ERROS SOBRE EVOLUÇÃO NOS X-MEN (comentado)

Por favor Magneto, pare de culpar a evolução por seus problemas

Em X-Men: First Class, o mais recente filme sobre os populares super-heróis dos quadrinhos, um dos personagens mutantes atende pelo apelido de Darwin, pois tem o poder de adaptação a qualquer ambiente. “Instantaneamente, Darwin se adapta a qualquer ameaça: se atirá-lo na água, ele criará brânquias; se acertá-lo com um taco sua pele se transformará em placas blindadas. 

Biólogos presentes nas salas de cinama podem dizer que essa forma de evolução é mais ou menos o oposto do que Charles Darwin propôs em sua teoria da seleção natural, e que, o nome desse herói de veria ser Lamarck. Jean-Baptiste Lamarck defendia a hereditariedade dos caracteres adquiridos. 

Essa apropriação indevida da identidade de Darwin é característica dos filmes dos X-Men, que costumam “torturar” as idéias-chave da biologia. Sabemos que os filmes são feitos, naturalmente, para serem divertidos e não factuais. Em um filme sobre telepatas superpoderosos e a mudança de forma de uma mulher azul, obviamente o objetivo não é ser um documentário científico. 

No entanto, vale a pena olhar para alguns erros do filme sobre evolução e especiação, pois podem reforçar alguns equívocos populares. 

X-Men: First Class, como os filmes anteriores da série, repetidamente, invoca a idéia de que mutantes e seres humanos estão envolvidos em uma luta evolutiva pelo domínio do planeta, assim como humanos e neandertais há milhares de anos atrás. O Professor X e o Magneto discutem sobre como homem de Neandertal olhou para a espécie superior, e como foram deslocados e abatidos. 

Pelo menos esse filme tem a desculpa de ser definido em 1962, quando essas idéias sobre a evolução humana foram mais comuns. Neandertais eram então normalmente retratados como uma espécie de brutos mentalmente inferiores que não podiam competir com os Homo sapiens, que eram mais inteligentes, portanto tecnologicamente e culturalmente mais avançados. 

Mas hoje, a imagem paleoantropologica das relações entre os neandertais e o homem moderno é completamente diferente. Reconstruções ósseas mostram que os neandertais tinham cérebros maiores que os nossos, e as escavações arqueológicas revelam que tinham uma cultura distinta, mas, por vezes, usaram algumas das mesmas ferramentas que os nossos antepassados. De fato, estudos publicados em 2010 pelo grupo de Svante Pääbo no Instituto Max Planck para Antropologia Evolucionária em Leipzig, concluiram que parte dos genes de pessoas não-africanas veio de neandertais. Ou seja, os neandertais se relacionaram sexualmente com os seres humanos modernos.
Durante a última glaciação, os neandertais podem simplesmente ter feito uma péssima escolha de rota e acabaram extintos por conta própria. Portanto, o Professor X e Magneto erraram.

Os mutantes dos filmes X-Men são sempre tratados como uma espécie distinta, mas a maioria deles aparentemente pode passar por humano e gerar filhos com eles. Esses fatos eliminam a possibilidade de que mutantes são uma espécie diferente. 

Espécies reconhecíveis também costumam ter um fenótipo definível, ou conjunto de características físicas de destaque. Os mutantes X-Men, em contraste, são uma mistura louca de diversos tipos (Azazel?! Banshee! Vespa?!), que são, pelo menos, tão diferentes uns dos outros como do resto da humanidade.

Assim, ao contrário do filme dos heróis e vilões, os mutantes X-Men não são naturalmente uma nova espécie, apenas mais uma variante do Homo sapiens.

Fonte: Scientific american
http://www2.uol.com.br/sciam/noticias/erros_sobre_evolucao_nos_x-men.html

Resenha do autor.

Clássico esse erro, até mesmo pessoas que adoram discutir darwinismo acabam perdendo a briga porque acreditam que o darwinismo é exatamente desta forma. Existe uma diferença profunda entre Darwin e Lamarck (seja do ponto de vista teórico quanto do ponto de vista social).

Se a proposta do filme é que os mutantes se adaptam a qualquer ambiente instantaneamente como se atirá-lo na água, ele criará brânquias; se acertá-lo com um taco sua pele se transformará em placas blindadas então estamos dizendo que os organismos se aperfeiçoam por seus próprios esforços transmitindo essas vantagens a sua descendência. Os organismos não se aperfeiçoam, por próprios esforços, não há intencionalidade neste processo.

