ENCONTRADAS PENAS DO PERÍODO CRETÁCEO PRESERVADAS EM ÂMBAR. (comentado)

Os dinossauros e os antigos pássaros donos dessas estruturas epidérmicas viveram de 70 a 85 milhões de anos atrás

Um verdadeiro tesouro científico foi descoberto em um sítio arqueológico canadense: proto-penas de dinossauros do Período Cretáceo e penas de pássaros um pouco mais modernos, todas preservadas em âmbar.

Science,Divulgação. Achado representa quatro fases distintas da evolução da pena, dizem os especialistas.

O achado proporciona aos pesquisadores uma oportunidade única de examinar a estrutura, as funções e até mesmo as cores das penas que adornavam os dinossauros e pássaros que viveram de 70 a 85 milhões de anos atrás.

Confira abaixo algumas imagens e informações sobre as penas e proto-penas que foram encontradas.

As proto-penas são consideradas as precursoras das penas que conhecemos atualmente. As que foram encontradas no Canadá representam quatro fases distintas da evolução da pena, inclusive o estágio inicial.

Estudiosos responsáveis pelo achado acreditam ser possível descobrir mais informações estruturais sobre as penas, como os filamentos e os formatos dos ramos laterais dessas estruturas epidérmicas.

 As células que permanecem com pigmento preservado sugerem que as criaturas donas das proto-penas e das penas podem ter tido variações nas cores, como os pássaros modernos.

Ainda não há como determinar quais penas pertenceram aos pássaros e quais faziam parte da plumagem dos dinossauros, mas os pesquisadores já acharam semelhanças também vistas em outros fósseis.


Para os arqueólogos, a descoberta pode indicar que a adaptação moderna de penas já havia aparecido antes mesmo que a espécie de dinossauros que não podia voar fosse extinta.

Fonte: Estadão

.

Resenha do autor

Com a preservação do pigmento será possível estabelecer cores padrão para os antigos dinossauros. Vale lembrar que a preservação total do material genético raramente ocorre. Isso tem de ser dito porque filmes como o Jurassic parque trouxeram esse pensamento nas décadas passadas, assim como uma visão totalmente errônea a respeito da biologia e os aspectos comportamentais do tiranossauro rex por exemplo. Faz-se necessário diferenciar os aspectos biológicos e paleontológicos desses animais dos aspectos cinematográficos hollywoodianos.

A preservação das penas em âmbar pode esclarecer muito sobre a pigmentação, e pode ajudar a genética, mas não em sua totalidade. Quem sabe algum dia saberemos se os dinossauros tinham sangue quente como os mamíferos e seus descendentes, as aves.

.

Veja também:

DINOSSAUROS EVOLUÍDOS

A EVO-DEVO E A PRESENÇA COTIDIANA DOS DINOSSAUROS. 

UN TERMÓMETRO PARA MEDIR LA TEMPERATURA DE LOS DINOSAURIOS

Scritto da Rossetti

Palavras chave: Penas, Dinossauros, Evolução, Aves, Pigmentação

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s