SOMOS PROGRAMADOS PARA ACREDITAR EM DEUS? (comentado)

Algumas habilidades humanas, tais como a música, são tratadas como dons: alguns parecem “ter nascido para a música”. No entanto, tarefas como andar e falar são comuns a todas as pessoas saudáveis, todos fomos “nascidos para andar” ou para falar. Será que é possível incluir a tendência de crer em Deus em um destes dois grupos? Acreditar em uma divindade é algo que vem naturalmente com o ser humano ou não?

Um autor norte-americano, Justin Barrett, acredita que sim. Ao analisar pesquisas antropológicas de várias universidades americanas, ele defende que quase todos nós nascemos naturalmente “crentes em Deus”.

Isso significa que, usando a lógica do andar ou falar, estamos naturalizados com a religião e a crença tão logo ela nos é apresentada, ainda na primeira infância. Seria uma tendência incluída na mente desde o nascimento.

Um estudo psicológico com bebês de 9 meses de idade, conduzido pela Universidade Emory (Atlanta, EUA), fez experimentos cognitivos. Os pesquisadores observaram que o cérebro das crianças, para entender o mundo, faz associações a partir de “agentes” (qualquer fator de ação ao seu redor, não necessariamente uma pessoa), e de como podem interagir com eles.

Naturalmente, os bebês sabem que tais agentes têm uma finalidade, ainda que seja desconhecida, e que os agentes podem existir mesmo que não possam ser vistos (é por isso, por exemplo, que filhotes de animais buscam se proteger de predadores mesmo que não os tenham visto).

Essa tendência, segundo o autor, facilita que se acredite em Deus. Não nos causa estranheza atribuir determinados fenômenos a um ente desconhecido: nosso cérebro pode lidar com isso sem problemas.

Outra pesquisa, da Universidade Calvin, em Grand Rapids (Michigan, EUA) vai ainda além: não apenas temos naturalidade com a ideia de um agente invisível, como somos diretamente propensos a este pensamento. Além disso, tais tendências não desaparecem na infância, se prolongando pela vida adulta na maioria dos casos.

Desde a infância, somos condicionados a acreditar que todas as coisas têm um propósito fixo. Uma terceira faculdade americana, Universidade de Boston (Massachussets, EUA), estudou crianças de 5 anos que visitavam um zoológico e olhavam para a jaula dos tigres.

Os pesquisadores descobriram que as crianças são mais propensas a acreditar que “os tigres foram feitos para andar, comer e serem vistos no zoológico”, do que “ainda que possam comer, andar e serem vistos, não é para isso que foram feitos”.

Temos dificuldade em não saber a razão da existência de algo, por isso recorremos a divindades. Este ente superior, por deter uma resposta que o ser humano não pode descobrir, recebe naturalmente atribuições de onisciência, onipresença e imortalidade, pois nosso cérebro tende a depositar todo o universo desconhecido em tal entidade.

O autor ainda lança uma pergunta: se Deus é aceito pelas crianças em um mecanismo de atribuição do desconhecido, semelhante ao Papai Noel ou a Fada do Dente, porque as crenças nestes últimos morrem com a infância e a ideia de Deus tende a permanecer na vida adulta?

Isso se explica, segundo ele, porque a imagem de Deus é mais poderosa. Papai Noel sabe apenas que deve te entregar um presente no dia 25 se você se comportou, e a Fada verifica apenas se você escondeu o dente debaixo do travesseiro.

Deus, ao contrário – e desde sempre somos levados a acreditar nisso -, sabe não apenas tudo o que você faz, mas também todos os outros seres do mundo e do universo. É por isso que algumas pessoas só passam a crer em Deus depois de mais velhas, mas ninguém retoma na vida adulta uma crença no Papai Noel: isso é algo restrito ao imaginário infantil. [New Scientist]

Fonte: Hypescience

.

Resenha do autor

De fato, desde a infância somos condicionados a acreditar que todas as coisas têm um propósito fixo quando na verdade nada parece ter sido planejado para o nosso gosto. A grande infantilidade está em acreditar que todo o universo foi criado e conspira a favor da humanidade.

