MANIFESTO CONTRA O CRIACIONISMO. (comentado)

Um grupo de 30 cientistas, entre eles Richard Dawkins e David Attenborough, assinou uma petição defendendo a ideia de que a teoria da evolução deve ser ensinada às crianças a partir dos cinco anos. Em carta ao governo britânico, o grupo pede “o combate às aulas de criacionismo nas escolas”. Para esse grupo, o criacionismo teria ganhado espaço com sua “nova roupagem” que, para eles, é a teoria do designinteligente. Segundo reportagem publicada no jornal O Globo, “a teoria científica de Darwin, internacionalmente aceita, sustenta que todos os seres vivos se desenvolveram a partir de organismos primitivos por meio de mutações genéticas aleatórias e de um processo chamado de seleção natural – em que as espécies mais bem adaptadas sobrevivem”. Dawkins, em texto publicado no jornal Times, afirma que “a evolução é uma explicação para a existência verdadeiramente satisfatória e completa; suspeito que isso seja algo que uma criança possa apreciar desde muito nova”.

Chamar Dawkins de “cientista proeminente” (como faz a matéria de O Globo) é forçar a barra. Há quantos anos ele não põe os pés num laboratório? Que descoberta ou pesquisa científica ele fez? O neoateístaultradarwinista-mor vive da venda de seus livros polêmicos e, certamente, de sua aposentadoria de ex-professor universitário. Ele não faz ciência, apenas divulga estridentemente seu naturalismo filosófico antiteísta e anticriacionista por meio de livros, campanhas mal-educadase, inclusive, acampamentos para doutrinação de crianças. (Aliás, o último livro dele para crianças tem como título The Magic of Reality. Isso é muito estranho porque, anos atrás, o biólogo que também escreveu Deus, um Delírio, disse que ensinar religião para crianças é como praticar estupro. Mas ele pode ensinar ateísmo travestido de ciência?)

 

Extrapolação metafísica

A verdade é que o próprio Dawkins admite que foi por razões filosóficas e não científicas que ele se sentiu atraído para a ciência: “My interest in biology was pretty much always on the philosophical side”, ele disse, listando a seguir as questões essenciais que o guiaram: “Why do we exist, why are we here, what is it all about?” Essas são questões metafísicas e não necessariamente científicas. Mas misturar as coisas parece atitude comum no pensamento e nos textos do britânico.

Dawkins mistura propositalmente o criacionismo e a teoria do design inteligente, mas ele sabe que há diferenças entre ambos. Enquanto os criacionistas (bíblicos) sustentam que o Designer é Yahweh, os teóricos do design inteligente “não se preocupam” com a identificação do Designer, uma vez que se atêm ao método científico e às ferramentas de detecção de projeto na natureza. Eles deduzem, a partir da existência de informação complexa específica e complexidade irredutível nos seres vivos, que o acaso e a aleatoriedade jamais poderiam ser responsáveis pela existência/surgimento da vida. É mais ou menos como a ciência forense que detecta evidências na cena do crime, ainda que o criminoso tenha se evadido do local. Nesse sentido, não há por que não se ensinar design inteligente nas escolas, uma vez que o conteúdo religioso não fará parte do currículo. Por que existe esse medo de se questionar o evolucionismo? Por que apresentá-lo como “fato”, quando se sabe de suas insuficiências epistêmicas? E por que fazer isso justamente com crianças que não terão visão crítica suficiente para se posicionar? Suspeito que o objetivo final de Dawkins e seus pares seja o de criar uma sociedade ateia, usando a ideia de um não ateu (agnóstico) útil: Charles Darwin.

A teoria segundo a qual todos os organismos se desenvolveram a partir de seres primitivos (se é que podemos chamar assim seres que já possuíam as indispensáveis máquinas moleculares e a tremenda informação genética da qual dependem) é a macroevolução, nunca demonstrada em laboratório ou observada na natureza. O que Darwin constatou foi a diversificação de baixo nível que promoveu mudanças no tamanho e formato do bico e na plumagem dos tentilhões, de uma ilha para outra, em Galápagos. Somente isso. O resto é extrapolação metafísica. E é isso que Dawkins e sua turma querem empurrar para a cabeça das crianças indefesas. Doutrinação pura!

***

[Michelson Borges é jornalista e mestre em teologia]

Fonte: Observatório da ciência

 .

Resenha do autor

Em aula, como professor em nenhum momento preciso manifestar minha opinião religiosa, embora muitos alunos saibam que não acredito em Deus. Faço isso porque essa questão não é o foco da disciplina.

Quando me perguntam sobre o que acho de Deus, peço para que os alunos se liguem ao nome da disciplina, ciências! Em aula devemos pensar como cientistas, desenvolver o pensamento analítico dos dados obtidos. Até sob o ponto de vista da educação ambiental emancipatória o pensamento cientifico é deixado de lado como uma forma de não se reproduzir um meio puramente cientificista.

A posição religiosa do professor não deve interferir na escolha pessoal dos alunos, ainda mais tão pequenos.

A posição religiosa deve vir de casa, aprender religião na escola é inútil uma vez que os pais já iniciam seus filhos na vida espiritual após o nascimento com o batismo,  catecismo, a crisma e por ai vai.

Ao analisarmos a reportagem acima vemos claramente uma análise estritamente tendenciosa e por muitas vezes ambígua.

Porque é mais fácil ler um? Tendencia criacionista de acreditar que os dinossauros viveram juntos com os homens a 6 mil anos atrás. Isso representa justamente a doutrinação com base nas escrituras sagradas.

Quando o autor critica o adjetivo “proeminente” a Dawkins nota-se que segundo o colunista, a partir do momento em que alguém não esta mais dentro de um laboratório a sua vida nas ciências termina. O fato de não mais produzir artigos, se é que ele não mais produz artigos, não faz dele mais ou menos cientista considerando sua vida acadêmica.

Essa é uma análise que não faz sentido algum, pois a critica do autor é feita com base no sentimento de revolta e na emoção e não sob a competência de Dawkins como zoólogos, geneticista que estuda o comportamento das espécies. Como ateu o seu livro Deus um delírio não é grande coisa. Há melhores no mercado.

O que de certa foram é tendencioso considerando que Dawkins recebeu prêmios como o Zoological Society of London, também o Silver Medal, o prêmio Michael Faraday na década de 90, e em 2001 e 2002 o Kistler Prize e Kelvin Medal.

Quando o autor cita Dawkins como um naturalista filosófico antiteista e diz que o ensino do ateísmo em escolas parece estar sendo permitido existe uma interpretação claramente tendenciosa.

O ultimo livro de Dawkin (The magic of reality) traz a concepção do porque deve e como se deve ensinar evolução dentro de uma sala de aula. Matéria que faz parte de todo o currículo da biologia exceto em escolas com um regime religioso rigoroso como a Mackenzie onde disciplinas como a evolução são descartadas por apresentarem uma resposta puramente naturalista no lugar da criação divina. Isso não é doutrinação, é domesticação de humanos como cães e gatos.

Não há como confundir a proposta da evolução com o ateísmo.

O ateísmo é a descrença em divindades, é suportado por razões filosóficas, cientificas, psicológicas, a própria história das religiões.

A evolução não trás uma a afirmação de que não existe Deus, ela explica e não justifica. Como ciência explica materialmente e cientificamente um mecanismo que foi responsável pela diversidade de formas de vida, somente isto. O impacto que isso da na fé das pessoas e dado pela incoerência nos registros bíblicos, que claramente é um livro metafórico e não literal como se acredita. Há pessoas e até mesmo pesquisadores que acreditam em Deus e nem por isso descartam a evolução segundo suas interpretações puramente pessoais. Assim como há ateus que desconhecem claramente pontos de vista cientifico, ou filosóficos. Assim como conheço pessoas que não são atéias e que buscaram ler o livro do presente colunista Michelson Borges (A história da vida) e simplesmente detestaram devido ao seu caráter tendencioso e absurdo.