O naturalista Frances Jean Baptiste Pierre Antoine de Monet, Chevalier de Lamarck foi um dos primeiros evolucionistas e acreditava na herança das características adquiridas embora a idéia não seja dele. Lamarck acredita que a vida era gerada espontaneamente e de forma bastante simples motivada por uma força que tende a complicar a organização dela. Hoje sabemos que a evolução ocorre sem a necessidade sentida pelo organismo.

De fato, segundo Stephen Jay gould em O polegar do panda (Editora Martins fontes, São Paulo, pagina 66) ele diz:

 “Darwin venceu a batalha para estabelecer a evolução como fato. Mas sua teoria para explicar o mecanismo da evolução – seleção natural – só ganhou popularidade quando as tradições da historia natural e da genética mendeliana se fundiram, durante os anos 30… Darwin não negava o lamarckismo, embora o considerasse um mecanismo subsidiário da seleção natural em termos evolutivos.”

 De fato, durante anos as pessoas tinham a visão errônea sob o darwinismo e tem até hoje, basta olhar no filme do X-men, as alegações criacionistas e na história como a de Hitler (que ao contrário do que todos pensam era assumidamente cristão e não darwinista como alegam os criacionistas). Lysenko, na qual já comentei em FILOSOFIA DA CIÊNCIA. UMA ABORDAGEM A CONCEPÇÃO DE MICRO E MACROMUTAÇÃO E O CONCEITO DE ESPÉCIE. (https://netnature.wordpress.com/2011/06/06/filosofia-da-ciencia-uma-abordagem-da-concepcao-de-micro-e-macromutacao-e-o-conceito-de-especie/) recorreu as idéias lamarckistas para utilizá-las na agricultura soviética. Foi uma catástrofe.

Isso ocorre porque o Lamarckismo funciona de uma forma totalmente inversa ao darwinismo e que é evidentemente visa no filme X-men.

No lamarckismo a transmissão dos organismos são diretas, ou seja, o organismo que se encontra com essa característica trabalha com ela corretamente e passa a descendência por reação própria.

No darwinismo o processo tem duas fases. As forças responsáveis pela variação e pela direção são diferentes.  Primeiro ocorre a variação, aleatória, conhecida popularmente como mutação genética que promove mudanças no metabolismo, na fisiologia e na expressão dos genes (O PAPEL DOS GENES NA BIODIVERSIDADE -(https://netnature.wordpress.com/2011/03/31/o-papel-dos-genes-na-biodiversidade/). Posteriormente as variações aleatórias (e não orientadas) são transmitidas a prole e podem ser disseminada por todos os indivíduos de uma espécie graças ao sucesso reprodutivo.

De fato, o ambiente seleciona e tem papel decisivo na variação, mas a transmissão feita é errônea. Compreender Darwin não é difícil quando se estuda e compreende os mecanismos que promovem a evolução. As pessoas ainda acreditam que o darwinismo é a melhoria da espécie ou tem um objetivo que é a complexidade, fazendo interpretações esdrúxulas. Certa vez li em um site uma situação extrema ou por desinformação ou por pura maldade ao dizer que se a mera semelhança entre dois organismos confere relações evolutivas então somos parentes das corujas já que nossos ouvidos funcionam em uma freqüência de som bastante parecida. Obviamente que dispensasse comentários, afinal, o que tem a ver a freqüência da coruja com nossa humanidade? A relação evolutiva estabelecida entre homem e primatas antropóides não é baseada em freqüência auditiva e sim em conjuntos de semelhanças genéticas, anatômicas, comportamentais e morfológicas. O que para um bom argumentador seria fácil compreender.

Scritto da Rossetti

Palavras chave: Rossetti, Netanture, X-men, Evolução, Lamarckismo.

