”ORIGEM DE DEUS É QUESTÃO ABSURDA” (comentado)

Se Deus criou o universo, quem criou Deus?

A pergunta é “absurda”, diz o matemático John Lennox, da Universidade de Oxford, na Inglaterra. “Deus é eterno; ele não foi criado, sempre existiu”, afirma o professor, enfático. “A única razão pela qual alguém pode perguntar isso é para dizer que não há realidade definitiva. Quem criou o Deus, que criou o Deus, que criou o Deus? Vamos retroceder no tempo para sempre.”

Lennox é um dos notáveis defensores do “design inteligente”, teoria que combina conceitos científicos e teológicos para explicar a origem do universo e a evolução da vida na Terra. Ele foi o convidado de honra do simpósio Darwinismo Hoje, organizado neste mês pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, em São Paulo – cujo colégio ensina o design nas aulas de ciência.

O professor, cristão, de origem irlandesa, faz questão de dizer que o design inteligente não é só um “criacionismo disfarçado”. Segundo ele, suas opiniões são baseadas em lógicas científicas que demonstram a existência de Deus. Ele é um forte crítico do biólogo Richard Dawkins, seu “colega” de Oxford e autor de Deus, uma Ilusão, para quem a evolução darwiniana é suficiente para explicar a vida na Terra.

“Dawkins acha que ele foi criado pelo universo. Então eu pergunto: Quem criou o criador dele?”, rebate Lennox. “Viu só? A pergunta funciona para os dois lados.” A seguir, os principais trechos da entrevista concedida ao Estado.

Como o senhor contaria a história do universo, com base no design inteligente?

Bem, no início, Deus criou o mundo. Quando isso aconteceu, eu não sei. A Bíblia não diz. A melhor estimativa hoje é em torno de 13 bilhões de anos atrás. Não vejo problema com isso. A descrição científica do universo se expandindo a partir de um ponto inicial é fascinante, porque foi só a partir dos anos 60 que os físicos começaram a falar nisso. Por séculos, eles aceitaram a versão de Aristóteles, de que o universo sempre existiu. Mas a Bíblia sempre disse que houve um início. É o que eu chamo de convergência. Ciência e teologia buscam respostas para perguntas muito diferentes, mas não totalmente diferentes.

Então o senhor não vê conflito entre a ciência do Big Bang e a teologia da Criação?

Não. O que o Big Bang nos diz é que houve um início, representado por uma singularidade (um ponto de massa e densidade infinitas). O que os cientistas fazem é apontar para trás e dizer sinto muito, não posso ir além desse ponto, porque aqui as leis da física deixam de funcionar. A pergunta lógica que se faz é: qual é a causa dessa singularidade? Aí entram as Escrituras e dizem: Deus é responsável. Isso não é anticiência, é algo que faz sentido.

Mas a mesma pergunta pode ser feita sobre Deus: Se ele criou o universo, quem criou Deus?

Se você me pergunta isso, significa que você pensa em Deus como algo que foi criado. A maioria de nós (cristãos) nunca acreditou nisso. A pergunta que não quer calar é outra, muito mais profunda: existe algo eterno, que nunca foi criado? Deus é eterno, segundo a fé cristã; ele não foi criado, sempre existiu. Perguntar quem o criou é absurdo. E o que dizer sobre a matéria e a energia? Os materialistas acreditam que elas são eternas. De ambos os lados do debate há uma realidade definitiva. Para mim, essa realidade é Deus. Para o materialista, é matéria e energia. Então, não venha discutir comigo sobre quem criou Deus. A verdadeira pergunta que devemos fazer é: Para que lado apontam as evidências?

O que diz o design inteligente?