Assim, quando chama Dawkins de naturalista filosófico antiteista ele cita a frase “My interest in biology was pretty much always on the philosophical side”, e as questões essenciais que nos guiam, “Why do we exist, why are we here, what is it all about?”

Porque existimos? Porque estamos aqui? O que tudo isso significa?

Questiono eu agora; Porque essas questões deveriam ser exclusivas da religião? Desde quando existe esse monopólio, esse domínio exclusivo das religiões sobre a questão de porque tudo existe? Porque seriam somente respostas metafísicas que responderiam essas questões?

Não faz sentido algum, pois da mesma maneira, se por um lado o questionamento com base cientifica é chamado de naturalismo filosófico antitesita por outro as respostas puramente religiosas e cristãs seriam o imperialismo do sobrenaturalismo filosófico cristão. Porque o cristão é o certo e não o hindu?

Esses questionamentos não são exclusivos do cristianismo, nem mesmo da religião. Aristóteles, filosóficos pré-socráticos e posteriores tinham o mesmo interesse nessas questões porem em contextos sócio/histórico/culturais distintos. Porque novamente essa exclusividade neste momento da história?  Porque esse deja vu medieval?

Quando o autor critica a postura de Dawkins que trata criacionismo e designer inteligente como uma única coisa é evidente que o faz certo. O próprio colunista da reportagem acima é também autor de um site criacionista, e recorre claramente ao conceito de designer inteligente:

Você acha sinceramente que um “kit de ferramentas moleculares” tão eficiente poderia ser fruto do acaso cego e de mutações aleatórias? Ou seria mais bem descrito como um sistema inteligentemente desenhado, fruto da misericórdia de Deus?

São exatamente a mesma doutrina, a de disfarçar o composto religioso em uma máscara científica chamada de Design inteligente que não é susceptível a experimentação, ou a evidencia de um ser sobrenatural, divino, uma vez que a ciência é puramente materialista.

De fato, não há laboratórios em pequenas ou grandes universidades que visa a experimentação para mostrar a existência do designer inteligente. Quantos artigos a Sociedade Criacionista Brasileira tem publicados pela FAPESP, USP, UNICAMP? Nenhum!!!

Nem mesmo os EUA, país com maior numero de cristão, de fundamentalistas e simpatizantes do movimento pseudo-cientifico reconhecem o criacionismo ou o designer inteligente como ciência, pois ferem a primeira emenda americana como já foi supracitado em O CASO JOHN SCOPES. A LEI E O PRÓPRIO CRIACIONISMO SE EXPONDO COMO UMA NÃO-CIÊNCIA.

O conceito de complexidade irredutível também foi descartado pela caso Kitzmuller e por diversas razões que já expus em DESCARTANDO A COMPLEXIDADE IRREDUTÍVEL DO DESIGNER INTELIGENTE.

Quando o colunista acima cita que a complexidade irredutível é uma boa explicação e que se compara como a ciência forense que trabalha detectando evidências na cena do crime quando o criminoso não esta mais no local local comente erros graves.

Vale lembrar que a explicação que o autor da é puramente reducionista. Tanto que é evidenciado no trecho acima quando supõem-se que se as explicações cientificas não são suficientes então por conseqüência as explicações religiosas passam a valer.

Sob este aspecto a bíblia é vista como a verdade absoluta.

Em uma analogia ao crime poderíamos questionar; é melhor acreditar na palavra do suspeito que diz não ter matado a vítima ou coletar evidencias de pele de baixo das unhas do morto e fazer um exame forense detalhado para determinar o verdadeiro culpado?

Pois é assim justamente a diferença entre ciência e religião. A religião se atrela a um documento pré-selecionado que resgata o poder de uma determinada divindade. A ciência trabalha justamente com evidencias físicas e materiais.

Não há medo de questionar o evolucionismo, nem suas insuficiências, mas quando encontramos situações como esta onde o conceito de evidencias é distorcido surge anormalidades como a crença de que fósseis não são evidencias materiais e por isso a evolução é metafísica. Bem como que evidencias genéticas não são evidencias materiais e sim meras suposições e especulações.

Isso ocorre também com as evidencias da distribuição das espécies no globo, com o compartilhamento de características anatômicas, morfológicas, fisiológicas e comportamentais. A evolução é um fato para todos os organismos. O caminho evolutivo que cada espécie seguiu é que não se comporta como fato, pois necessita de teorias e evidencias fósseis e genéticas para que esse caminho seja evidenciado. Quando não se conhece nada ou pouco a respeito da evolução dos tardígrados não significa que a bem evidenciada evolução dos proboscídeos ou dos felinos não seja válida (A DIVERSIDADE E EVOLUÇÃO DOS PROBOSCÍDEOS. UM FOCO A BIOLOGIA DOS ELEFANTES e AS CONSISTENTES EVIDÊNCIAS DA EVOLUÇÃO DOS FELINOS E A DOMESTICAÇÃO DOS GATOS.

Surgem essas interpretações como expostas pelo autor acima, ou por Wendy Wright que claramente tem uma visão de evidencias totalmente distinta com a experimentação cientifica.

A idéia não é desenvolver uma sociedade atéia, afinal quem entrou na justiça com a finalidade de se tornar uma disciplina não foi o ateísmo e sim o teísmo. O laicismo é justamente uma maneira de respeitar a diversidade religiosa dentro de uma sociedade e ponto. A religião dentro da escola desrespeita essa proposta.

O evolucionismo á uma ciência, sujeito a experimentação e portanto cabe dentro da grade escolar, diferente do sobrenaturalismo criacionista que recorre ao reducionismo cristão de que todas as perguntas do homem podem ser respondidas pela frase “Porque Deus assim o fez”. Assim não precisa-se da ciência, todas as questões do mundo já foram respondidas. Meus olhos são castanhos e o de meu irmão azuis porque Deus assim o fez.

Fica evidente que toda reportagem acima é tendenciosa e descaracterizada do contexto cientifico. Quando o autor finaliza sua reportagem ele evidencia claramente isso dizendo que o que Darwin fez foi constatar “a diversificação de baixo nível que promoveu mudanças no tamanho e formato do bico e na plumagem dos tentilhões, de uma ilha para outra, em Galápagos. Somente isso”

O livro a origem das espécies não fala de um nível baixo de diversificação que se atrela única e exclusivamente a diversidade de tentilhões de Galápagos. Por uma análise leviana diríamos até que o autor nunca leu o livro A origem das espécies.

Não há um artigo cientifico que demonstre que as mutações genéticas ocorrem somente no nível da espécie e não ultrapassem este limite a tal ponto de criar novos grupos de seres a partir de uma linhagem antiga compartilhando assim relações históricas.

As evidencias mostram que este limite pode ser passado. A seleção artificial evidencia justamente isto com mais de 30 mil orquídeas criadas pela seleção artificial e hibridização, a diferenciação reprodutiva de milhos e variedades de teosinto. O conceito de macromutaçao visto por criacionista parece nem raspar no que se entende por mutação em ciência (FILOSOFIA DA CIÊNCIA. UMA ABORDAGEM A CONCEPÇÃO DE MICRO E MACROMUTAÇÃO E O CONCEITO DE ESPÉCIE)

Uma proposta cientifica é descartada quando não se utiliza mais para a construção de conhecimento e novas teorias. É evidente que o Darwinismo não se encaixa nessa proposta uma vez que muitas de suas idéias são a base para melhoramentos genéticos na agronomia, pecuária, agricultura, medicina e até mesmo no estudo de pragas sinantrópicas. O discurso da presente reportagem é puramente especulativo e recorre desesperadamente a apelação e especulação. Doutrinação é impedir as pessoas de comentar e duvidar de verdades absolutas como o conceito frágil de designer inteligente presente nos sites criacionistas, inclusive do autor. Isso é típico de uma vertente fanática denominada criacionismo.

