CRÔNICAS DE TUDO OU NADA.

Aqui reascendo a proposta da existência e não existência. A grande discussão daqui não finalizará o tema em tudo ou nada, mas sim analisar o que é o tudo ou o nada significa sob a óptica da ciência e filosofia.

A questão principal que Dawkins comenta em seu livro o Relojoeiro cego é a origem das coisas. Sob o ponto de vista biológico a diversidade e a complexidade surge com o tempo e a capacidade dos indivíduos estarem sujeitos a seleção natural. Com o tempo os organismos vão se modificando gradualmente. Para aqueles que acreditam que a seleção não cria informação eu proponho que leia o texto (La pulce d’acqua è l’animale con il più vasto patrimonio genetico. (com resenha) – https://netnature.wordpress.com/2011/04/13/la-pulce-dacqua-e-lanimale-con-il-piu-vasto-patrimonio-genetico-com-resenha/). A seleção cria no sentido de manter vivo e a evolução por si só o resultado indireto é a mudança da forma vida ao longo do tempo, esse é o relojoeiro, a seleção natural. Outros relojoeiros, ou mecanismos evolutivos também existem (Descoberto na china maior e mais antigo fóssil de aranha conhecido. (com resenha)https://netnature.wordpress.com/2011/04/20/descoberto-na-china-maior-e-mais-antigo-fossil-de-aranha-conhecido-com-resenha/)

A questão que reascendo aqui é a origem do projetista dos criacionistas. A questão pode parecer absurda, mas para qualquer pessoa que tem o senso do que é lógico consegue perceber que para algo existir ele tem de ter uma origem, tudo deve ter uma origem, até mesmo o projetista. Parece um insulto a inteligência humana acreditar que algo inteligente sempre existiu. Para algo existir ele precisa ser criado, nada existe por existir. Do ponto de vista histórico e filosófico o sobrenatural passou a existir quando os hominidios começaram a enterrar seus parceiros em posições na qual ele ressurgiria em um segundo plano, isso ocorreu mesmo antes do surgimento da espécie humana. Sob o ponto de vista teológico Deus não tem origem, ele ilogicamente sempre existiu e não tem uma origem.

Só existe uma coisa que sempre existiu, o nada.

Em casualidade e causalidade (https://netnature.wordpress.com/2011/03/30/casualidade-e-causalidade/) discuti como o universo tem exemplos de fenômenos que precisam de uma causa para acontecer e outros que acontecem casualmente. A questão quando se trata do surgimento do universo (considerando que tanto os cientistas e alguns religiosos acreditam que tudo começou no Big Bang) é que nós temos que escolher; ele surgiu casualmente ou por causa de algo?

Big Bang

Ai a divergência; criacionistas acreditam que seja por uma causa, um projetista, cientistas acreditam que causalmente.

O caso é que o nada sempre vai existir, pois para que ele exista, basta não haver criação, basta que a matéria não exista. Embora que mesmo a matéria existindo o universo tem de expandir, como já é provado cientificamente. O que quero dizer é que cientificamente o universo esta em constante expansão, portanto o que esta fora dele é convertido em matéria e a liberação deste processo libera feixes de radiação da fronteira da expansão para dentro do universo. Esses feixes tem demorado cada vez mais para chegar em locais específicos do universo o que prova que o tempo de viagem é maior e portanto a distância esta aumentando. Física básica, nada de quântica.

O nada, ou vácuo, cientificamente falando, é a combinação e a aniquilação da matéria pela anti-matéria (Partículas podem ser criadas a partir do vácuo. (com resenha) – https://netnature.wordpress.com/2011/02/04/particulas-podem-ser-criadas-a-partir-do-vacuo-com-resenha/). Essa combinação libera calor e luz, que por sua fez são formadas por pacotes de elétrons segundo Einstein. Elétrons são os elementos básicos da matéria, o átomo.

Portanto a existência do nada é simplesmente a ausência da criação, que por sua vez é a matéria prima da matéria.

Basta não haver criação para que a matéria seja criada. A criação pode ser causada por um projetista desde que ele exista, ou pode ser criada casualmente, basta ter o vácuo. Em suma, se o projetista não criou nada, mesmo assim por si só o universo surgiria.

Em uma conclusão básica e filosófica, se o sobrenatural é o que está externamente ao universo que por definição é a natureza (Cos´é natura? – https://netnature.wordpress.com/2011/04/12/cos%C2%B4e-natura/) então tudo que for sobrenatural é o nada, ou o vácuo, ou fruto da consciência humana.

Alguém poderia dizer que para o nada existir ainda sim seria necessário a existência de um projetista para criar essa aniquilação. Concordo, mas a partir daqui as pessoas podem aceitar essa pequena crônica filosófica e física que propus aqui ou acreditar que Gênesis explica a física quântica contida por trás de todos esses eventos universais. A próxima pergunta é; A Bíblia tem este potencial? Por isso este tema nunca acaba.

A questão essencial permanece corrente; um projetista tem de ter uma origem, a não ser que ele represente o nada. Se ele for o nada, então estará de acordo com a eternidade e portanto, sempre existiu e sempre existirá.

Scritto da Rossetti

Para saber mais: Origem de Deus é questão absurda (com resenha) – https://netnature.wordpress.com/2011/04/24/origem-de-deus-e-questao-absurda-com-resenha/

Palavras chave: Rossetti, Netnature, Projetista, Matéria , Nada

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s