 É importante contextualizar isso, porque estou cansado das interpretações equivocadas que são feitas. A pergunta que está na base do assim chamado “movimento do design inteligente” é esta: há evidências científicas de que o universo não é um sistema fechado; de que houve um input de inteligência na sua criação? O que buscamos fazer com isso é separar a questão científica da questão teológica. Imagine o seguinte: você e eu voamos para Marte e encontramos lá várias pilhas de cubos de titânio. A primeira pilha tem 2 cubos, a segunda 3, depois 5, 7, 11, 13 e assim por diante, seguindo a ordem de números primos. O que você acharia disso? Certamente alguém esteve lá antes de nós, mas quem? Podemos concluir que aquilo é um arranjo inteligente, mesmo sem saber a identidade da inteligência que o criou. Agora, você acha que o fato do universo ser inteligível é evidência do quê? De uma inteligência superior que o criou, ou de um processo aleatório e despropositado?

Como é que a evolução se encaixa nesse modelo?

Temos de ter cuidado aqui, pois a palavra evolução é como a palavra criacionismo; ela pode ter várias definições, e não vejo problema com algumas delas. Não vejo problema com o que Darwin observou. Ele foi um gênio! A seleção natural faz algumas coisas, como mudar bicos de pássaros e coisas assim. O erro está em acreditar que a evolução faz tudo. A evolução pressupõe a existência de um organismo replicador mutante. Ela não pode explicar a existência daquilo que é mutado, não pode explicar a origem da vida. Não estou dizendo que processos naturais não estão envolvidos; estou dizendo que a inteligência tem de estar envolvida desde o início. Se você define a natureza como aquilo que a física e a química podem fazer, a vida parece ser algo sobrenatural. Processos naturais são ótimos para transmitir informação, mas não para criar informação.

O senhor acredita que Deus criou uma única forma de vida primordial, da qual todos os seres vivos evoluíram, ou que todas as espécies foram criadas por Deus da maneira como existem hoje?

Não quero ser dogmático sobre isso. Nós já conversamos sobre a singularidade que existia na origem do universo. Os físicos concordam que houve um início, então eles estão em acordo com a Bíblia nesse aspecto. No primeiro capítulo da Bíblia está escrito: “E Deus disse: faça-se a luz.” Então eu imagino que Deus falou e criou o universo. Depois ele falou de novo, e houve outras singularidades. Talvez uma delas tenha sido a criação da vida.

Mas o que foi criado exatamente? Vou colocar a pergunta de outra forma: O senhor acredita na ancestralidade comum de todos os seres vivos, como propõe Darwin?

Ora, isso está sendo disputado profundamente pelos cientistas nesse momento. Não sou geneticista, mas estou muito impressionado com as novas argumentações que estão surgindo nessa área. Elas mostram que a árvore da vida está morta. O que eu acredito é que houve pontos específicos na história em que Deus introduziu coisas novas, que não podem ser explicadas apenas pelos processos naturais que já estavam em curso. Os momentos mais importantes foram a criação do universo, da vida biológica e da vida humana. Não acredito que os seres humanos evoluíram de alguma forma animal, puramente por processos naturais.

O ser humano, então, seria uma singularidade criada por Deus, como o universo? Ele foi criado da forma como existe hoje?

Isso é o que eu acredito. O que você teria visto se estivesse lá no momento da criação, eu não sei dizer. O que sei é que os seres humanos são seres únicos em toda a Criação. A Bíblia diz que eles foram feitos à imagem de Deus. Em resumo, minha atitude é muito simples: sem Deus, não se pode chegar do nada a alguma coisa. Sem Deus, não se pode chegar do material ao vivo. Sem Deus, não se pode chegar do animal ao humano. Acredito nisso não por uma questão de fé, mas porque é o que as evidências me levam a crer.

É justo que um materialista, como o senhor diz, exija provas de que Deus existe para acreditar nele?

Sem dúvida, desde que você me explique o que quer dizer por “provas”. Eu trabalho numa área – a matemática – em que “prova” tem um significado muito específico. É claro que eu não posso provar matematicamente que Deus existe. Mas eu posso dar evidências e fazer uma argumentação com base na ciência e em outras disciplinas. Assim como não posso provar que minha mulher me ama, mas tenho muitas evidências disso. Richard Dawkins diz que ter fé é acreditar em algo sobre o qual não há provas. Mas isso é a definição dele. Isso é fé cega. Eu sou um cristão, e a fé cristã é o oposto da cegueira. Ela é baseada em evidências, como a ressurreição de Cristo, sobre a qual há evidências históricas, diretas e indiretas.