 

Scritto da Rossetti

Palavras chave: Netnature, Rossetti, Criacionismo, Dawkins, Darwin, Ensino, Educação, Evolução.

22 thoughts on “MANIFESTO CONTRA O CRIACIONISMO. (comentado)

  1. Maravilhoso texto , este que acabo de ler e que é da autoria do sr Michelson Borges ! Cada vez mais me convenço que o meu caminho agora é a Teologia ! Este homem falou e disse TUDO em um texto enxuto e convincente ! Embora saiba que você não acredita , eu lhe agradeço Rossetti pela escolha da matéria !

    • Fique a vontade, pois a principal ideia e justamente separa ciência de teológico, fico feliz de ter reconhecido que essas interpretações são teológicas e que voce se encontre no caminho da teologia.Mesmo porque ele não tem formação em ciências e sim em teologia, razão pela qual não se utiliza seus livros para produzir conhecimento cientifico. Afinal, (hipoteticamente) voce como medica diagnosticaria um altista com problema espiritual ou psiquiátrico?!!!
      Abraço!!!!

  2. Se eu fosse apenas médica um autista seria por mim visto como uma enfermidade psiquiátrica, mas pela minha experiência cristã e também científica sei que muitos casos psiquiátricos são na realidade POSSESSÃO, pois a ciência não tem como explicar os sinais e sintomas vistos nestes casos ao passo que a teologia tem! E outra Teologia também é uma ciência. Abraço!

    • Então quando a ciência não explica, Deus funciona. rsrsrs
      Antes de dizer que um fenômeno é sobrenatural devemos ter certeza que ele não é natural. O cristianismo de Hipatia acreditava na terra como centro do universo, a filosofia e a ciência destruíram isso. Será que há tanta certeza no cristianismo? Nietzsche responde!!!
      Teologia é ciência até o ponto em que trata da historiadas religiões e seus costumes tradicionais, quando entra no metafísico deixa de ser ciência pra cair no misticismo, na mitologia e etc. Não há diferença alguma entre o Deus cristão e Zeus, pode ser que no futuro o Deus cristão seja tão absurdo quanto Zeus. Deuses vem e vão!!!
      Sob certos aspectos a teologia é ciência, mas sobre outros não, particularmente não vejo teologia como ciência, bem como não vejo muitas doutrinas religiosas como religião, por exemplo o budismo!!! Que também seus defeitos mas… e o criacionismo então, esta longe tanto da ciência quanto do próprio cristianismo, pra não dizer que é uma vertente patética.
      Se o cristianismo se mantivesse convicto somente pela fé seria muito interessante, agora tentar cientificar Deus… é deixar a fé de lado para acreditar no mundo com base em um Deus cientificado. é procurar finalidades, causas para as coisas onde não ha necessidade!!!

      • [“Então quando a ciência não explica, Deus funciona. rsrsrs”]

        O mesmo pode se dizer que quando a ciência não explica, o Acaso e forças naturais também funcionam. rsrsrs
        A diferença no caso é o “deus” escolhido. Naturalistas adotam o “deus” natureza. Já os cristãos, o Deus bíblico.

        [“Antes de dizer que um fenômeno é sobrenatural devemos ter certeza que ele não é natural.”]

        Concordo. Porém quando se comprova que o fenômeno NÃO É natural, devemos ter certeza que ele é sobrenatural.
        A origem da vida do inorgânico (Abiogênese), é um típico exemplo.
        Muito embora já tenha-se descoberto empiricamente a lei da biogênese, sabe-se que a natureza não tem capacidade de tal “façanha”. Logo o sobrenatural entra em ação, pois o natural já foi descartado EMPIRICAMENTE.

        [“O cristianismo de Hipatia acreditava na terra como centro do universo, a filosofia e a ciência destruíram isso. Será que há tanta certeza no cristianismo?”]

        Foi comprovado empiricamente que a Terra não se situa no centro (ou próximo) do universo? Como houve-se esta confirmação? Alguém mapeou o universo como um todo, chegando aos seu limite, confirmando empiricamente que o mesmo não situa-se no centro?
        Ou esta visão baseia-se na crença filosófica da suposta origem via explosão primordial, juntamente com a suposta extensão infinita do universo?
        Será que há tanta certeza em tua alegação?

        [“Nietzsche responde!!’]

        Nietzsche anunciava o niilismo e morreu louco. Baseia-se tua certeza em um niilista que tornou-se louco?

        [” Não há diferença alguma entre o Deus cristão e Zeus, pode ser que no futuro o Deus cristão seja tão absurdo quanto Zeus.”]

        Esta tua afirmação é comprovada, ou apenas embasada em sua fé pessoal?
        Qual é a tua base evidencial que o faz chegar a esta conclusão? Possui alguma, ou ela é vazia, fundamentada em teu achismo?

        [“particularmente não vejo teologia como ciência’]

        Particularmente não vejo o naturalismo como ciência, muito embora vocês naturalistas, o adotem como o tal.
        Naturalismo é uma posição filosófica assim como qualquer religião mundial. É apenas uma crença entre muitas outras.

        [“e o criacionismo então, esta longe tanto da ciência quanto do próprio cristianismo, pra não dizer que é uma vertente patética”]

        Qual base fundamenta-se tua alegação? Em tua fé pessoal? Em teu achismo? Mostre um dado científico que se choque com algum relato bíblico. Possui algum?
        Eu porém posso demonstrar vários dados científicos que se choque com o seu naturalismo. Gostaria de aprofundar sobre o assunto para verificarmos via evidências qual posição filosófica é mais patética?

        [“Se o cristianismo se mantivesse convicto somente pela fé seria muito interessante, agora tentar cientificar Deus’]

        Se o naturalismo se mantivesse convicto somente pela fé seria muito interessante, agora tentar cientificar a “mãe natureza”, sorte e acaso, é deixar a fé de lado para acreditar no mundo com base em processos cegos, naturais, cientificado.

      • Tsc Tsc Tsc, Não quis comentar sobre meus argumentos? Simplesmente os ignorou?
        Que pena, achei que teria mais convicção em apoiar a fé pelo qual decidiu adotar. Pelo visto, és da seguinte opinião:
        “Argumentos contrários, não refute, simplesmente proíba”🙂

      • Sinto muito, mas não proibi seus argumentos….alias, que são um belo exemplo de pombo enxadrista. Pelo jeito não conhece nada sobre ciência e sua estrutura de funcionamento bem como a filosofia, especialmente a de Nietzsche na qual demonstra claramente um argumento ad hominem, ja que obviamente nihilismo não tem relação alguma com o fato.
        Sua concepção de abiogênese esta ultrapassada e deveria ler mais sobre biopoese e artigos que a sustentam, afinal, ela é aceita pela comunidade cientifica enquanto criacionismo e designer inteligente não. Portanto, se deseja conversar sobre ciência, biopoese, astrofísica devem primeiro saber sobre o que esta falando.

        Se sua ideia é me puxar para ficar discutindo inutilmente uma visão baseada no cristianismo fundamentando criacionismo, sinto muito, mas só debato com que realmente conhece o assunto…pois o debate é mais justo e coerente para ambos os lados. Por enquanto voce só me mostrou uma unica faceta, um fundamentalismo despreparado e incoerente.
        Quanto tiver mais detalhes sobre o assunto a gente conversa, se for para ficar cantando vitoria infantilmente eu prefiro excluir seus comentários.

        Abraço e fica com Zeus!!!😉

      • [” Sinto muito, mas não proibi seus argumentos ‘]

        Fico feliz por isso.

        [“alias, que são um belo exemplo de pombo enxadrista.”]