4 thoughts on “ERROS SOBRE EVOLUÇÃO NOS X-MEN (comentado)

  1. Então , vamus lá heuahue , o homen e o macaco são sim mt semelhantes. mais não são iguais. ser parecido n prova que agente evoluio deles (vc tem outros argumentos melhores ) , diser que tem outro nome a coisa (lamarkismo)tambem não resolve o problema , na verdade n to nem ai se chama darwinismo larmakis criacionismo ou etzismo. o que importa eh fazer sentido logico . As mutaçoes geneticas não gerão nova INFORMAÇÃO genetica. o resultado de uma mutaçao é desordenado e caotico estaria mais para um novo lixo genetico . vc é um cara astuto e perspcaz , eu não entendo como vc não consegue enxergar a falta de sentido em questão. agente concorda que certas coisas n surgirão do nada na evolução como é no x-man. n tem como simplismente um “lagarto” qualquer ter um filhote ja com penas. certo? então pra que o resultado da mutaçao genetica fosse uma pena . des do principio de sua formação logo nos primeiros erros geneticos eles ja terião que ter algum sentido entende? é a mesma coisa do flagelo bacteriano , não adianta vc diser que existe uma estrutura mais simplis parecida! sim existe o carro 1.0 e o carro 2.0 , e não importa que aconteça o carro 1.0 não vai se transformar em um 2.0 sem um injeção de inteligencia no sistema. as peças precisão ser organizadas de forma que funcionem em sincronicidade e que cada uma desepenhe seu papel perfeitamente. quando se trata do resultado de mutações geneticas. sim posso concordar que mt coisa “nova” na raça aconte ali. mais eh lixo. algo, alguem ou algum processo precisa transformar do caos a ordem. entende? tipo não adianta me diser de onde surgirão as letras se vc n me contar como elas se organizarão a fim de formar um livro. td bem um livro com um alfabeto de 4 letras. mais cada palavra desse livro tem sentido e o todo conta uma historia. como o acaso organizou essas 4 letras de forma taum inteligivel entende o que eu quero diser? n seja radical sei que vc ja leu mts livros a respeito, sei que vc n é qualquer um falando do assunto mais de verdade nada mesmo do que vc me falou ate agora resolveu esse ponto do processo. vc consiguio pelomenos da uma boua explicaçao de onde essas letras vem. mutaçao genetica certo! agora como organizar essa informaçao des do inicio pra que de geração em geração se forme uma estrutura funcional. tenho certeza que uma pessoa inteligente como vc ,sabe que toda essa sorte (se e que da pra chamar de sorte) que agente precisa pra que um individuo tenha um erro genetico funcional o suficiente pra que seja desenvolvido e passado de gereçao em gereção ja eh bastante improvavel, em 1 individuo de uma especie. agente precisaria que erros uteis acontececem a granel, em todo lugar pra todas as especies.considerando que esse erro improvavel n geraria de cara uma estrutura aproveitavel. cada estrutura nova. nessesitaria do acumulo de varios e varios milhoes anos de mutação genetica . pra acontece 1 vez com a quela especie. OLHE QUANTAS AGENTE TEM! lembra que falei que se fizesse uma combinaçao por segundo em todo tempo existente de terra n teria dado tempo de acontecer a sequancia certa pra reproduçao! agente pode fingir que essa improbablidade estupida aconteceu. td ok. o que não eh diser que zilhoes e zilhoes de improbabilidades como essa forão acontecendo pra todas as raças. Hitler pode ter sido catolico , mais a ideia de uma raça ariana pura é sim um tipo de seleção “não-natural” independete do que ele era , o que os criacionistas tentão diser com isso , é que se n existe deus tudo é permitido , não vai ser mais errado matar ou qualquer coisa assim . eu acho esse argumento mt mt fraco mesmo. pq eu n faço o bem por medo de deus ou do inferno . faço por escolha por que gosto .