CRIAÇÃO: “Os físicos concordam que houve um início, então eles estão em acordo com a Bíblia nesse aspecto”

DÚVIDA: “A pergunta que não quer calar é outra, muito mais profunda: existe algo eterno, que nunca foi criado?”

EVOLUÇÃO: “Ela não pode explicar a existência daquilo que é mutado, não pode explicar a origem da vida”

Quem é: John Lennox

Nascido na Irlanda do Norte, é professor de matemática na Universidade de Oxford

Cristão, é também um estudioso das relações entre ciência e religião. Publicou vários livros e participa de debates públicos sobre o assunto

Fonte: http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20090426/not_imp360645,0.php

 . .

Resenha do autor.

Obviamente esta reportagem e antiga, mas pode servir de base para reascender a questão da origem de Deus. Simplesmente dizer que algo sempre existiu é xingar a inteligência de qualquer cientista que trabalha de forma lógica e racional.

A primeira questão é que o “design inteligente”? É uma pseudo-ciencia que combina conceitos científicos e teológicos, ou melhor, que não combina, pois não há como mostrar que um projetista tem uma origem, que não prova metodologicamente porque um projetista criaria cavalos com casco e com dedos vestigiais, não explica porque um projetista criaria animais como as baleias ou cobras ou animais com membros vestigiais. Erros graves de projeto. É uma tentativa bem desleixada de tentar combinar o racional com o irracional, o misticismo sobrenatural com a metodologia cientifica que descreve fenômenos naturais.

É uma pseudociência porque não explica porque o nervo laríngeo direito ligasse diretamente na laringe e o esquerdo desce até o coração faz uma volta por trás da artéria e depois se conectar na laringe, em mamíferos em geral.

Quanto a origem do projetista obviamente que a pergunta persiste sem resposta. Porque quando algo existe, é porque deve ter surgido em um momento, nem que seja fruto da mente humana.

A diferença é que no caso do surgimento do universo, segundo alguns criacionistas, foi o projetista que impulsionou o Big Bang, no caso da ciência não, ele surgiu sem a necessidade de uma entidade superior externa ao universo. Portanto a pergunta persiste. Se ele existe deve ter uma origem, deve ter deixado sua assinatura na sua maior obra, seja na matéria ou na vida ou na energia. O caso é que o projetista não tem uma origem, não é material, não é uma energia e não é uma forma de vida porque em nenhuma dessas áreas a ciência achou seus traços. Por isso, se ele é sobrenatural, ele é cego a ciência, se algo não tem origem não tem como existir. A teologia nem se arrisca a propor uma origem para Deus.

Até mesmo a matéria teve sua origem, quando o universo começou a se expandir.

Uma coisa é não ter origem, outra coisa é não saber a origem. A origem da vida nós não sabemos, temos vagas idéias, mas não significa que a vida não surgiu, estou aqui escrevendo, sou um ser vivo, portanto existo para você que esta lendo o que escrevo, e você existe porque esta acessando meu site e comentando.

Dawkins afirmou que quem criou a vida foram as condições propicias da Terra, sua relação astronômica com o Sol e a bioquímica da vida, tudo graças ao surgimento do Universo. Mas a questão se encerra no surgimento, porque ali foi sua origem, não há uma entidade que o criou, e sim um estimulo que despertou a expansão do universo, a matéria pode surgir a partir do vácuo, experimentos já vem demonstrando isso, então não precisa necessariamente de um agente sobrenatural.

