ATOR AMERICANO DESAFIA CIENTISTAS A SE COMUNICAREM MELHOR. (comentado)

Em 1947, o ator americano Alan Alda era um garoto de 11 anos de idade. Certo dia, ele perguntou a um professor o que exatamente era o fogo, uma chama. A resposta – “é oxidação” – não o satisfez. Hoje, ele é o fundador de um Centro Universitário para Ciências da Comunicação, mas garante que a ciência continua com o mesmo problema que ele verificou tanto tempo atrás: não sabe comunicar claramente suas ideias.

Alda afirma que esta imprecisão sobre o que é o fogo é apenas um exemplo. Ele afirma já ter lido muito sobre teoria da evolução ou sobre o fato dos experimentos no LHC (acelerador de partículas que tenta recriar o Big Bang) poderem originar um buraco negro, mas não entendeu direito: ele defende que nenhuma publicação consegue exprimir de maneira simples como as coisas funcionam.

Por essa razão, Alan Alda resolveu lançar um desafio aos cientistas do mundo, para que respondam sua velha questão: “O que é uma chama”? No último dia 2, ele criou o site “The Flame Challenge” (o desafio da chama), em que qualquer um pode dar sua explicação, com palavras, imagens ou gráficos, que satisfaça a velha dúvida do ator.

Um detalhe: as explicações não serão avaliadas por especialistas em física ou química, e sim por meninos de 11 anos de idade, como era Alda na primeira vez em que esta dúvida surgiu. Qualquer pessoa pode participar.

A explicação mais inteligível (ou seja, a mais fácil de entender) dará ao vencedor dois prêmios: ingresso VIP para o badalado Festival Mundial de Ciências, que acontece em junho na cidade de Nova Iorque (EUA), e uma camiseta. Além, é claro, da gratidão de milhões de garotos de 11 anos que finalmente vão entender o que é uma chama. [LiveScience]

Fonte: Hypescience

.

Resenha do autor

De fato, falta clareza nas explicações científicas. É preciso popularizar, tornar acessível ao publico aos resultados e as conclusões científicas. Mas antes de tudo, é preciso que as pessoas entendam a estrutura de funcionamento da ciência, como ela trabalha, como ela produz conhecimento. Somente assim é possível compreender ciência sem distorcer seus conceitos.

Isso ocorre principalmente no Brasil quando vemos cientistas aparecendo na TV falando sobre um determinado obtido em um experimento. Aquilo soa como uma verdade absoluta quando na verdade a estrutura de funcionamento da ciência é mais complicada do que simplesmente aprender algo como se fosse um fato (HISTÓRIA E EPISTEMOLOGIA CIENTÍFICA e DEFINIÇÕES SOBRE CIÊNCIA E RELIGIÃO. CONCEITOS BÁSICOS PARA UMA DISCUSSÃO INTELECTUALMENTE RICA).

Alcançar um fato em ciência é muito complexo e um dos maiores problemas científicos e educacionais hoje é justamente a interpretação dogmática dos resultados científicos. Resultados científicos não são dogmas, mas sim a matéria-prima para discussões mais aprofundadas.

Além disso, como diz o neurocientista brasileiro Miguel Nicolelis é preciso fazer a produção cientifica gerar resultados, efeitos, benefícios a sociedade. E isso o Brasil pouco faz. Nesse ponto deveria haver uma manifestação do Ministro da Ciência.

O grande problema do Brasil é a falta de incentivo a produção científica. Somente cerca de 1% da verba nacional vai para pesquisas na Amazônia por exemplo. O brasileiro não compreende como ciência trabalha e a grande maioria deles acaba confundindo paradigmas com fatos.

Desta formas vemos conceitos errôneos arraigados nas concepções populares; o aquecimento global como uma verdade científica, confusão causada pelo documentário político de Al Gore Uma verdade inconveniente. O título deste documentário deveria ser “Um paradigma inconveniente”, pois nem o IPCC confirma o aquecimento global como um fato embora ele seja visto como tal pelos populares.

Além de outros conceitos errados como “o homem é descendente do macaco”, o darwinismo social e até a falsa impressão de que a ciência ela justifica atos quando na verdade ela simplesmente explica fenômenos.

O Brasil carece de boa ciência e bons cientistas como resultado direto da verdadeira catástrofe que é o ensino publico e o incentivo a ciência.

Entretanto existe realmente certa dificuldade em compreender o que é um buraco negro, como se forma, pois grande parte do embasamento desses fenômenos hoje estão dentro do campo da física quântica. A física clássica era mais fácil de compreender pois qualquer pessoa poderia estudá-la com objetos dentro de sua própria casa. Hoje isso se torna mais difícil, afinal não é possível ter um LHC no quintal de nossa casa.

Por isso deve existir uma popularização dos conceitos científicos para tornar acessível aos não cientistas as idéias da ciência. Deve haver mais estações científicas e maior acessibilidade para as pessoas de todas as classes.

Mas e a chama, o que é? Bem, a chama é a luz e o calor liberado por um processo químico de rápida perda de energia, liberando dentre tantos produtos o dióxido de carbono, água e radiação.

 .

Scritto da Rossetti

Palavra chave: NetNature, Rossetti, Ciência, Ensino Público, Chama, Física, Química, Biologia.
About these ads

Um comentário sobre “ATOR AMERICANO DESAFIA CIENTISTAS A SE COMUNICAREM MELHOR. (comentado)

  1. Acredito que a questão tem o mesmo fundamento religioso, ONDE TAMBÉM AS EXPLICAÇÕES COSTUMAM SER PARA LÁ DE “MISTERIOSAS”. O pano de fundo estaria como presumo, NA EXISTÊNCIA DOS DOGMAS DE FÉ. Os cientistas ou religiosos são “auto-comprometidos” com seus respectivos dogmas, e suas explicações muito longe de clarear uma dúvida ou um pergunta, É DE FATO A DEFESA DESSES DOGMAS. Um dogma signifca a existência de uma verdade, QUE DE FATO NÃO EXISTE, e aí o “mágico” fica na encruzilhada, ou ACREDITA NA VERDADE OU SAI PELA TANGENTE. Para nenhum dogmático existe a palavra NÃO SEI.
    Qual o problema de não se saber explicar o que seja uma “chama”? Alguém já explicou o que seja a gravidade ou a eletricidade? E quantas outras coisas “acreditamos” pelos efeitos e não pelas definições ou causas? O próprio ser-vivo que até somos nós mesmos, ALGUÉM NA CIÊNCIA OU NA RELIGIÃO JÁ DEFINIU OU EXPLICOU DE FORMA SATISFATÓRIA OU NO MÍNIMO CONSENSUAL O QUE SEJA? E qual a finalidade afinal, de se definir ou até se explicar o que seja a chama?
    As percepções e perguntas infantis são as que de fato desmacaram os mágicos.
    arioba

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s