    • Se engana meu querido há textos aqui mesmo em que o DNA pode ser duplicado por erros de maquinaria celular e mutaçoes em genes controladores de conjuntos de genes ou em fatores de transcrição podem alterar a dinâmica dos genes, evidencias fortes disto é o desenvolvimento embrionario, bastante semelhante até entre homens e outros primatas antropoides, principalmente durante o desenvolvimento embrionário.
      Se há evidencias que mostram compartilhamento de relações historias entre diversos animais na natureza porque o homem não teria também? Porque as mutações não extrapolariam o nível da especie de tal forma a criar outras?
      Me mostre evidencias de que isso não é possível? Já ha registros em literaturas de especies dando origem outras. Se primatas antropoides tem comportamentos, fisiologia, anatomia, morfologia semelhantes e a genética e o desenvolvimento embrionário mostram semelhanças fortes, porque não poderiamos postular parentesco? Um exame de DNA que compara o grau de parentesco de duas espécies segue um principio bastante parecido com um exame de DNA pra saber quem é o pai de uma criança. Obviamente que o distanciamento é maior. Mas claramente vemos as diferenças no DNA.
      Por exemplo é de se esperar que oo gorilas, orangotangos tem um distanciamento maior dos seres humanos do que comparado com o chimpanzé. Mas se compararmos o genoma de um chimpanzé, os fragmentos de DNA de neanderthais e de seres humanos veremos que os neaderthais tem uma aproximaçao maior com nós, afinal o grau de aproximaçao enter nós e eles é maior, pois compartilhamos um ancestral em comum que é o Homo heidelbergensis, datado em 800 mil anos enquanto o distanciamento entre o homem e o chimapnzé data mais ou menos 7 ou 8 milhões de anos talvez até mais.
      Veja bem, o teosinto e milho são parecidissimos e sabemos que o milho é uma variação domesticada do teosinto, inclusive algumas variedades de teosinto já não mais reproduzem com o milho.

      Sua analogia do carro é falha porque estamos falando de formas de vida e não de carros que não podem estar sujeitos a pressões seletivas, se um carro fosse um ser vivo e estivesse submetido a mecanismos de variação poderiam sim se modificar.

      Não confunda caos ou termodinâmica com evolução, se analisarmos a questão das variações sob a ótica da física da termodinamica a evolução tem uma interpretação diferente a da biologia, talvez até ordenada e progressiva. Mas o mecanismo evolutivo não visa a ordem a partir do caos.
      A questão do código genético sofre tambem influencia de mecanismos evolutivos, a interpretação de códons em proteínas é uma interpretação química, bioquimica pelas interação das moléculas. Antes de dizer que um fenomeno só pode ser explicado sob a recorrência de uma entidade divina ou explicado pelo sobrenatural devemos ter certeza que ele não faz parte do mundo natural. Algo que nao tem uma explicaçao cientifica nao significa que seja necessariamente criada por uma entidade superior. A vida não surge espontaneamente a ciência mostrou isso, a ciencia mostrou que a terra nao é o centro do universo, porque não podemos apostar que a ci6encia responda perguntas tao complicadas como essas?

      Exatamente, não é preciso de um deus para fazer a coisa certa. Pierre Bayle demonstrou que uma sociedade constituída exclusivamente por ateus é plenamente possível e viável tanto do ponto de vista ético quanto do ponto de vista político sendo tão ou até mais virtuosa e bem organizada do que uma sociedade beatos.
      Essas afirmações errôneas nos levam a crer que homicídios, ladrocínios e todos os desvios da conduta social perdem seus significados criminosos e se banalizam em uma sociedade sem Deus. Geralmente fazem analogias aos países com grande Índice de Desenvolvimento Humano e o alto grau de suicídio.
      A associação entre ateísmo e desagregação social ou o vínculo entre a ausência de fé numa entidade divina e a imoralidade não é sugerido apenas pela mitologia grega como podemos constatar no mito de Momo mas também em outras mitologias, como a judaico-cristã na qual ainda se preserva tal senso-comum exposto até mesmo ao ridículo.
      A associação entre ateísmo e imoralidade (ou loucura) é evidenciada no Salmo 14 da Bíblia onde lemos que o homem sem deus é um insensato e que suas ações são corrompidas e abomináveis. Esse salmo 14 deveria ser esfregado na cara desses pastorécos que vemos na TV pregando a teologia da prosperidade e atolando o rabo de grana promovendo a industria da fé.

  2. “Primeiro ocorre a variação, aleatória, conhecida popularmente como mutação genética que promove mudanças no metabolismo, na fisiologia e na expressão dos genes.” Lembrando que essa variação, ou seja, mutação genética, transmitida aos descendentes é a que ocorre nos gametas. Mutações em células somáticas não são transmitidas à prole.

    • Bem lembrado Débora.
      Toda e qualquer animal com descendência modificada só pode ter essa característica por intermédio da informação contida nas células germinativas. Sempre!!!
      A evolução sempre trabalha no nível genético modificando gerações, portanto, obrigatoriamente a nova informação deve estar nas células germinativas (óvulos e espermatozóides)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s