Essa é uma crença totalmente antropocêntrica. Mas essa discussão acaba caindo naquela velha questão; afinal de contas, o universo é resultado de um processo causal sendo Deus a causa maior e criadora, ou é resultado de processos casuais, uma explosão quântica de possibilidades materiais, físicas e biológicas? (veja mais aqui)

A questão complica ainda mais se lembrarmos que o conceito de finalidade é uma criação humana. Quem atribui valor as coisas são os humanos. As coisas parecem ter sido criadas com finalidades porque temos a capacidade de estender através de sistemas de construção do conhecimento o universo que nos rodeia, uma característica humana forte, mas que no fundo não responde nada pelo fato de que a finalidade e uma criação humana.

Supostamente pensamos que as leis da física conspiraram a favor a possibilidade de vida e portanto seria uma evidencia da existência de Deus. Mas essa discussão do ajuste físico e mecânico do universo já é discutido a mais de 2.400 anos (UMA PERSPECTIVA HISTÓRICA SOBRE A FINALIDADE, OU SUA FALTA NA COMPOSIÇÃO DO UNIVERSO). Acreditar que tudo foi arquitetado também cai na questão teológica do planejamento ou não do destino de cada um de nós. Temos de fato o livre-arbítrio ou tudo já foi planejado conforme o carma indiano? Os epicuristas e estoicistas já discutem isso a anos e aparentemente nem a filosofia e nem a religião apresentam respostas concretas

Somos programados para analisar e reconhecer conscientemente o mundo que nos rodeia. A nossa curiosidade nos torna viciados em buscar respostas a todas as perguntas quando na verdade nem todas as perguntas podem ser respondidas. Pois realmente isso pouco interessa, porque o que realmente move o mundo não são as respostas, mas sim as perguntas. Se a falta de respostas fosse motivo para evitar sua busca os cosmólogos já teriam desistido de estudar o universo a anos já que conhecemos pouco mais de 4% de sua área.

Somos por natureza questionadores e caçadores de respostas e sempre buscamos padrões nas interpretações de todas essas questões filosóficas. Nem que para isso a melhor resposta para todas as perguntas seja “Porque Deus quis assim” ou “Só Deus sabe”.

Sob essa perspectiva temos todas as questões respondidas e o mundo se torna monótono, talvez até patético.

O que move o mundo da ciência e a busca por respostas são justamente as perguntas e a complexidade do universo. A graça de se fazer ciência é justamente de tentar desmistificar os mitos, e acima de tudo, ter plena consciência de que a maioria das perguntas jamais seremos capaz de responder.

Isso abre uma outra questão; a partir de que idade uma pessoa tem a dimensão do peso de se acreditar em entidades sobrenaturais? E como isso afetará seu futuro.

Será que Deus é um subproduto evolutivo da evolução da mente humana? Será que há genes para Deus? Dean Hamer geneticista de Harvard acredita que realmente haja genes para a espiritualidade, mas até então, o que vem movendo esse debate e essa reportagem acima é unicamente as perguntas.

Para saber mais veja ACREDITAR É HUMANO.

 .

Scritto da Rossetti

Palavra chave: NetNature, Rossetti, Deus, Espiritualidade, Genes.

4 thoughts on “SOMOS PROGRAMADOS PARA ACREDITAR EM DEUS? (comentado)

  1. Caro Rossetti, os enigmas da ciência decorrem do equívoco de considerar que a Vida é atributo do organismo material, E MAIS AINDA, POR MERO ACASO DA NATUREZA. Se apenas admitir que seja obra inteligente de alguma coisa, É SÓ COLOCAR A CUCA PARA FUNCIONAR, como tenho feito nos últimos 20 e poucos anos, e reconheço que até então, fui um mero preguiçoso que se contentava com a desculpa que o trabalho não dava temp, DESCULPA DE “PEIDORREIRO”.