Veja bem o experimentador que induziu a produção de matéria faz parte do mundo natural, e o experimento não é uma simulação do surgimento do universo, só mostrou que com um laser e um feixe de partículas de elétrons, que é a matéria básica dos átomos foram produzidos a partir do vácuo. Sem recorrer ao sobrenatural. Se um homem experimentalmente pode fazer isso, e brincar de projetista, então o projetista é péssimo em esconder segredos

Se há algo não tem resposta na sua origem não significa necessariamente que precisou de uma mãozinha de deus. Antes de dizer que um fenômeno é sobrenatural procure saber se ele não pertence ao mundo natural.

Não é que as leis da física não funcionem fora do universo, é que possivelmente não existam, e falo isso de forma leiga porque não sou físico. E se existirem, faz parte da dinâmica natural e não sobrenatural. O sobrenatural é sempre algo que nunca se pode explicar ou alcançar, mesmo para os que crêem nele. Mas quando se tem uma resposta natural ela não é aceita.

Mesmo assim o projetista fica sendo um deus de lacunas, explica onde ainda não se tem explicação cientifica, artística, filosófica. Toda vez que a ciência oferece uma resposta mais forte a religião entra em conflito com o novo conhecimento e posteriormente cai. Veja Galileu, as pessoas se opuseram a ele e hoje sabemos que a terra é só mais um planeta em torno de Sol que por sua vez é só uma estrelinha esnobe e desdenhada no universo em constante crescimento. Embora grande parte dos russos ainda acreditam que a terra é o centro do universo (Um terço dos russos acha que o Sol gira em torno da Terra (com resenha)- https://netnature.wordpress.com/2011/02/13/um-terco-dos-russos-acha-que-o-sol-gira-em-torno-da-terra-com-resenha/).

Com as idéias de Darwin vemos o mesmo, o impacto na religião, como forma de recuo ela agora passa a aceitar razoavelmente (dentro de circunstancias especificas) as idéias da evolução e inclusive as do Big Bang.

Por isso insisto, a pergunta persiste. O universo surge aos 14 bilhões de anos, com a sua inflação que ocorreu por estímulos naturais, não há um ser externo fazendo o universo expandir como uma bexiga e que controla quem esta dentro com fios com quem controla uma marionete. Não somos marionetes, e o livre arbítrio?

Quanto a suposição de marte; Se fossemos a marte e encontrássemos as pilhas com números primos, primeiramente suporia que alguma forma de vida a pôs ali e não uma entidade superior em inteligência. Animais mesmo que inconscientemente realizam cálculos muito mais difíceis do que estes, como a língua do camaleão, ou sua mudança de cor, as aves que mergulham lá do céu e precisamente pescam suas presas, a capacidade de marcar o tempo nos anéis de crescimento de uma árvore ou nas câmaras que dividem a concha dos amonites. A dendrocronologia é um exemplo clássico. A forma com que dunas são desenhadas. Essa alegação do matemático me cheira muito mais a pareidolia (Casualidade e Causalidade – https://netnature.wordpress.com/2011/03/30/casualidade-e-causalidade/).

Isso ocorre graças a seleção natural, o que para o matemático seria evidência… Sugiro ao matemático que vá estudar o Gomboc.

Em uma afirmação do matemático:

“De uma inteligência superior que o criou, ou de um processo aleatório e despropositado?”

Obviamente que a seleção natural não é aleatória e sim as mutações, mas o que ele propõe é que uma inteligência seria capaz de fazer um pedaço de barro falante e chamar ele de ser humano. A matéria não viva gerando a viva; uma hipocrisia extrema quando se tenta criticar a bioquímica da vida e Stanley Muller.

A aleatoriedade pode estar presente no surgimento do universo e até na ocorrência de coisas aparentemente impossíveis como a origem da vida.

Porque? Porque o universo existe a 13,7 bilhões de anos, quando o tempo não é um fato problemático. Aposto que se eu vivesse 13 bilhões de anos eu conseguiria pelo menos uma vez jogar 100 moedas pra cima e fazer 50 cair apontando para cara e 50 para coroa.