        Na verdade não. O exemplo claro proferido por ti, referente a frase “”criacionismo então, esta longe tanto da ciência quanto do próprio cristianismo, pra não dizer que é uma vertente patética.”” demonstram claramente o aspecto falacioso de um argumento, pelo qual é menos provido de referências e embasamento técnico-científico, ou formalismo. (sem contar é claro, a infantilidade de tal posição.

        [“Pelo jeito não conhece nada sobre ciência e sua estrutura de funcionamento bem como a filosofia’]

        E pelo jeito deve se achar conhecer tudo sobre ciência e a estrutura bem como a filosofia.
        O interessante relacionado ao disparate desta afirmação, é a irônica demonstração de teu equívoco básico, revelado pela tua falta de discernimento em definir o empírico do teórico, confundindo a crença filosófica embasada em FÉ, chamada Naturalismo, com métodos científicos empíricos, realizados in loco.
        Isso sim é patético.

        [“Sua concepção de abiogênese esta ultrapassada e deveria ler mais sobre biopoese e artigos que a sustentam’]

        O Lato Sensu da palavra Biopoese não difere-se do termo Abiogênese. A principal diferença conceitual entre ambos é o mecanismo HIPOTÉTICO envolvido.
        O conceito de biopoese, segundo a crença fundamentada em fé, sem NENHUMA comprovação científica, nada mais é que a Abiogênese provida pela suposto e hipotético processo evolutivo. Achei que conhecia profundamente o sentido e a diferença. infelizmente me equivoquei a teu respeito.

        [“afinal, ela é aceita pela comunidade cientifica enquanto criacionismo e designer inteligente não’]

        O que vale mais em ciência Dados ou Consenso? O Design inteligente é uma teoria científica com mais embasamento em evidências, podendo ser confirmado em laboratório. A teoria da evolução, em seu núcleo “Macro-evolutivo”, nada mais é do que uma crença, sem nenhuma comprovação ou observação empírica, composta por mais adeptos.

        Como na ciência VERDADEIRA, empírica e testada, o mais importante são os dados e não o que a maioria pensa, este teu argumento não corrobora o seu modelo de FÉ como verdadeiro e muito menos refuta o modelo pelo qual rejeitas (Talvez motivado pela tua convicção filosófica em tentar rejeitar a Deus)

        [“Portanto, se deseja conversar sobre ciência, biopoese, astrofísica devem primeiro saber sobre o que esta falando.’]

        Sei muito bem o que estou a falar. E tu, sabes o que está a defender?
        Com a tua confusão no termo abiogenese ou Biopoese, e a confusão em diferenciar o filosófico (naturalismo) do empírico (Métodos científicos), passo a desconfiar que não entendes muito bem sobre assunto.

        [“Se sua ideia é me puxar para ficar discutindo inutilmente uma visão baseada no cristianismo fundamentando criacionismo, sinto muito, mas só debato com que realmente conhece o assunto’]

        Traduzindo tuas palavras: “só debato com quem professa a mesma fé que a minha”
        Qual é o problema em debater sobre a tua fé? qual é o problema em criticar aquilo pelo qual chamas de verdadeiro? Sentes ameaçado?

        [“pois o debate é mais justo e coerente para ambos os lados.’]

        Um debate sem uma crítica e um lado oposto não é um debate, mas sim uma “troca de ideias”
        Se não permites críticas, e não desejas defender sua fé para quem não acredita, terás todo direito em rejeitar.
        Porém isso me deixará satisfeito, visto que vocês, proselitistas evolucionistas, não possuem argumentos racionais para defender o que creem, partindo apenas para ridicularizações e censuras.

        [“Abraço e fica com Zeus!!!’]

        Abraços, e que os grandes e poderosos deuses (Acaso, Sorte e Tempo) pelo qual originaram o universo e a vida, estejam contigo.😉

      • * Bom, criacionismo não é mesmo ciência…senão voce não teria chiado quando se doeu. Se comparecer em qualquer universidade de ponta vai perceber o quanto designer inteligente é desprezado.
        * Não sei tudo de ciência, mas sei o suficiente para dar aula em ensino superior e desmascarar charlatães.
        * Biopoese tem base empírica, se lesse artigos saberia disto, e não envolve fé, voce não sabe a diferença entre paradigma e fé, ciência e religião. Precisa voltar ao ensino fundamental II e aprender pois é o básico do básico da matéria de ciências.
        * Pode me chamar de filosofo naturalista, não me sinto ofendido, me sentiria se fosse um sobrenaturalista fundamentalista. Ofender não e argumento, portanto, não mereceu por um segundo que eu argumentasse com voce cientificamente
        *Traduzindo, só debato com gente que tem o que debater, gente que sabe o que fala, como tenho debatido com defensores do DI e do criacionismo com alguma base cientifica e não pastorzinho de fundo de quintal.
        Debate em que se entra num site para xingar não é debate, é pombismo. Portanto, obrigado por deixar seu relato aqui, ficará amostra para que as pessoas julguem como elas quiserem essa conversa.
        Se quer argumentos científicos de qualquer um desses ramos da ciência para de ler a bíblia e vá na biblioteca da USP, ou alguma universidade federal e procure artigos científicos, ou nas revistas científicas, não na escolinha dominical ou nos contos do vigário do Mats.

        A partir de agora suas mensagens e são canceladas se continuar com as ofensas.
        Tchau pastoréco!!! Um grande abraço do seu amigo naturalista!!!

      • [” Bom, criacionismo não é mesmo ciência…’]

        Corrigindo seu raciocínio, o criacionismo, assim como o NATURALISMO, são modelos científicos, NÃO EMPÍRICOS, que atuam área de humanas (FILOSOFIA).
        Relembrando que a ciência como um todo é composto pelas ciências exatas, ciências biológicas e ciências HUMANAS, logo AMBOS são identificados como ciência.

        Porém tem um detalhe muito importante pelo qual descarta, a Teoria da evolução, possui o núcleo de sua elaboração, a cosmovisão filosófica naturalista.
        Já a Teoria do design inteligente, possui em seu núcleo a cosmovisão filosófica criacionista.

        Ambos são teorias ciêntíficas com cosmovisões diferentes. O problema principal é que a teoria da evolução não se estabelece em seu ponto principal: “Macro-evolução”.

        Já a teoria do design inteligente, não apenas se estabelece, como se comprova empiricamente.

        [“senão voce não teria chiado quando se doeu.’]

        Eu não chiei, apenas sinalizei o teu erro. Tu és quem está a se doer por existir pessoas como eu, pelo qual não acata suas doutrinas sem questionar.

        [“Se comparecer em qualquer universidade de ponta vai perceber o quanto designer inteligente é desprezado”]

        Mas qual é a relevância disso? Há 1000 anos atrás, pessoas pelo qual defendiam a terra como um esferóide, eram desprezados. Até meados século XIX, o consenso defendia a suposta existência de um fluido invisível e inodoro, chamado calórico, pelo qual todos os corpos conteriam em quantidades determinadas em sua composição, causando alterações de temperatura. (Teoria Calórica)
        Nem por isso a Terra foi plana e muito menos este suposto fluido existiu.

        A verdadeira ciência é movida por DADOS. Já a pseudo ciência é movida por interesses e “consensos”.

        [“mas sei o suficiente para dar aula em ensino superior e desmascarar charlatães.”]

        Desmacara-se charlatões com DADOS e não com CONSENSOS, RIDICULARIZAÇÕES e CENSURA.
        Se utilizas os três últimos tópicos, como “matéria prima” de seus argumentos (como vemos até o presente momento), o charlatão na verdade és TU.