    Nenhum organismo material nasce com atributo algum, A NÃO SER SEU PROJETO QUE LHE PERMITE CIRCUNSTANCIALMENTE SER UM SER-VIVO, QUE SIGNIFICA VIVER E PROCRIAR, e isso exatamente como fazem as formigas, os leões, as girafas, os virus, as bactérias e tudo o mais que você como biólogo conhece, até mesmo as plantas.
    NINGUÉ NASCE SABENDO PORCARIA NENHUMA, mas todos nascem com o potencial que seu próprio espírito trás consigo para aprender, UNS MENOS, OUTROS MAIS, claro como água, É SÓ PARAR E PENSAR UM POUCO, NÃO PRECISA NEM ESTUDAR DOUTRINA ESPÍRITA OU ALGO QUE O VALHA. É só usar a cabeça, e não acreditar em doutrinas estúpidas e até idiotas, como eu mesmo acreditei por 50 anos, por mera preguiça mental.
    ENTÃO, NÃO ENTENDE POR QUE ALGUNS NASCEM COM ALGUMAS FACULDADES E OUTROS NÃO? E filhos de músico em geral, não são músico pelo menos como pai, ou podem ser até melhores. Filhos de jogador de futebol são meros pernetas. Filhos de poetas não fazem um verso sequer, e vai por aí afora. E até mesmo siameses que USAM O MESMO CÉRREBROU, OU PARTE DELE, SÃO PESSOAS COMPLETAMENTE DIFERENTES COMO GOSTOS, MENTALIDADE ETC.?

    SIMPLES COMO ÁGUA, ESPÍRITOS NÃO “FABRICAM” FILHOS, APENAS SE UTILIZAM DE CORPOS ORGÂNICOS QUE SÃO GERADOS POR SEUS PAIS, é só usar a cabeça. Não precisa nem entrar em igreja alguma, que aliás, não vão ensinar nada disso, vão dizer na melhor das hipóteses que eu ou você somos uma dádiva de Deus aos nossos pais, e você pode acreditar ou não, ou pode IR ATRÁS DE ENTENDER SUA PRÓPRIA RAZÃO OU CONVICÇÃO. Foi o que eu fiz.
    Qual é a religião certa? NENUMA ISOLADAMENTE, e todas em conjunto Mas se não juntar a religião, a ciência e as artes, nem que seja um pouqinho de cada, VAI TER QUE ACREDITAR EM ALGUM DOGMA DE FÉ DE ALGUM GURU DA SABEDORIA, e cada um de nós, acaba tendo um.

    Filosofia à parte, vou dar meus “palpites científicos”, ainda que não se baseie especificamente em pesquisas, estatísticas, ou qualquer outro “ritual” que faça alguma idéia ser “científica”. Tudo o que está no texto são meras conjecturas, como as que seguem abaixo.
    Tudo no texto, inclusive a resenha, TEM RAZÃO DE SER, mas estamos analisando efeitos que constatamos, e não suas causas. Foi isso que levou Aristóteles a postular “cientificamente” geo-centrismo que durou 2 mil anos para ser de fato, CONTESTADO POR NEWOU E OUTROS.
    Admitimos que o bebê nasce com sua intuição “inata”, e não nos passa pela cabeça que ele pode muito bem ter APRENDIDO TUDO AINDA NO ÚTERO DURANTE A GESTAÇÃO, OU NO CASO DAS PLANTAS OU OVOS QUE CHOCAM, OU NA GERMINAÇÃO, DE FORMA QUE EVIDENTEMENTE NÃO SABEMOS, SEQUER SABEMOS O QUE DE FATO OCORRE NA GESTAÇÃO OU GERMINAÇÃO, EXCETO AQUILO QUE PODEMOS VER OU MEDIR COM OS RECURSOS QUE SE DISPÕEM.

    HÁ DUAS FORMAS ADMITIDAS:
    – Ou a matéria É PROGRAMADA, e se é programada, É PROGRAMADA POR QUEM? Pelo acaso da natureza? É MUITO ACASO.
    – Ou então, um Deus Infinito vai no útero e com um sopro, FAZ A CRIANÇA NASCER SABENDO COMO FUNCIONA SEU CORPO, COMO TEM HABILIDADE PARA DEPOIS APRENDER ANDAR, FALAR, ETC. ETC., como se admite ter surgido Adão e Eva!
    Outra hipótese que não passa pela CUCA de ninguém, PELO MENOS NUNCA VI ESCRITO EM LUGAR ALGUM, A NÃO SER INDIRETAMENTE, É QUE SENDO ESPÍRITO, JÁ SABE MUITAS COISAS ANTES DE NASCER, E O QUE ACONTECE NO ÚTERO, É APRENDER COMO FUNCIONA SEU ORGANISO, E DEPOIS QUE NASCE, COMO USÁ-LO, exatamente como um motorista que participasse da fabricação de seu próprio automóvel.
    Uma lei que serve para aquilo que podemos saber, NO MÍNIMO SERIA A LEI NATURAL PARA AQUILO QUE NÃO SABEMOS E NEM TEMOS COMO SABER COMO É.