Se eu fizer isso uma vez por dia tenho 13 bilhões de chances, terei 13 bilhões de chances, o que é razoável. Agora se eu fizer isso 100 vezes em uma hora durante 8 horas por dia durante 13 bilhões de anos tenho certeza que faria a proporção 50/50 mais de uma vez.

Obviamente que se fossem 1000 moedas seria mais difícil, e quando maior a quantidade de moedas mais difícil fica, até se tornar impossível. Por exemplo, qual seria a probabilidade de eu criar um animal usando o magnésio como base para estrutura biológica, nula, ou um furacão passar num ferro velho e aleatoriamente construir um bong 747. Talvez isso em moedas representasse você jogar um trilhão de moedas para cima e metade cair cara e a outra coroa. Isso também seria um milagre, assunto que deixarei para outro dia.

De fato os físicos concordam que houve um início, então eles estão em acordo com a bíblia nesse aspecto, mas logo se divergem quando no primeiro capítulo da Bíblia diz “E Deus disse: faça-se a luz.”

O matemático acredita que um projetista interferiu na vida aqui na Terra e recriou novas formas de vida, assim como o homem. O fato é que não temos evidências materiais, físicas-quimicas fisiológicas, anatômicas e nem filosóficas de nenhuma dessas interferências, nem alienígena por sinal. Ele mesmo afirma “É claro que eu não posso provar matematicamente que Deus existe”. Isso não é fé cega?

Maria Magdalena

Até a fé cristã que é baseada em evidências, como a ressurreição de Cristo, sobre a qual há evidências históricas diretas e indiretas, Mas também tem evidências muito fortes que apontam para o oposto. Supostamente Maria Magdalena não era prostituta, e sim ganhou este titulo devido a um Papa do século XIV que incentivou a por isso em seus histórico para ressaltar o poder de cura de Jesus cristo no aspecto moral.

Maria Magdalena era da cidade de Magdala, possivelmente foi uma bem sucedida financiadora de barcos pesqueiros e teria financiado as propostas e pregações de Cristo, e pode ser considerada co-autora do cristianismo. Até antes de Jesus cristo, para os judeus e outros religiosos o messias que viria a ser o filho de Deus na Terra deveria ser um excelente comandante militar que guiaria o povo a uma guerra santa que levaria a vitoria de Deus, quando Jesus ganhou o titulo de messias foi uma afronta aos judeus.

Jesus pregava amar o próximo como a ti mesmo e não tinha uma postura de messias militar, então suas pregações foram uma afronta ao povo judeu que junto com os romanos mandou crucificá-lo. Magdalena supostamente viu Jesus ressucitado e depois disso sumiu da bíblia. A morte dele foi consolidada no momento em que ele fez a cena de destruir a banca de um comerciante dentro de um templo em plena páscoa onde o exercito romano estava em peso pronto para condenar supostos revolucionários. Alguns arqueólogos e historiadores crêem que esse ato de Jesus foi intencional, um suicido que o levaria para a cruz onde ele poderia morrer como filho de Deus. Lembremos que a páscoa judaica e cristão se sobrepõem, embora com significados históricos diferentes e respaldada pela mitologia nórdica germânica ou anglo-saxônicas (Pesquisador afirma que ultima ceia ocorreu em uma quarta feira – https://netnature.wordpress.com/2011/04/18/pesquisador-afirma-que-ultima-ceia-ocorreu-em-uma-quarta-feira/)

A morte de Jesus não foi um pagamento por nossos pecados, foi uma briga política e social, e que foi enxertada com livros canonizados. Os não canônicos foram queimados porque não defendiam a nova religião que surgiu, o cristianismo, que deu origem ao criacionismo.

Páscoa – feliz dia paganista a todos os cristãos e judeus.