        [“Biopoese tem base empírica’]

        É mesmo? Empirismo em QUE? Por um acaso a reprodução de vida, via inorgânico já foi realizado em laboratório? Alguma célula funcional foi originada da “rocha”?
        A Biopoese tem base FILOSÓFICA, e seus estudos não possuem a mínima comprovação.
        Os estudos em torno da origem da vida, por um suposto modelo evolutivo sem direção, estagnaram por um motivo bem simples: INFORMAÇÃO e COMPLEXIDADE.
        Nenhum evolucionista possui ideia, segundo o modelo naturalista, de como o mesmo originou por processos aleatórios e gradativos.
        Estes fatos tem sido um “pedra no sapato” de quem defende este modelo teórico.

        [“Pode me chamar de filosofo naturalista, não me sinto ofendido, me sentiria se fosse um sobrenaturalista fundamentalista’]

        E se eu te chamar de naturalista fundamentalista? Sentiria-se ofendido? Pelos teus comentários percebo mais similaridade ao fundamentalismo do que a própria filosofia.

        [“Se quer argumentos científicos de qualquer um desses ramos da ciência para de ler a bíblia e vá na biblioteca da USP, ou alguma universidade federal e procure artigos científicos, ou nas revistas científicas]

        É óbvio que se eu quiser aprender algum assunto sobre a OPERACIONALIDADE do universo e da vida, deverei recorrer a livros acadêmicos OPERACIONAIS (Onde o evolucionismo nem chega próximo).

        Isso deve-se pelo motivo óbvio da bíblia não abranger assuntos empíricos sobre o funcionamento dos sistemas mas sim assuntos filosóficos e HISTÓRICOS.

        Em verdade nem sei porque citaste a bíblia, visto que nem mesmo a ela fiz referência.
        Mas aproveitando o ensejo proporcionado pela tua dica, retribuo:

        Se quer viver corretamente, agregando moralidade a sua vida e abrindo teus olhos para as ilusões, pare de ler o livro “origem das espécies” e aproveite mesmo a biblioteca da USP, ou alguma universidade federal, procurando pela Bíblia. (de preferência a Traduzida diretamente do Hebraico e Grego)

        [“A partir de agora suas mensagens e são canceladas se continuar com as ofensas’]

        Sem problema, eu escrevo para TI e não para o público. Sei que mesmo cancelando minhas mensagens, pela tua curiosidade (comum entre os humanos) lerá meus comentários.

        [‘Tchau pastoréco’]

        LOL e ainda por cima sou eu quem parte para ofensas🙂
        Chame-me de mercenário, mas não me chame de pastor.

        P.S: Então conheces o Mats? porque não faz uma visita em seu site e tenta demascara-lo? Se o que anuncias é fundamentado em DADOS e empirismo, esta tarefa será simples, não é mesmo😉

      • Só que quem me rotulou de naturalista foi você, eu sou biólogo de formação e pós-graduação, trabalhei na etologia evolutiva e na faculdade de medicina da USP. Portanto, sou antes de tudo, formado na área de ciência e professor. Como visto acima, evolução tem uma respaldo empírico assim como a biopoese. Existem diversos artigos científicos que esfregam na cara do mundo esta hipótese. Portanto, pode não estar correta, mas responde parcialmente a pergunta de como a vida pode ter surgido, sem envolver qualquer tipo de divindade ou curandeirismo.
        Procure artigos e leia sobre o que se tem hoje sobre a origem da vida. É melhor ler vários livros do que somente um caro pastor.

        Ribosome Structure Mirrors RNA World
        The Evolution of Enzyme Specificity in the Metabolic Replicator Model of Prebiotic Evolution
        Adenine Synthesis in a Model Prebiotic Reaction: Connecting Origin of Life Chemistry with Biology
        Arturo Becerra, Luis Delaye, Sara Islas, and Antonio Lazcano. The Very Early Stages of Biological Evolution and the Nature of the Last Common Ancestor of the Three Major Cell Domains. Annu. Rev. Ecol. Evol. Syst. 2007. 38:361–79
        Blaber offers clues on origins of life
        New Study Points to Proteins and Salt for Life’s Origin
        Origin of life emerged from cell membrane bioenergetics
        The Enzymatic and Metabolic Capabilities of Early Life
        The origin of life challenge: Searching for how life began
        Jump-Starting a Cellular World: Investigating the Origin of Life, from Soup to Networks
        How did LUCA make a living? Chemiosmosis in the origin of life. Nick Lane,1
        John F. Allen,2 and William Martin BioEssays 32:271–280
        Solving an unnecessary problem: chirality and the origin of life

        bom, não vou postar mais, os artigos falam por si só.
        Sobre a origem e aspectos do universo você tem de procurar exatamente em artigos científicos e não achará nos artigos de evolução, pois são assuntos distintos. Voce não sabe diferenciar origem do universo, origem da vida e evolução biológica. Para você o evolucionismo explica tudo isto. Realmente voce precisa parar de perder tempo escrevendo pra mim e passar mais tempo estudando.
        Quanto a sua teleologia do D.I, sinto muito, isso nem metafísica ou filosofia é, não passa de um proselitismo cristão. Alias, conheço defensores do D.I que rejeitam claramente o cristianismo. A especulação de um D.I, ou seja, uma concepção teleológica antes de ser vista pela ciência ainda tem de passar por cima da filosofia, ou seja, nem filosofia é pois D.I cai diante dos pés de David Hume, então, antes de começar apensar em provar cientificamente que tais preposições intencionais podem ser testadas empiricamente, passe por Hume. A sua concepção de que um bando de cuidadores de ovelhas que viviam no deserto a 2 mil anos são donos da verdade sobre o mito da criação ainda esta longe de ser considerada ciência ou mesmo uma teologia legitima dado os plágios teológicos da história do cristianismo.

        Já conheci o Mats, tive o prazer de vê-lo passar nervoso no nosso único encontro, acho que ele não gostou das coisas que falei pra ele e resolveu continuar pregando o charlatanismo para outro lado. Tanto que nunca se atreveu a vir dar uma palavrinha aqui mesmo convidando-o. Tambem agora não faço mais questão rsrs. Alias, quem realmente defende D.I e já visitou o site do Mats lamentou e justificou que sua concepção de D.I não era aquela do Mats. Para você ver como até os cristãos e inteligentistas tem rejeitado-o. Geralmente quem o segue são os fundamentalistas adventistas, mas mesmo os adventistas tem rincha com ele, pois conheço adventistas que quase que diariamente zombam do Mats, do Michelson Borges e do Sodré. Alias, porque o Michelson jamais aceitou nenhum do tantos convites de debate de evolução e criação em que ele foi convidado?
        Alias, se você conhecer o Sodré, fala que eu mandei um abração, ele deve se lembrar muito de mim. Se conhecer o Eberlin, diga pra ele que aguardo sua refutação sobre as evidencias moleculares da biologia evolutiva das borboletas e que o passado dele, ou melhor a gafe dele com o texto do Fabiano menegidio eu sei, eu vi, eu participei. Se conhecer Ray Comfort, diga que eu aguardo a refutação do texto em inglês que enviei na pagina pessoal dele e ele jamais quis responder. Sinto muito, se nenhuma dessas peças conseguiu apresentar evidencias consideráveis ou argumentos bons, não vai ser você agora que vai me catequizar.

        A partir de agora seus comentários serão rejeitados, e não serão lidos ou respondidos por mim. Se quer pregar, que faça em um púlpito.
        Abraço!!!

      • [“Só que quem me rotulou de naturalista foi você”]

        Na verdade não. tu mesmo rotulaste Naturalista, na frase: “”Pode me chamar de filosofo naturalista””

        [“eu sou biólogo de formação e pós-graduação, trabalhei na etologia evolutiva e na faculdade de medicina da USP.’]

        Fizeste alguma descoberta empírica para as doutrinas Macro-Evolucionista? Alguma descoberta empírica para a humanidade?