    Claro que admitir que um espírito “nasce” junto com seu próprio organismo, seja uma barata ou um Einstein, PODE SER APENAS CRENÇA QUE NÃO SUSTENTA CONTESTAÇÃO ATÉ INFANTIL, mas é a “cânone” de algumas igrejas, outras mais prudentes nem chutam nada. E em qualquer religião que conheço, ISSO NÃO ESTÁ ESCRITO EM NENHUMA, NEM INDIRETAMENTE!! Na ciência, que sequer ainda admite o espírito, O QUE SE VAI CONTESTAR?

    Quando nasce O BEBÊ, a primeira escola são seus pais e os que estão mais próximos, e logo a seguir, as pessoas com quem convive na escola e na sociedade como um todo.
    SE ENTRE 70 E 90% DAS PESSOAS ADULTAS QUE SE CONSULTAM TÊM ALGUMA CRENÇA EM DEUS MESMO QUE SEJA APENAS DE BOCA PARA FORA, O QUE SE ESPERA QUE UM BEBÊ VAI ENCONTRAR COMO ENSINAMENTO E TREINO DE SUA MENTE? E O QUE DIZER dos ateu que nem sequer sabem direito no que acreditam, e se muito, SERIAM UNS 10% NA HUMANIDADE? E quantos desses 10% ensinam seus bebês a serem ateus desde que nascem e para o quê? Não conheço essas estatisticas, que aliás, NEM ME SERVEM PARA NADA, mas por que não fazer?

    Essa tal “intuição” é mero ensinamento estatístico, NÃO NASCEMOS SABENDO PORCARIA NENHUMA, A NÃO SER COMO FUNCIONA NOSSO PRÓPRIO ORGANISMO, QUE É UMA PRENDIZADO DE GESTAÇÃO OU GERMINAÇÃO. E quando ao longo da vida vamos aprendendo, VAMOS APENAS ATUALIZANDO O QUE JÁ TRAZEMOS COMO ESPÍRITOS, é como alguem que um dia aprendeu andar de biclicleta depois fica 20 anos sem andar, E COMEÇA DE NOVO QUASE COMO SE JÁ SOUBESSE! Elementar “caro Watson”, O APRENDIZADO ESTÁ “GRAVADO NO CÉREBRO”!! Dizer que isso é por acaso da natureza, É O QUE CONTESTO.

    Não temos intuição nenhuma de Deus, nem de religião, nem de ciência e nem de artes, mas como espírito temos “memória de conhecimentos”, e como humanos, temos recursos do nosso próprio organismo para “acessar essa memória” quando queremos, quando precisamos ou até sem motivo algum, e durante a vida temos a possibilidade de “gravar novas memórias” que chemamos de conhecimentos. O corpo humano permite a evidência desse potencial com o qual nascemos, SE FÕSSEMOS UM JACARÉ, QUE RECURSO TERÁMOS PARA SEQUER APRENDER LER OU ESCREVER, MESMO QUE TIVÉSSEMOS FACULDADES PARA ISSO? E para que um “jacaré” precisasria de um espírito mais evoluído do que realmente tem?
    O QUE SCHUMAQUER PODERIA FAZER COMO PILOTO DIRIGINDO UMA CARROÇA? E o que o carroceiro poderia fazer, SE COLOCADO NO ASSENTO DE UM FÓRMULA 1? E imagine um jacaré na boleia de qualquer coisa!!