Scritto da Rossetti

Palavra chave: Rossetti, Netnature, Criacionismo, Origem, Deus

15 thoughts on “”ORIGEM DE DEUS É QUESTÃO ABSURDA” (comentado)

  1. Muito bom, só gostaria que fizesse uma matéria, que me esclareça cientificamente e sem teorias: Oque existiu antes do big-bang? E se a humanidade nasceu de uma explosão. Porque os seres vivos tem como natureza a procriação da sua especie, o amor entre si? E porque o corpo humano é uma maquina perfeita, que possui sensores biológicos que nos protege, nos deixa feliz, triste, animados, corajosos e inteligentes, não sou ateu e tenho certeza que nunca serei, mas gosto de saber sobre esse assunto.Obrigado.

    • Como posso esclarecer cientificamente algo antes do Big Bang sem usar teorias?
      A humanidade não nasceu de uma explosão Mario. A ciência nunca disse isto.
      A procriação faz parte do processo vida; ser biopoético, auto sustentável gerar copias de si.
      O amor é um sentimento, faz parte de processos neurológicos e aspectos psíquicos.
      O corpo humano não é uma máquina, e não é perfeito (https://netnature.wordpress.com/2014/05/23/as-falhas-de-projeto-mais-infelizes-no-corpo-humano/). Sensores biológicos podem ser resultado de processos evolutivos. Sensor é detectar o mundo ao redor, a vida é uma interação entre uma ou varias células e ambiente, uma relação dialética. Nossos sistemas sensorais evoluíram permitindo a interpretação do ambiente.
      Sugiro que voce leia mais sobre o assunto, procure livros. Existem muitas concepções confusas em voce. Grande abraço!!

  2. é rossetti , a santa palavra de DEUS , fala que a pregaçao da cruz é loucura para o homem sem ofenças talvez é pra voce amigo , se houve o big bang quem o criou é claro que foi DEUS , eu fico com a tese de martinho lutero, que escreveu na porta da igreja somente as ESCRITURAS , o proprio CRIADOR o nosso DEUS , disse na biblia , nunca houve antes de mim e nunca havera eu sou o que sou , JESUS CRISTO, o nosso SALVADOR que está á destra do Pai , tambem confimou isto dizendo EU SOU O CAMINHO A VERDADE E A VIDA , enfim nenhum livro , nem a ciencia , fisica , quimica , astrologos ETC, já mais vai entender o plano os misterios de Deus, pois ele é o CRIADOR as pessoas tem que entender que á biblia nao é religiao e nem placa e doutrina de igreja é a palavra do propio Deus, o homem jamais vai entender o sobrenatural de Deus , pois o pecado nao deixa o afasta do CRIADOR. Somente os salvos que herdarao a vida ETERNA lá no céu , vao saber e entender todos esses misterios levantado pelo homem e a ciencia , esperamos firmemente e santificados a volta do nosso GLORIOSO SENHOR E SALVADOR JESUS CRISTO , O DEUS , QUE SE FEZ CARNE ENTRE NOS E ESTA A DESTRA DO PAI , ESPERANDO O SOAR DA TROMBETA ! GLORIA AO DEUS TRINO PAI , FILHO E ESPIRITO SANTO! AMÉM!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    • Se houve Big Bang (e as evidencias científicas de fato apontam para isto) ele pode ser fruto de meras oscilações quânticas, como propõe a ciência, ou pode, ser fruto de um criador sim como voce mencionou. O problema é que sua prerrogativa não se constata…a intenção de um criador (como um principio antrópico forte, por exemplo) não parece ser o caso, de tal forma, que esta manifestação é religiosa. Tudo bem, é valida sim, mas não é clara como voce pressupôs!!!
      A “clareza” da criação dentro de uma perspectiva religiosa é uma manifestação de fé, sentimento e/de devoção, não uma constatação direta da criação divina. voce mesmo afirma isto em ” nem a ciencia , fisica , quimica , astrologos ETC, já mais vai entender o plano os mistérios de Deus”. Portanto, não é claro, nem evidente, é fé, uma confiança em algo sem evidências.

      PS: Não é permitido pregações religiosas aqui. Caso ocorre os comentários serão apagados!!!