        [“Portanto, sou antes de tudo, formado na área de ciência e professor”]

        Argumentum ad Verecundiam não corrobora tuas palavras. Mesmo que foste PHD em todas disciplinas do conhecimento humano, não teria todas tuas palavras verdadeiras

        [“Existem diversos artigos científicos que esfregam na cara do mundo esta hipótese”]

        Falou bem, HIPÓTESE.
        Quando esta HIPÓTESE, tornar-se no MÍNIMO uma teoria, poderíamos conversar melhor sobre ela.

        [“Como visto acima, evolução tem uma respaldo empírico assim como a biopoese.’]

        Na verdade não vimos nada acima, a não ser alegações sem o mínimo de evidências. Mas se dizes que ambos possuem respaudo empírico, poderia citar apenas UMA evidência comprovada de cada?

        [“Portanto, pode não estar correta, mas responde parcialmente a pergunta de como a vida pode ter surgido, sem envolver qualquer tipo de divindade ou curandeirismo’]

        Traduzindo: é uma alternativa de Crença, sem o mínimo embasamento empírico, para quem deseja rejeitar a Deus.

        [“Procure artigos e leia sobre o que se tem hoje sobre a origem da vida.”]

        Alguns destes “artigos” possui evidências empiricamente comprovadas, ou são apenas “hipóteses” sem nenhuma comprovação in loco?
        Caso for a segunda opção, estes arquivos “ciêntíficos” não possuem mais valor do que o livro do Harry Potter.

        [‘É melhor ler vários livros do que somente um caro pastor.’]

        Mesmo que eu lesse apenas a bíblia (o que não é o caso), estaria a ler 73 livros, e não apenas um, caro professor. Tanto estudo (segundo o que dizes, é claro) e nem menos conhece o básico?

        [“Ribosome Structure Mirrors RNA World
        The Evolution of Enzyme Specificity in the Metabolic Replicator Model of Prebiotic Evolution
        Adenine Synthesis in a Model Prebiotic Reaction: Connecting Origin of Life Chemistry with Biology (…) “]

        Quais destes livros, possuem evidências empíricamente comprovadas que corrobore tal crença? Existe algum?

        [“Voce não sabe diferenciar origem do universo, origem da vida e evolução biológica.’]

        Na verdade sei sim, e em nenhum momento sugeri tal inferência equivocada. A meu ver está a tentar a falácia do espantalho.

        [“Para você o evolucionismo explica tudo isto”]

        Um evolucionista que não conhece a “Evolução Estelar” ??
        Não sei se sabes, mas a o conceito “evolutivo, abrange muito mais do que áreas biológicas.

        [“Realmente voce precisa parar de perder tempo escrevendo pra mim e passar mais tempo estudando.”]

        Pombo enxadrista e Ad Hominen?? Mais Já?? Esperava um pouco mais de ti.

        [“Quanto a sua teleologia do D.I’]

        ????? Nem mesmo efetuei citações sobre o D.I, como defines o que eu penso a respeito??? Está a ouvir vozes?🙂

        [“A especulação de um D.I, ou seja, uma concepção teleológica antes de ser vista pela ciência ainda tem de passar por cima da filosofia, ou seja, nem filosofia é pois D.I cai diante dos pés de David Hume, então, antes de começar apensar em provar cientificamente que tais preposições intencionais podem ser testadas empiricamente, passe por Hume.”]

        Não sei se percebes, mas a plausibilidade ciêntífica vai muito além de convenções intelectuais.
        O design inteligente observado na natureza é tão evidente, que nem mesmo os proselitistas do ateísmo mais famosos da atualidade (Dawkins, Sherman, etc..), o rejeita.
        Quem se apega a convenções para “abafar” os fatos, são pessoas pelo qual não conseguem se apoiar aos DADOS.

        [” A sua concepção de que um bando de cuidadores de ovelhas que viviam no deserto a 2 mil anos são donos da verdade sobre o mito da criação ainda esta longe de ser considerada ciência”]

        Argumentum ad Novitatem??? Achas mesmo que uma falácia refutará meu argumento e corroborará o seu?
        Acha mesmo que um mito moderno é verdadeiro, simplesmente porque foi elaborado mais recentemente?
        Só porque uma visão naturalista proporciona um modelo de crença para quem deseja rejeitar a Deus, em um tempo recente, não significa que o mesmo é verdadeiro.

        [“mesmo uma teologia legitima dado os plágios teológicos da história do cristianismo.”]

        Queres mesmo debater sobre a origem a história do cristianismo comigo? Não estou querendo mudar o foco do assunto, cometendo o “Red herring”, porém se desejas debater comigo a plausibilidade bíblica no curso história, já te adianto que deverás possuir uma bagagem teórica para o tal (pois aparentemente és um leigo)

        [“Já conheci o Mats, tive o prazer de vê-lo passar nervoso no nosso único encontro”]

        Não é a primeira vez que cita o Mats a minha pessoa. Não sei se lembras de mim, mas já debati contigo a algum tempo atrás.
        Se o Mats, que supostamente visitou apenas uma vez, o deixou “lembranças”, creio que a pessoa que ficou nervosa não foi ele, mas tu.
        Em todo caso tenho contato com ele. Perguntarei se ele lembra de ti.

        [” Tanto que nunca se atreveu a vir dar uma palavrinha aqui mesmo convidando-o.”]

        Tenho contato com o Mats. Poderei ver com ele se de fato este tua alegação é verdadeira.

        [“Alias, quem realmente defende D.I e já visitou o site do Mats lamentou e justificou que sua concepção de D.I não era aquela do Mats.’]

        Existem pessoas pelo qual atribuem o D.I a ET´s. como diz o ditado “cada louco com suas manias” Então não me espantaria alguem possuir uma concepção diferente do D.I, que o Mats possui.

        [“Para você ver como até os cristãos e inteligentistas tem rejeitado-o. “]

        Creio que para ti, um cristão bom é aquele pelo qual mistura ensinamentos bíblicos com a fé evolucionista. Infelizmente para ele, um cristão bom é aquele pelo qual NÃO SE CONTAMINA com vâs filosofias.

        [” pois conheço adventistas que quase que diariamente zombam do Mats”]

        Geralmente a ironia e sarcasmo é subterfúgio de quem não possui argumentos.
        Tu apoias a utilização de ironia?

        [“Se conhecer o Eberlin, diga pra ele que aguardo sua refutação sobre as evidencias moleculares da biologia evolutiva”]

        Não tenho muito contato com ele, porém tentarei passar o recado.
        A propósito, já tentaste refutar os pilares do design inteligente, proposto por ele e pelo cientista Stephen C. Meyer ?
        Sei que cobras a refutação as teorias pelo qual crês como verdadeira, porém alguma vez refutaste as teorias propostas por eles?

        [“não vai ser você agora que vai me catequizar.”]

        LOL, nem mesmo catequizado eu sou🙂

        [“A partir de agora seus comentários serão rejeitados, e não serão lidos ou respondidos por mim.’]

        Isso explica o motivo pelo qual outros proponentes não te responderam. Provavelmente deves ter cancelado o comentário deles.
        Lamentável.

      • É , você é um pombo….com piadas, com ataques em vez de argumentos. Sinto muito
        “Particularmente não vejo o naturalismo como ciência, muito embora vocês naturalistas, o adotem como o tal.”
        Chamou sim e eu disse que não me importava, se você não consegue interpretar o sarcasmo ou a indiferença que tenho do da sua visão sobre mim, ai o problema é teu. Sou biólogo de formação e acho que posso oferecer informações sobre aspectos biológicos com um grau de confiança muito maior do que de um pastor ou curandeiro, inclusive para dizer que criacionismo e D.I são charlatanismo puro em nome do deus cristão e da ciência. O cristão que não tem fé o suficiente em Deus tenta superar isso usando e distorcendo outros campos do conhecimento.

