PEIXINHOS DE ÁQUÁRIO: SUPREMACIA E A EXISTENCIA DO DESIGNER INTELIGENTE.

Mario Quintana disse certa vez que “Para os peixinhos do aquário, quem troca a água é deus.”

Se avaliarmos atentamente, somos como peixes em um aquário, Deus no céu e a humanidade na Terra. Seriamos mais como uma fazendinha de formigas que tem a responsabilidade de produzir o próprio alimento porque nosso design inteligente não gosta de nos dar folhas.

Somos melhores do que nosso criador, temos misericórdia e benevolência em relação aos nossos peixinhos de aquário. O designer com sua fazendinha de formigas não tem.

Cuidamos tão bem de nossos pets que eles não vivem mais sem os donos. Algumas pessoas tratam os cães melhor do que seu semelhante.

Na Itália foi sugerido que não colocasse peixinhos dourados em aquários circulares porque a realidade vista por eles seria distorcida.

O designer criador deu ao mundo uma diversidade de espécies e variedade dentro de nossa população. Peixes ornamentais não brigam em seus aquários, se brigarem, nós os separamos. O designer determinou nosso domínio, nos deu livre arbítrio, permitiu guerras em seu nome e não nos dá o pão de cada dia. Por que um designer faz isso com sua criação sendo que nem nós, meros criados, não tratamos os nosso pets desta forma? Imagem e semelhança não me parecem mais ter tanto valor.

Um peixe em um aquário vive livre leve e solto, dividindo ou não o seu espaço com indivíduos de outra espécie. Se eles brigam, nós que somos seus deuses separamos esses animais. Todos os dias os alimentamos, os aquecemos e trocamos sua água.

Somos muito melhores do que nosso criador, somos mais benevolentes, misericordiosos e preocupados com o bem estar de nossa criação do que o nosso criador. Não exigimos seu sacrifício, nem sua submissão, apenas queremos que viva e embeleze o nosso universo que chamamos de sala de estar.

Porque o peixe é nossa criação? Não criamos os peixes, não os inventamos, mas cuidamos e choramos cada vez um deles morre. Um designer criador não nos alimenta. Ele nunca desceu na Terra para pagar nossas contas todo dia 5, nunca encheu nossa dispensa com ração humana, ops… ração de formiga, não troca nossa água e não nos aquece. Como pode permitir a corrupção a violência no seu grande aquário?

Realmente, Mario Quintana disse sabias palavras. Talvez ele não tenha refletido com tamanha profundidade, mas realmente, para os peixes de aquários somos Deuses. Obviamente que não somos sobrenaturais, ou externos ao aquário, afinal damos comida aos nossos peixinhos, vez o outra os pegamos com uma peneira para trocar de água. Mas sempre cuidamos, somos seus pais. Pai é quem cuida e não quem põe no mundo.

Enquanto para nós aqui da fazendinha, somos dominados por um tirano sádico irresponsável que não cuida de sua criação. Exige sacrifício, submissão, dominação, estimula o ciúme, a guerra e a fome. Não somos fruto de um Designer tão inteligente assim, alias, se há alguma entidade sobrenatural responsável pela criação, ela não pode ser Deus.

A humanidade prega que Deus é bom, é misericordioso e não um sádico irresponsável. Ao que parece somos fruto de uma criação maldita ou de um sádico designer burro, que não se encaixa nem no perfil do péssimo filme chamado O Anti-Cristo (onde a natureza é vista como uma criação do diabo).

De qualquer forma, não faz sentido ser sua imagem e semelhança. Se nosso criador nos abandonou aprendemos a caçar, a nos vestir, a fazer ferramentas, a calcular e criar a tecnologia. Se ele nunca existiu porque cria-lo?

Somos independentes por necessidade, seja pelo abandono de nosso criador ou porque ele não existe.

Se há um criador, não importa, os sacrifícios Incas ou oferendas religiosas nunca foram justificados, a chuva sempre veio e as colheitas sempre ocorreram. Não nos importa agora a existência de deuses. Deuses não enchem barriga.

