TERIA DARWIN PLAGIADO WALLACE NA TEORIA DA EVOLUÇÃO? (comentado)

Nas últimas quatro décadas, Charles Darwin tem sido acusado de ter guardado o trabalho de seu colega naturalista Alfred Russel Wallace por quinze dias, impedindo-o de revisar os elementos de sua teoria da evolução. Darwin então pode anunciar a sua teoria da evolução pela seleção natural, em 1858.

Mas, apenas recentemente, dois pesquisadores, o historiador John van Wyhe e o colaborador Kees Rookmaaker, reconstruíram a rota feita pela carta de Wallace para Darwin, descobrindo evidências de que o primeiro a enviou um mês depois do que os historiadores imaginavam. Isso limparia Darwin das acusações que vinha sofrendo.

.

A controvérsia

Alfred Russel Wallace, o naturalista que passou oito anos em Singapura e no sudeste da Ásia entre 1854 e 1862, descobriu a evolução pela seleção natural independentemente de Charles Darwin. Wallace teve um momento “eureca” quando vivia na ilha de Ternate, na Indonésia. Ele escreveu suas ideias em um trabalho enviado em 1858 para Charles Darwin, para que ele o repassasse até o geólogo Charles Lyell. Os acusadores dizem que Darwin segurou o trabalho por 15 dias, mentindo sobre a data de recebimento, para que ele próprio revisasse as ideias de Wallace.

O trabalho de Wallace foi publicado junto com o de Darwin, em 1858, e marca a primeira publicação da teoria da evolução, que depois resultou em uma das maiores revoluções na história da ciência.

 

Como o mistério começou

Em 1972, um pesquisador descobriu outra carta de Wallace, para um amigo chamado Bates, enviada em março de 1858, da ilha de Ternate. A carta ainda guarda os selos de Singapura e Londres, que revela a chegada da carta na capital inglesa em três de junho de 1858 – duas semanas antes da data que Darwin afirma ter recebido o trabalho de Wallace. Assim começa o mistério – como duas cartas de Wallace, que viajaram juntas no mesmo caminho, chegaram em datas distintas? Isso deu asas a várias teorias, incluindo a que afirma que o famoso cientista guardou o trabalho de Wallace durante as duas semanas.

Mas Darwin recebeu a carta quando disse, ou não?

“No começo eu assumi que era impossível resolver esse mistério, já que muitos historiadores já haviam se debruçado sobre ele antes. Mas me ocorreu que não existe evidência contemporânea da data que Wallace enviou o trabalho para Darwin, apenas que ele o enviou logo após escrevê-lo, em fevereiro. Isso sugere que o envio aconteceu em março de 1858. Mas isso é apenas uma lembrança, que não serve como evidência. A outra diz que Darwin recebeu o trabalho em 18 de junho de 1858, e parece mais confiável. Então me ocorreu de traçar o caminho da carta a partir de Darwin, e não Wallace”, comenta van Wyhe.

O pesquisador descobriu que um carregamento havia chego à Inglaterra no dia 16, com cartas da Índia e do Sudeste da Ásia. Isso com certeza não era uma coincidência – a carta de Wallace tinha que estar naquele navio. Ele, e seu colaborador, Kees Rookmaaker, checaram o caminho do barco, que passou por vários países.

“Eventualmente, o caminho do correio foi completo. E nós ficamos espantados em saber que Wallace havia enviado a carta em abril, e não em maio, como muitos pensavam”, comenta van Wyhe.

“Primeiro de tudo, nós sabemos que Wallace estava respondendo uma carta de Darwin enviada antes, e que essa chegou à Ternate em março. Isso revela que ele nunca respondeu a uma carta no mesmo carregamento que a levou. Aparentemente, o tempo intermediário foi muito pequeno. Por isso, há razões para duvidar que Wallace tivesse enviado a famosa carta em março, como se pensava”, afirma. [ScienceDaily]

Fonte: Hypescience

.

Resenha do autor

Eu duvido que tenha sido plágio. Darwin chegou a seleção natural com base em estudos que envolviam dados estatísticos, de economistas e sociólogos como Thomas Malthus, Adams Smith, Schweber, Adolf Quetelet. Isso fica claro quando se lê livros de Stephen Jay Gould.

Mesmo que tenha sido Wallace que descobriu por um surto de “eureca”, foi Darwin que apresentou os dados com embasamento científico com respaldo em todos esses autores supracitados acima.

No final das contas tanto faz se foi Wallace ou não. O que o Darwin fez foi mostrar os dados com evidências empíricas e estatísticas. É exatamente assim que se faz ciência, aliás, por essa razão ele foi convidado a fazer parte da The Royal Society, a maior sociedade científica do mundo e atualmente está enterrado ao lado de Sir Isaac Newton.

Wallace por si só foi um pobre coitado que depois desfaleceu intelectual e cientificamente diante da seleção sexual, pois não sabia a diferença entre ela e a seleção natural e diante da evolução do sistema nervoso recorreu a uma entidade divina.

Hoje há diversos livros que tratam do estudo da evolução do sistema nervoso. Para aqueles que se interessam pela evolução do sistema nervoso central vale a pena ler no livro The Evolution of the Nervous System de Harvey B. Sarnat e Martin G. Netsky da universidade de Oxford publicado em 1981. Ele trás as principais linhas de pensamento evolucionistas da neurobiologia e neurofisiologia comparada. Não há versões em português e por vezes somente em centros acadêmicos brasileiros.

Mesmo assim, diante de tamanha especulação Wallace teve fundamental importância na compreensão da seleção natural. Pena não ter dado continuidade a linha de pensamento.

 .

Scritto da Rossetti

Palavra chave: NetNature, Rossetti, Wallace, Darwin, Origem das espécies, Seleção natural.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s