PALEONTÓLOGOS APRESENTAM FÓSSIL DO ‘MATADOR DOS PAMPAS’ NO RS. (comentado)

Fóssil foi encontrado em São Gabriel, região sudoeste do estado.
Trata-se do primeiro carnívoro da Era Paleozóica achado na América do Sul.

Fóssil encontrado no RS foi apresentado nesta terça (Foto; Cadinho Andrade.Divulgação UFRGS)

O fóssil do crânio do Pampaphoneus Biccai, uma nova espécie encontrada em São Gabriel, na região sudoeste do Rio Grande do Sul, foi oficialmente apresentado na manhã desta terça-feira (17) por uma equipe internacional de paleontólogos no Museu de Paleontologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). A peça foi descoberta em 2008, durante escavações feitas na região. Desde então, passou por trabalhos de limpeza e restauração.

O nome Pampaphoneus significa “Matador dos Pampas” em grego. Já a espécie, Biccai, é uma referência a José Bicca, o proprietário da fazenda onde o fóssil foi encontrado.

Professor Juan Carlos Cisneros apresenta o fóssil.

O animal era um dinocefálio, um tipo de terápsido (réptil mamaliforme), parente distante dos mamíferos. Segundo os pesquisadores, o predador viveu no Período Permiano (mais de 260 milhões de anos atrás) da Era Paleozoica, media cerca de três metros e pesava aproximadamente 300 quilos.

Os paleontólogos ressaltaram a importância da descoberta, destacando o fato de ser o primeiro carnívoro do período a ser achado na América do Sul, além de apresentar uma semelhança com dinocefálios carnívoros encontrados na Rússia e na África do Sul. 

A descoberta será publicada esta semana na Revista americana Proceedings of The National Academy of Sciences, uma das mais conceituadas do mundo científico.

Fonte: G1

 .

Resenha do autor

Os terapsídeos são conhecidos também como répteis mamaliformes, um termo bastante controverso já que atualmente os evolucionistas aceitem uma inversão desse nome. Ou seja, mamíferos reptiliformes referindo-se a um grupo de mamíferos que emergem de um grupo de répteis descendentes diretos dos pelicossauros.

Na reportagem acima se classifica o presente fóssil como um Dinocéfalio, ou seja, um grupo de animais que estão entre os primeiros indivíduos da ordem Therapsida e que surgiram no Permiano médio.

É natural encontrar fósseis desse animal no território brasileiro considerando que a 260 milhões de anos atrás os continentes estavam ainda unidos A datação mostra-se compatível com as evidencias geológicas e fossilíferas. Isso porque foi somente a partir de 150 milhões de anos que os principais três fragmentos continentais da Terra foram se separando abrindo espaço para o mar. Esse processo ocorreu até cerca de 80 milhões de anos e portanto a datação corresponde exatamente ao momento em que os continentais estavam unidos permitindo o livre transito e a conquista de nichos.

A datação também confere diretamente com as idades obtidas em outros repteis mamaliformes que corroboram o tempo de 250 milhões de anos.

Vale ressaltar que esses animais surgiram muito antes da existência dos dinossauros.  De fato eles ocupavam exatamente o nicho ecológico que posteriormente veio a ser dos dinossauros e que atualmente esta no poder dos mamíferos.

A partir do terapsídeos também derivou-se um grupo de repteis mamaliformes denominado de cinodontes. Com a irradiação dos terapsideos os cinodontes foram ganhando novos posicionamentos corporais, erguendo-se do solo, as pernas se tornando mais verticais. Esse processo de “mamalização” levou a mandíbula a fundir-se em um único osso dentário enquanto os outros ossos migraram para o ouvido. Com o tempo ocorre a evolução dos pelos e das mamas (veja: DE ONDE VEM O LEITE?).

Assim, a visão tradicional de que os mamíferos são descendentes diretos dos dinossauros é errônea uma vez que seus ancestrais já se faziam presentes na Terra muito antes da origem desses grandes repteis. De fato é possível que a origem dos mamíferos verdadeiros tenha sido anterior mesmo a dos dinossauros.

Os primeiros mamíferos verdadeiros são os multitubercualdos, com saliências os molares e o grupo dos morganucodontideos datados em 205 milhões de anos. Os dinossauros surgiram a aproximadamente 225 milhões de anos substituindo os arcossauros.

A origem dos mamíferos e dinossauros podem ser próximas caso registros fosseis estendam mais essa data de 205 milhões de anos.

 .

Scritto da Rossetti

Palavra chave: Netnature, Rossetti, Terapsidas, Cinodonte, Pelicossauroi, Dinocefalo, Dinossauros, Morganucodonte.
Anúncios

One thought on “PALEONTÓLOGOS APRESENTAM FÓSSIL DO ‘MATADOR DOS PAMPAS’ NO RS. (comentado)

  1. Entretanto, matéria orgânica é diferente de pedaços de metal. Sua analogia falha aqui. Embora animais de grande porte sejam excelentes maquinas equivalentes a carros eles ainda sim são vivos e não pedaços de aço imutáveis incapazes de produzir novas gerações.
    A carroça faz parte da evolução do deslocamento humano. Um carro é resultado da expressão fenotípica humana, a inteligência proporcionando tecnologia. A inteligência nao é algo artificial, animais são dotados de inteligência e nem por isso recebem o status divino que o humano tem. Essa é a grande diferença ente nós, divergimos na questão da humanidade como exclusividade. Ela pode ser exclusividade como espécie, mas não como vida. A vida é uma só, animais plantas, humanos fungos, todos relacionados entre si, evidenciado em fósseis em DNA e assim por diante.
    Não vejo a seleção natural como um dogma ou um Deus ao acaso pelo fato de que ela não é o único mecanismo evolutivo, ou pelo fato de que a evolução não é uma criação de Darwin porque anteriormente a ele já se discutia evolução. Existe um dualismo de idéias ai, se um modelo evolutivo não explica coerentemente a evolução das girafas por exemplo, então interpreta-se que a evolução é falha ou uma mentira, porém se explica então ela é vista como um dogma. A graça da ciência é justamente a de proporcionar verdade temporárias e não definitivas, e assim que a ciência trabalha, diferente da religião que a 2 mil anos trata como lixo os ímpios já que convém ficar estacionado numa verdade medieval.
    A musica, a cultura, as sociedades, os deuses, as línguas evoluem, todas modificam-se em novidades, o latim nem existe mais, mas temos mais de 52 línguas novas que derivam dele, o blues tocado nos navios negreiros de 1617 também não é mai o mesmo, se para voce fósseis não são evidencias de evolução então o que são? Criações divinas de 7 mil anos?
    Como podemos duvidar de sistemas naturais, materialistas diante de nossos olhos e não contestar coisas que acreditamos simplesmente porque nos é dita? Porque contestamos o material e a fé em Deus é aceita sem questionamentos? Covardia argumentativa ou a muita alienação intelectual. Não estou disposto a sacrificar minha criticidade por uma
    Questionar a seleção natural é fácil, eu gostaria de ver um servo de Deus questionando a sua fé.
    Sem inteligência o homem não pode fazer nada, mas ela não é uma criação artificial, basta tirar as dopaminas, GABAs, Serotoninas do sistema nervoso de uma pessoa e veja se ela pode criar um carro, ou ajoelhar para louvar seu Deus?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s