        Na USP participei desenvolvi projetos que envolveu neurobiologia da memoria espacial, na etologia comportamentos fixos, estereotipados de predação de aracnídeos, e faço levantamento de espécies.
        E você? Qual sua contribuição, defendeu D.I dentro de alguma universidade federal? Qual a sua contribuição cientifica (se é que existe ou foi aceita) no meio acadêmico?
        Não preciso fazer descobertas macroevolucionistas, os artigos dizem por si, procure nas revistas eletrônicas PNAS, Science, Nature. Alias, você nem procurou os artigos que lhe enviei para dizer se eles são ou não empiricamente provados. Vai dzer que esperava mesmo que lhe passasse os links. Você precisa aprender a pesquisar.
        Pois é, como eu disse, é mais fácil crer em um livro do que sentar a bunda na cadeira e ler artigos científicos para falar de ciência.
        Acho que quem esta mudando de assunto aqui é você colega. Posso não ter as palavras que remetem exatamente a verdade, mas são cientificamente mais coerentes, como a biopoese que é uma hipótese validada cientificamente. Em 2006 no prédio da FAU na USP houve um congresso sobre origem da vida somente com trabalhos deste tipo, testados, aprovados, com professores que foram alunos de Stanley Muller. Onde você ou Mats estava para ir la refuta-los?
        Negar uma teoria ou hipótese não é refuta-la. Você afirma muito mais do que confirma essa sua interpretação teleológica de propósito de criação etc e tal. Eu aceito e entendo os limites de atuação da ciência, você não, alias, nem a conhece, e nem os limites do cristianismo como teologia e base histórica. Se você tem uma boa base do cristianismo, sinto lhe dizer, mas eu também, venho de uma família que teve forte influencia em ensinamentos bíblicos, mas jamais criacionistas. Por isto respeito a visão dos cristãos coerentes, não dos sujos que por sinal apodrecem o nome do evangelho.
        Ciência cria hipóteses e teorias e o criacionismo fundamentalismo, pseudo-ciência e charlatanismo.
        Como você não sabe a diferença de crença e paradigma, como também mostrado pelo Mats, não espero que entenda ciência com seu fundamentalismo, pois jamais estará aberto a reconhecer que o próximo pode estar certo assim como eu mesmo reconheço a possibilidade de Deus existir, embora ainda não tenha encontrado alguém com argumentos bons para isto.
        Alias, não é sarcasmo ou subterfúgio o que disse de Mats, foi vergonhoso para ele mesmo. Se ele quiser conversar igual gente que procure as comunidades de debate que há pelas redes sociais ou que aprticipe dos debates criados no MZUSP. Alias, porque ele nunca esta nos congressos, na USP ou em ambientes acadêmicos defendendo o criacionismo como ciência?
        Para que tentaria refutar os pilares do D.I se eles nem são usados nas universidades para a construção de conhecimento cientifico? Meyer, Dembsky, Comfort, Hunter, Craig são todos proselitistas, pastores e não cientistas, filósofos ou mesmo teólogos. Até os EUA rejeitam o ensino do criacionismo, pois fere a primeira emenda americana. Nem no País mais cristão do mundo o criacionismo ou D.I é aceito como ciência e não ser pelas panelinhas formada por fundamentalistas ultra-conservadores republicanos que precisam criar revistas e museus privados para sustentar visões pessoais.

        De fato, você não é catequizado, foi domesticado pelas bobagens do Mats.
        Não apago comentários de cristãos, apenas de fundamentalistas, pois aqui não é púlpito ou lugar de seita ou facções. Se quer fazer suas pregações faça na sua igreja, na sua denominação religiosa, aqui não, por esta razão estou excluindo seus comentários a partir de agora!

        Adeus!!!

    • Estou tendo uma discussão com um amigo no facebook sobre este tipo de assunto. Dra. Risa, como eu disse a esse meu amigo criacionista, digo o mesmo a você. Não conseguir explicar uma coisa não prova a existência de outra. Aceitar a sua afirmação, seria aceitar que os casos de autismo sejam tratados com exorcismo. É isso mesmo que propõe?
      Se a Sra tivesse um filho autista, você aceitaria que o mesmo passasse pelo choque, pelo trauma de ser exorcizado? Acredita mesmo que há um demônio dentro do corpo dessa criança (que segundo a bíblia, tem acesso livre aos céus).
      No caso dessa conversa que estou tendo, ele me mandou um vídeo onde um “professor” de uma faculdade foi convencido pelos alunos a lutar a favor do criacionismo, ao envés do que ensinava antes, o evolucionismo.
      Nesse vídeo, o professor mostra animais os quais nem ele, nem supostamente nenhum cientista tenha conseguido explicar como aquele ser pode ter chegado aquele ponto através de evolução. Insisto, assim como não sabiam explicar os raios, os atribuíam a deuses, assim como as ondas, o vento e a fertilidade. Hoje sabemos as respostas e descobrimos que não tem nenhum deus soprando, tacando raios, nem nada do tipo… Hoje, não sabemos (se é que não sabemos) como esses animais chegaram a esse ponto, porém isso ainda não prova que a outra teoria (que não tem nenhuma evidência) seja a verdade.
      Ser cristão não é ter diploma de burrice, ou pelo menos não deveria. Assumir que a bíblia seja um livro 100% preciso é fanatismo ou ignorância.
      Link para o vídeo: http://goo.gl/vRpCb4

  3. Com certeza! E é justamente isso que a Igreja Católica Faz! Antes de afirmar que um fenômeno é sobrenatural ela ( a Igreja) o submete ao método científico, à todos os meios possíveis e imagináveis que possam exclarecer se o fenômeno ocorreu por causas naturais. Para isso a Igreja se vale de físicos, , químicos, médicos , reconhecidamente conceituados. Passam – se muitas vezes anos e até séculos para que a Igreja confirme um fato sobrenatural, como um milagre por ex. e isso só ocorre quando toda explicação plausível, natural e cientifica é afastada., depois que todos os recursos científicos são esgotados. Bem, aí alguns dirão : Ah! è porque ainda não temos ciência suficiente para explicar tal fato, talvez num futuro…Mania que esses crentes têm de querer dar um sentido sobrenatural a tudo que não entendem! Mas aí, em contrapartida , nós crentes também poderíamos afirmar : Mania desses materialistas de querer explicar tudo pela comprovação , pelo método científico, como se este fosse a única forma de explicação! Num futuro quiçá próximo poderão haver outras formas de explicação, quem sabe até sobrenaturais! Tudo é possível ! As teorias científicas que existem hoje foram criadas por homens mortais como nós, talvez mais bem dotados intelectualmente, mas não infalíveis! Neste sentido, gosto muito do filme : 1492, que você deve ter visto , No filme , Cristóvão Colombo que acreditava que a terra era redonda , discute com os teólogos da época , cuja crença era da terra em forma quadradase valendo das teses de Aristóteles, Ptolomeu , etc,etc, e Colombo diz que eles eram sábios lá para época deles!!! Mas agora, ele baseava – se em teses mais convincentes para explicar as circunavegações! Então, manter-se na defensiva, numa atitude empedernida frente a um fenômeno sobrenatural,simplesmente por não ter condições de explicá – lo de uma forma natural e por puro preconceito à fé das pessoas e por não ter fé em Deus! Isso também FREUD EXPLICA!!! Acho que você gosta de revistas eletrônicas também , não é , no caso costuma assistir à DISCOVERY? Dela existe um DVD sobre o SUDÁRIO (o Santo Sudário) e toda a trajetória das experiências pela qual passou o lençol , sua dismistificação até o seu reconhecimento final e os resultados a que chegou a ciência – chega a ser assustador! Bom, eu não sei bem o que seria ¨Cientificar DEUS ¨, eu particularmente acho impossível , o criado não pode medir o criador, dada a sua ABRANGÊNCIA, SUA ENORMIDADE, mas se a intenção fosse uma comprovação de sua existência, poderíamos encontrar algumas comprovações assim como a sua ciência visa comprovar causa = efeito. Bem, as conclusões a que chegou a ciência a respeito do pano que envolveu Jesus após sua morte física deveria ser do interesse de todo cientista sério , que realmente está interessado em desdobrir a verdade dos fatos. Caso contrário , se há uma recusa é porque na realidade existe uma grande vaidade intelectual que não se permite ser confrontada , o preconceito é o ranço a embaciar os olhos de muitos cientistas que se recusam peremptoriamente a ver o que está diante dos olhos. Pelo que percebí, a maioria dos indivíduos sem fé e sem religião foram aqueles que tiveram uma má experiência na fé de família ou da fé que professavam. Isto não quer dizer que tenha que ser sempre assim. Religião é algo que tem que ser bem conduzido, a começar pelo livre arbítreo, nada pode ser imposto, mas sim entendido. Não devemos nos esquecer que o maior cientista dos últimos tempos, era tetraplégico , não falava , se utilizava de uma cadeira especial para poder trabalhar, tinha uma paralisia progressiva,e que ganhou inúmeros prêmios inclusive o Nobel de física era CRENTE EM DEUS. O Santo Sudário é uma prova da existência de Deus, como um presente a todos aqueles que realmente estão empenhados na descoberta na única ,perene e insofismável Verdade!