      • meu caro amigo rossetti, nao estou pregando pra vc , esse é o misterio DEUS, nao tem obrigaçao de provar nada pro homem , com certeza é fé e segundo a biblia a fé é um dom de DEUS , vc nao tem e nao conhece ela DEUS confunde os sabios e revela seus misterios aos humildes e pequeninos mesmo vc nao crendo na existencia de DEUS , eu te desejo muita felicidade e saude pra vc DEUS TE ABENÇOE EM TUDO MEU AMIGO ME DESCULPE PELOS ERRROS EM PORTUGUES!

  3. na igreja onde eu , frequento um ançiao o irmao luis passoni , é professor de aquantica na unicamp um homem muito inteligente conhecedor da ciencia e um cristao fervoroso um dia em uma de suas pregaçoes ele disse conhecer varios ateus , que trabalham com ele e conhecendo a historia de cada um o mesmo disse que alguns deles tiveram frustraçoes na vida quando pequeno e em suas igrejas nao conheceram o evangelho verdadeiro que nao esta em placa de igreja e sim nas escrituras e com isso desacreditaram da biblia e da existencia do CRIADOR , suas mentes ficaram cauterizadas um dia o luis passoni , estava jantando no refeitorio com seus colegas de trabalho um desses ateus , lhe perguntou vc prega tanto esse deus , me prova se ele existe o passoni , abaixou a cabeça por alguns segundos e lhe respondeu com uma resposta classica bem simples vc consegue enxergar o VENTO , o ateu lhe respondeu é claro que nao , mas vc nao sente ele é claro que disse o ateu , DEUS , é a mesma coisa vc nao enxerga mas sente ele é um misterio como o vento , o ateu olhou pra ele balançou a cabeça como concordando e encerrou o assunto! É como eu , disse antes pra vc ROSSETTI, a fé é um dom dado por DEUS , basta vc , buscar crendo e examinando as escrituras !

    • Vento se constata fisicamente, medidores de vento (anemometros) ou uma árvore balançando…Deus não!!!
      Sentir, com os sentidos proprioceptivos não é o mesmo que ter fé.
      A fé pressupõe a crença sem evidencias.
      Constatações físicas, são evidências. Deus não é físico, portanto, continuo com a mesma posição agnóstica, de que esta questão sobre a existência de Deus ou não é solucionável. Para mim, acreditar não serve, eu quero saber! A crença eu deixo para os crentes, a descrença para os ateus. A mim fico com o agnosticismo!!!
      Se a fé em Deus é um dom, eu não o tenho mais!

  4. Só existe uma solução para a busca de quem criou Deus. Se ele existe mesmo, deve lembar-se de quando ele mesmo começou. O nada é zero, é vácuo. O tempo sem matéria não existe. Do nada veio algo inconsciente que depois se tornou consciente. Isso não é absurdo, pois você mesmo não se lembra de quando tinha um mês de idade. Quando dizemos que Deus sempre existiu, queremos dizer que antes que o cosmos existisse, ele já existia. Então ele é mais antigo do que o cosmos. Quanto tempo passou entre o momento em que ele se tornou consciente e a criação do cosmos? Não dá para contar, pois antes do cosmos, o tempo não existia. E agora? Alguma refutação?

    • CONCORDO COM VC AMIGO FRIEDRICH ! DEUS , NAO ESTA PREOCUPADO EM PROVAR SUA EXISTENCIA , PQ DEUS, NAO DEVE NADA PRO homem PECADOR DE UMA MENTE LIMITADA SEJA ELE CIENTISTA OU NAO , OS CIENTISTAS PIRAM SOBRE A ORIGEM DO CRIADOR , ISSO MOSTRA PRA ELES , PARA OS ATEUS , AGNOSTICOS QUEM SEJA VCS NAO SAO NADA!!!!!

    • Prezado, tu estás pregando, e não argumentando. Respeito teu direito à crença no que for, mas repudio e acho abomináveis, se não mesmo desonestas, as tuas colocações para justificá-las. Mais sensato seria dizer “eu creio e pronto” e não apelar para proselitismos simplórios.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s