    Os organismos dos seres-vivos são meras “maquinas” que são utilizadas pelos seus respectivos espíritos, ESSA PREMISSA QUE JÁ EXISTE EXPLICITAMENTE PELO MENOS NA DOUTRINA ESPÍRITA HÁ MAIS DE 160 ANOS, merece menos crédito do que imgainar que UMA MATÉRA POSSA SE TORNAR VIVA E INTELIGENTE? E mais ainda por si mesma e por mero acaso?
    O argumento de que Deus possa ser “intuição” natural, até pode ter razão de ser como interpretação, COMO ALGUÉM NASCE COM A INTUIÇÃO DE SER POETA, MÚSICO, ETC. ETC. Mera “memória espiritual” que se manifesta atavés de ações, que me parece causa muito mais provável do que um mero acaso da natureza. Talvez não podemos ver isso nas outras espécies, PORQUE NÃO AGEM DE FORMA AGLUMA COMO TAL, como fazemos nós os homens. Algum bebê tem a intuição nata de Deus? Os testes com bebês se fazem com alguns meses de vida, E HÁ TEXTOS QUE DIZEM QUE JÁ ESTAMOS NUMA ÉPOCA DE BEBÊS “AZUIS E ATÉ CRISTAIS”, QUE SIGNIFICA UMA LEVA DE ESPÍRITOS ENTRE NÓS, MUITO MAIS EVOLUÍDOS, e muitas crianças tidas como “altistas”, são apenas espírito mais evoluídos, CUJA PERCEPÇÃO DE APRENDIZADO PELA FALA E ESCRITA É TÃO LENTA, QUE ELES TÊM DIFICULDADES DE APENDER. Os espíritos usam o pensamento como forma de comunicação, não a lingua ou a escrita!!

    NÃO É POR ACASO QUE A MAIORIA ABSOLUTA DA HUMANIDADE AO LONGO DOS MILÊNIOS, TÊM ESSA PERCEPÇÃO DE DEUS PARA EXPLICAR AQUILO QUE NÃO TEMOS COMO NOS EXPLICAR OU ENTENDER. A questão é que se transformou essa percepão em “ídolos ou mitos”, e com o tempo, fora, susbsituídos pelo PRINCÍPIO INFINITO QUE CHAMAMOS DEUS, e queremos obter provas dele. COMO PROVAR A EXISTÊNCIA DO PONTO OU DA RETA,que são até invenções do homem?

    Claro para mim como água, MAS CRENÇAS NÃO SE DISCUTEM, mas os argumentos delas sim. Estão aí os argumentos da minha crença para serem discutidos e contestados como estou questionando alguns argumentos do próprio texto. Não estou questionando a crença de ninguém, nem de religiosos nem de ateu (eu sei que dizer que um ateu tem crenças, é como uticária para ele, MAS NÃO VEJO OUTRA LINGUAGEM MELHOR).

    arioba.

    • A ciência é cega para o sobrenatural, ela é puramente materialista pelo simples fato de que ela mede aquilo que faz parte de nosso mundo. O que por is só não descarta a existência de Deus.
      O que torna Deus improvável vai além daquilo que a ciência mostra, mas o que a historia a filosofia e uma pancada de outros motivos mostram.
      Eu opto claramente pelo materialismo e o acaso do que atribuir respostas ao sobrenatural pelo simples fato que atribuir ao sobrenatural as coisas encerra as questões afinal Deus é multi-uso. Ele cura, ele faz milagre, ele arruma vaga no centro da cidade e ajuda as pessoas a ganhar na Mega sena.
      Alias, estou escrevendo um texto que em alguns meses postarei que fala justamente que a Síntese evolutiva esta mudando, que as mutações genéticas não ocorrem ao acaso mas tem um ordenamento celular. Uma mistura de Lamarckismo e Darwinismo que vem ocorrendo e parece que vai reformular toda a evolução.
      O que o mundo precisa é de algo a que se agarrar para que as coisas façam sentido, para que o mundo tenha justiça e amor. Quem disse que o mundo precisa ser justo e ser amor e perfeito? Ninguém disso isso. Estamos pressupondo que as mães devem amar os filhos, que o mundo deve ser justo. Estamos buscando esse conceito utópico e nos espantamos quando vemos o contrário. Porque? Ninguém disse que o mundo deveria funcionar.
      Algumas pessoas recorrem ao divino, outras são materialistas, viva o aqui e agora, se quer mudar algo, paremos de rezar e vamos pro combate, acordar cedo trabalhar porque Deus não paga conta de luz água e telefone. Se quer um mundo melhor vamos lutar por aquilo que torna o mundo bom, igualdade, respeito, cidadania, educação, melhor qualidade de vida, saúde e não esperar que Hitler esteja queimando no inferno pelo que fez.
      Só paga a dos pastores da IURD e da IMPD.
      O que eu sei esta no materialismo se o sobrenatural existe, pessoas como eu precisam ver de forma irrefutável.
      Dentro do espiritismo mesmo penso isso. Minha colega é médium, recebe manifestações e o que ela narrou pra mim não prova nada de algo sobrenatural. Eu me propus a ir em um centro espirito e desafiar os possuídos no momento da possessão a fazer coisas sobrenaturais.
      Quem, sabe um dia terei essa oportunidade…