    • De fato, o método cientifico não é a unica explicação do mundo, tanto que a filosofia destruiu muitas verdades cristãs, Hipátia mesmo fez isso quando mostrou uma Terra descentralizada das atenções do mundo. Mas parece ser muito mais conveniente esperar que a filosofia,a ciência o senso comum ou as artes explicar fenômenos do que por Deus.
      Se depender de Deus pra explica tudo então não existe mistério no mundo, afinal todas as perguntas do mundo podem ser respondidas “Porque deus assim oi fez, ou o quis”
      Espero o contrario de voce, que num futuro bem próximo o contrario ocorra, afinal, a crença de que tudo se responde pelo sobrenatural foi uma característica que antecede os cristãos, antecede a criação das primeiras cidades, a ciência e a filosofia. Seria interessante ver o mundo ser explicado somente pelo senso comum? Pela filosofia? Pela ciência. O mundo é dinâmico e claro que não, esses sistemas de construção de conhecimento foram erguidos muito depois do surgimento da religião, exceto o senso comum que foi a primeira forma de buscar respostas e faz parte da nossa capacidade cognitiva de desvendar o mundo. Mas essencialmente o senso comum e a ausência de explicações do mundo levou os seres humanos acreditar que tudo só pode ter sido criado por um ente sobrenatural. Porque não algo aleatório? Nada no mundo tem uma finalidade, o conceito de finalidade é uma criação humana, sem ele não haveria causas, finalidades, motivos, até mesmo sem humanos não haveria joelhos para se dobrar em nome de Deus. São todos conceitos nossos, humanos, criados…
      A filosofia surge questionando tudo isso, a ciência vem desvendando os fenômenos naturais sob outra óptica, a materialista, porque é o material que vivemos, com maior precisão a cada dia. Isso não quer dizer que a ciência seja contra Deus, mas que ela é cega para fenomenos sobrenaturais, imateriais, externos ao natural.
      Um possessão demoníaca pode ter uma explicação espiritual, sob o ponto de vista fisiológico não passa de problemas neuropsiquiátrico, (veja: https://netnature.wordpress.com/2011/04/20/possessao-demoniaca-ou-do-espirito-santo-tanto-faz/). Eu ainda prefiro optar pela ciência.
      Bom, a idéia de que Colombo dizia que a Terra era redonda como uma maçã é uma historia apócrifa. Assim como Galileu que nunca jogou bolas de ferro da Torre de Pisa Colombo nunca afirmou que a Terra era redonda como uma maçã. Na verdade a idéia de que a Terra era redonda já remetia a alguns séculos antes de Colombo. Tem um capitulo do livro Pilares do tempo de Stephen Jay Gould que fala justamente dessa historia e fala sobre os magistérios não interferentes. Ele mostra que ciência e religião devem tratar o mesmo tempo mas cada um com suas abordagens sem um invadir o espaço do outro.
      Acho q vc ia gostar, Stephen jay gould participou do julgamento do criacionismo de Susan Epperson, onde a corte americana não viu e não ve até hoje o criacionismo como ciência. Ele já morreu mas foi um dos especialistas chamados para depor no caso. Ele trás uma abordagem bastante interessante tanto para a ciencia mas muito mais para a religião.
      Bom, a historia do santo sudario é ridicula, a data’;cao feita com oxido ferroso mostrou que o santo sudário é uma armação datada do ano de 1430 e pouco, próximo a época de Da vinci. Algumas interpretações mais ridículas ainda dizem que ele foi o autor do Santo sudário o que parece muita coincidência, mas o santo sudário já foi desmascarado como fraude ha alguns anos. Acho q passou nao so na Natiina como na Discovery tambem.
      Se voce acha impossível cientificar Deus então porque concorda com Michelson Borges? rsrs não faz sentido algum o que ele fala e o que voce disse sobre ele anteriormente e agora. Alias, eu acho super hipócrita ele. Esses dias ele criticou a revista Veja, e com razão já que as matérias dessa revista são tendenciosas e não dão direito de defesa a quem esta sendo atacada. Michelson Borges faz a mesma coisa, vai la no site dele tentar comentar alguma reportagem que ele publica no próprio site. Não da, pois não deixa espaço para comentários, por mais que eu e voce tenhamos ideias diferentes jamais apaguarei um comentário seu ou deixarei de responde-lo. Onde esta a integridade?
      Justamente se o que foi criado nao pode servir como referencia para um criador entao voltamos a estaca zero, de que a crença em Deus é sustentada pela fé, e não pela ciencia, nao pelo empirismo. Pela filosofia cristã, pela fé que tambem é parte da filosofia ja que faz parte da razão, e nao o fideismo.
      Bom, eu tive todo um encaminhamento da fé, cresci em uma igreja evagélica, conheco cada historia da história bíblica dominical, tenho um livro só de historias bíblicas, mas vejo como um sistema diferente. Assim como tenho o alcorão em pdf e a Torah.
      Risa, eu concordo com voce em alguns pontos, não é errado acreditar em Deus ou seguir uma demonimançao religiosa, desde saiba a sua historia, de que se saiba seus limites. A ciência também tem limites, nem todas as perguntas elementais sobre a existência a humanidade ira responder, nem com Deus, nem com filosofia, nem com ciencia nem com senso comum. O problema é saber os limites, aonde a religiao acaba, e ter consciencia de que a sociedade o conhecimento a historia é dinamica, esta em constante mudança.

      Grande abraço!!!

  4. Rossetti,
    meus parabéns pelo site. Estou satisfeito com o conteúdo,abordagem das matérias, e impressionado com a sua paciência e respeito pela falta de ética de alguns que aqui comentam. Continue com este ótimo trabalho.

    • Obrigado Arthur, fico feliz de poder ler isto. Ter criticas ao que escrevo ou a teorias cientificas é natural. A abordagem que se faz a elas é diferente. Não me importo de conversar sobre as pessoa sobre este assunto e estou aberto a reconhecer qualquer evidencias que prove que estou errado. De fato, venho participando de alguns grupos de debate com verdadeiros defensores de ideias opostas a ciência sem recorrer a falas infantis. Infelizmente existem os mais exaltados, os que faltam com a etica, que atacam não as ideias mas sim as pessoas…tem de tudo nesse meio, tanto de um quanto de outro lado. Felizmente a maioria das pessoas que são cristãs não são assim. Gosto de jogo limpo. Jogo sujo já corto pela raiz!!!

      Qualquer coisa podemos manter contato, um grande abraço!!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s