS HABITÁVEIS PODEM EXISTIR EM TORNO DE ANÃS BRANCAS. (comentado)

Astrônomos podem estar próximos da primeira descoberta de um novo planeta habitável

Por John Matson

A descoberta de planetas similares à Terra fora do Sistema Solar pode ser o primeiro passo para que seja encontrada vida extraterrestre. A Terra tem dado condições excepcionais aos seres vivos, dessa forma, um planeta similar, em princípio, também seria habitável.

A busca de um novo planeta habitável é uma atribuição específica do telescópio espacial Kepler, da agência espacial americana Nasa. Ele já detectou pistas de alguns planetas semelhantes à Terra. O telescópio espacial está observando mais de 150 mil estrelas para entender com que frequência planetas terrestres são formados ao redor de estrelas.

O fato de serem estrelas semelhantes ao Sol, no entanto, não é suficiente para abrigar planetas habitáveis. Em um estudo publicado recentemente no The Astrophysical Journal Letters, o astrônomo Eric Agol, da University of Washington, em Seattle, levanta a questão da habitabilidade em exoplanetas, sugerindo que esses corpos poderiam ser encontrados em torno de anãs brancas, abundantes no universo.

O telescópio Kepler que custou US$ 600 milhões procura pequenas e frequentes flutuações no brilho das estrelas que podem ser provocados pela passagem de um planeta com linha de visada a partir da Terra, num fenômeno chamado de eclipse de trânsito. Mas essas flutuações de brilho são extremamente sutis – o trânsito de um planeta similar à Terra diante de uma estrela similar ao Sol ofusca a estrela cerca de 0,01%. No caso de uma anã branca muito mais compacta, um planeta similar à Terra ocultaria muito mais de sua luz. Agol calcula que um planeta similar à Terra em uma órbita potencialmente habitável ocultaria cerca de 50% da luz emitida por uma anã branca durante o eclipse de trânsito. Uma mudança dessa magnitude seria detectável mesmo com um pequeno telescópio de superfície.

Fonte: Scientific american

.

Resenha do autor

Nestes casos é necessário que fique evidente quais são as características que eles encontram nestes planetas que os fazem semelhantes a Terra. Além da temperatura existem diversos outros elementos que são fundamentais para a existência de vida, como por exemplo a presença de água ou o distanciamento correto em relação a estrela na qual orbita para permitir a formação de gradientes de temperatura que sustentem uma forma de vida; considerando que o planeta esteja dentro da famosa zona ecológica.

Há também a necessidade da presença de certos compostos que possam subsidiar processos metabólicos e bioquímicos básicos para a sobrevivência da forma de vida. Talvez o principal deles seja o Carbono.

É claro que nesses casos a busca por vida extraterrestre foge das premissas da Ufologia e se restringe a ciência verdadeira, na busca de extremófilos.

Scritto da Rossetti

Palavras chave: Rossetti, Netnature, Exoplanetas, Vida, Terra.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s