      • Rossetti, obrigado pela atenção.
        a) Questionei os argumentos do texto, com outros argumentos paralelos, que você não questiona.
        b) Que Deus é uma crença, já cansei de falar aqui mesmo, como também é o ponto ou a reta. OU NÃO, COMENTE..
        c) Que a ciência seja a “dona da verdade”, é uma crença sua, e seus próprios textos mostram as besteiras que se dizem na ciência, e procuro mostrar aqui o tempo todo. Você ainda não se convenceu que o todo o CONHECIMENTO DA NUMANIDADE ESTÁ NAS ARTES, RELIGIÃO E CIÊNCIA EM CONJUNTO, burrice é amarrar o burro numa apenas.
        d) SER MÉDIUM NÃO PRECISA SER ESPÍRITA, PODE SER CATÓLICO, BUDISTA, ATEU ETC., é uma faculdade do indidvíduo, como ser pintor ou músico. PERGUNTE A SUA COLEGA O QUE ELA ENTENDE REALMENTE O ESPÍRITISMO. Confundimos “praticar uma religião”, que é a qustão da igreja, com entender de fato a religião. E você continua confundindo igreja com religião, É COMO CONFUNDIR EMPRESA COM CIÊNCIA. A GM é ciência, ou apenas aplica a ciência? Um terreiro, frequento um sem ser médium, É APENAS UM LOCAL ONDE SE FACILITA A FACULDADE DA MEDIUNIDADE, SÓ ISSO, NÃO É RELIGIÃO MUITO MENOS ESPÍRITA, É UM IGREJINHA que adota a outrina espírita, cujo fundo moral e ético é cristão, dá para entender?
        e) O que você entende por “ver de forma irrefutável”? Você vê a gravidade, ou a eletricidade? Ou era possível “ver” o virus ou a bactéria há apenas pouco tempo atrás? E aí a gravidade não existe, nem a eletricidade etc. só por que não vemos? Aí você responde que “vê” a gravidade pelos efeitos, E OS FENÔMENOS “MISTERIOSOS” NÃO SÃO EFEITOS IGUAIS, que apenas ainda não encontramovs “fómulas matemáticas” para nos mostrar? E a mera ignorância é justificativa por crer nisso e não naquilo?
        d) A ciência não é cega para o sobrenatural, CEGOS SÃO OS QUE ACREDITAM NISSO, é diferente. Se você conseguir transformar o sobrenatural na “receita de bolo da ciência”, ela vê, só que ela só tem a sua receita de bolo para ver, entende? É como o míope que só vê com óculos de fundo de garrafa!! A ciência é míope para o sobrenatural, MAS É PRECISO ENTENDER QUE A CIÊNCIA É INVENÇÃO HUMANA, TÃO MÍOPE COMO ELA PRÓPRIA.

        Cara, a sua crença é um problema pessoal seu, como também meu ou de qualquer outro, A QUESTÃO SÃO OS ARGUMENTOS para essa crença!

        arioba

      • Pode questionar a vontade, é para isso que estamos aqui. Acho que a ciência é mais um mecanismo de busca pela verdade e não dona dela. Tem muitas coisas que a filosofia explica melhor. Não me parece coerente ateus terem surtos de mediunidade e falar com espíritos.
        Estou tratando mediunidade como uma característica sobrenatural, de receber espíritos, de manifestar forças desconhecidas e não me importa se isso ocorre no espiritismo ou no terreiro. A questão é, como transformar Deus e algo visível? é possível? e como transformar também o saci em algo visível?
        É o que o criacionismo quer fazer, tornar visível pela ciência um criador, acreditando que a complexidade do universo é evidencia de uma força sobrenatural onisciênte. Tudo criado em 6 dias e etc…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s