Essa supremacia é o que faz do ser humano o único designer inteligente, a única forma de vida que se dá o luxo de perder tempo pensando que não somos o limite de inteligência. Sem os seres humanos os deuses não existiriam, nem para os peixes, nem para nós mesmos.

Scritto da Rossetti

Palavras chave: Netnature, Rossetti, Designer Inteligente, Criacionismo, Mario Quintana, Peixe

8 thoughts on “PEIXINHOS DE ÁQUÁRIO: SUPREMACIA E A EXISTENCIA DO DESIGNER INTELIGENTE.

  1. tudo ao seu tempo meu querido , preste atenção ao seu redor, atampa da pia esta
    para ser aberta .preste atenção. conheceis a verdade e a verdade avi te libertar ,a estamos na fase final do jogo,

  2. Nao tem vergonha de publicar algo tao fraco? “Talvez nem mario quintana tenha refletido a profundidade da frase” mas voce refletiu né…kkk fazer analogia entre peixes e humanos? Peixes raciocinam né?

    • Mesmo sendo um texto fraco vejo que voce não o entendeu.
      Não estou resenhando Mario Quintana, não estou expondo suas idéias nem suas obras, o “peixe RACIONAL” é uma metáfora para um raciocínio crítico.

  3. Interessante seu texto, percebo em suas palavras uma certa revolta ou mesmo desapontamento com Deus. Vejo que algo no seu interior, talvez um desejo, ou mesmo crenças são contrárias às leis de Deus. Fique tranquila, Ele te ama mesmo assim e a tem em mais alta estima, por isso, você é livre para construir o seu caminho. Agora, se o que deseja te faz mal, certamente Ele reprovará, pelo simples fato de a amar muito. Seu texto é legal, mas não podemos comparar o incomparável. Somos seres humanos, possuímos inteligência e raciocínio e por isso Deus é tão magnífico. É muito triste vermos a situação do mundo e da humanidade, você tem razão, mas não culpe Deus por isso, infelizmente a culpa de tudo é nossa. Agora quero de fazer uma pergunta: Você gostaria de ser um peixinho preso em um aquário ou um cachorrinho de estimação? E ter um cuidador dominando a sua vida? Eu não!!!

  4. Bem, lendo o seu texto, parece que estava me vendo escrever a um tempo atrás, quando não tinha entendimento algum sobre DEUS.
    Podemos notar na Natureza sua benevolência com cada um de nós, podemos olhar as mais altas e avançadas tecnologias e notar que cada uma delas foi inspirada em nós. Na minha opnião, a comparação entre nós e os peixes até pode ser feita. Por exemplo, em um aquário, o aquarista ao dar o alimento aos peixes há cada dia sugere que existe um cuidador. quando notamos que algo não vai bem, nos colocamos a par da situação pra tentar reverter o quadro. quer seja na limpeza e manutenção quer seja nos medicamentos e alimentos. E sim, Deus faz isso e muito mais por cada um de nós. Se hoje as coisas não estão bem não podemos culpar a Deus. E se não existisse a DEUS, culparíamos quem? Os cosmos? A Natureza?
    Devemos agir pra que haja mudanças em nossas vidas, precisamos de AÇÃO.

    e por fim, li aqui também um comentário ” Ser um peixinho preso” ou um cachorro de estimação?

    Um peixinho em um aquário não pode ser considerado como um ser aprisionado. Isso vai depender muito da pessoa que está afrente do hobby.
    Existem Aquariofilistas, bem como existem torturadores de animais. Estes por sua vez não se preocupam com os peixes, não buscam parâmetros ideais, ai sim pra esses diriamos que os peixes não estariam vivendo e sim sobrevivendo, mais na mão dessas pessoas, tenho certeza que muitos de nós não iriamos gostar de ser nem peixes e muito menos cachorros.

    Fiquem todos em Paz!!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s