ASTRÔNOMOS CONFIRMAM (MAIS UMA VEZ) QUE OLAVO DE CARVALHO É UM FILÓSOFO RECALCADO.

Sim, é uma sátira ao título da reportagem que vem a seguir, e não, eu não espero que Olavo de Carvalho leia esta reportagem. Me mesmo que leia jamais entenderia, porque quem quer entender pesquisa. Como não é alguém liberto de seu tradicionalismo infuncional direitista fundamentalista jamais terá humildade para reconhecer tamanhas besteiras que descreveu no presente vídeo.

Se vamos falar de história da ciência e filosofia, devemos lembrar que Aristarco e Hipátia, a quase um milênio atrás mostram cálculos matemáticos que indicavam que o sol era o centro de nosso sistema solar e o sistema heliocêntrico estava correto. Um contraste enorme em relação ao sistema ptolomaico que explicava a Terra como centro do universo e o movimento noturno dos corpos celestes eram explicados por uma série de exceções a regra matemática do sistema geocêntrico.

Kepler comprovou o heliocentrismo no século 16. Quando estudava para ser teólogo, leu sobre os princípios de Copérnico e se tornou um defensor do heliocentrismo. No ano de 1594 entrou como professor de matemática e astronomia em uma escola secundária em Graz, na Áustria. Poucos anos depois foi forçado ao exílio pela Igreja Católica, já que era protestante, e foi para Praga trabalhar com Tycho Brahe. Quando Brahe morreu, Kepler ficou com seu posto e seus dados, onde se dedicou durante os próximos vinte anos. O planeta para o qual havia o maior número de dados era Marte e Kepler conseguiu determinar as diferentes posições da Terra após cada período sideral de Marte, e assim conseguiu traçar a órbita da Terra. Descobriu que essa órbita era muito bem descrita por um círculo excêntrico, isto é, com o Sol um pouco afastado do centro.

O heliocentrismo hoje é uma realidade científica comprovada até pelos satélites que há ao redor de nosso planeta, embora haja ainda pessoas que acreditem que a Terra seja o centro do universo (UM TERÇO DOS RUSSOS ACHA QUE O SOL GIRA EM TORNO DA TERRA) O que há de errado no nosso sistema heliocêntrico é a forma com que ele é explicado, em que a terra gira em torno do sol em um plano paralelo. Na realidade, os planetas giram em torno do sol em uma orbita helicoidal vertical uma vez que nosso sistema solar (que esta quase na periferia da Via Láctea) esta também girando em relação ao centro da galáxia. O sistema solar tradicional que conhecemos não permitiria que a Terra passasse a frente do sol para completar o ciclo de um ano. De forma didática é explicado dessa forma tradicional, mas o correto é uma orbita helicoidal de um sol girando em torno do centro galático.

Sistema solar

Não há qualquer refutação da relatividade de Einstein prescrita por Olavo. Muito pelo contrário, o fato de não compreender um determinado fenômeno da natureza não torna ele inexistente. Afirmar não é corroborar, negar não é refutar. Olavo assume claramente que não compreende a relatividade de Einstein e chama isto, e uma série de conceitos científicos de fraude. Ora, se toda a ciência moderna é construída com base em mentiras saberíamos, uma vez que a aplicação tecnológica é resultado do sucesso das teorias científicas. Se conceitos da física de partículas estivessem errados jamais teríamos celulares uma vez que grande parte dos experimentos feitos com os primeiros colisores de particulares tiveram suas aplicações tecnológica nesses aparelhos. Conceito de seleção natural e artificial dado por Darwin jamais teria permitido selecionar variedades de interesse comercial. Se Darwin, Newton e Einstein construíram suas teorias com base em mentiras não haveria conceito de gravidade, desenvolvimento de pesquisa especial e desenvolvimento econômico de variedades alimentares e explicação de cepas de bactérias super-resitêntes. Olavo esta contra o mundo científico sem ao menos pensar naquilo que esta dizendo, esta tomando uma linha de pensamento anti-filosófica para quem se assume como filósofo.

Para os criacionistas isso deve ser um grande tiro no pé uma vez que alegam que Newton foi o pai da física e um grande escatologista da bíblia. Ora, se a gravidade de Newton é uma mentira o que mais poderia ser a escatologia? Negam o fato de que Darwin esta enterrado ao lado de Newton na The Royal Society. Os criacionista que tanto repudiam adoram Newton omitem que este fazia parte da maçonaria, sociedade filantrópica secreta repudiada pelo cristão. Alias, para o criacionista que adora defender Olavo de carvalho o tiro no pé ; ainda maior, afinal ele é astrólogo, pratica também condenada pelo cristianismo!!!

O vídeo termina com uma premiação que deveria ser intitulada como um desserviço a a filosofia, a ciência e um aprimoramento cada vez maior ao fundamentalismo religioso e o tradicionalismo infuncional. Sartre tinha razão, aceitar essas premiações te torna uma pessoa instituicionalizada. Ninguém mais institucionalizado ao fundamentalismo pseudo-científico que Olavo.

Deixo abaixo uma reportagem a respeito de mais alguns experimentos científicos que corroboram a Teoria da relatividade de Einstein e deixo em aberto para eventual reposicionamento de Olavo frente a suas pérolas pseudo-filosóficas.

 .

ASTRÔNOMOS CONFIRMAM (MAIS UMA VEZ) TEORIA DE EINSTEIN.

Dados obtidos a partir de uma estrela de nêutrons muito massiva mostram que teoria da relatividade geral, formulada por Albert Einstein, estava correta, mesmo em condições de gravidade extrema.

aeraehah

A relatividade geral prevê que a gravidade é causada pela distorção que a massa causa no espaço-tempo. A imagem mostra como o sistema binário, formado por uma estrela de nêutrons e uma anã branca, modifica o tecido espaço-temporal à sua volta (ESO/L. Calçada)

Um raro par de estrelas, localizado a mais de 7.000 anos-luz da Terra, serviu como um laboratório cósmico para que um grupo de astrônomos estudasse a natureza da gravidade. Os pesquisadores usaram o Very Large Telescope, do Observatório Europeu do Sul, no Chile, e radiotelescópios espalhados ao redor do mundo para analisar o sistema binário, composto por uma estrela de nêutrons — a mais massiva encontrada até hoje — e uma estrela anã branca. A enorme gravidade provocada por esse sistema permitiu aos pesquisadores testarem a teoria da gravitação proposta por Albert Einstein, conhecida como relatividade geral, em condições que não tinham sido possíveis até hoje. Segundo um estudo publicado nesta quinta-feira na revista Science, as primeiras medições estão totalmente de acordo com as previsões do físico, deixando pouco espaço para teorias alternativas.

Desde 2011, os astrônomos estudam o sistema, composto por dois cadáveres estelares. Uma estrela de nêutrons é resultado da explosão de uma supernova, na qual o centro estelar entra em colapso e forma um corpo pequeno, mas muito massivo. Os pulsos de ondas de rádio emitidas por esse novo corpo podem ser captados a partir da Terra com o auxílio de radiotelescópios — por isso, ele também é chamado de pulsar. A estrela de nêutrons estudada pelos pesquisadores é tão densa que tem uma massa duas vezes maior que a do Sol reunida em um diâmetro de apenas vinte quilômetros. Em seu interior, um espaço do tamanho de um cubo de açúcar reúne mais de um bilhão de toneladas de matéria comprimida. Tamanha densidade acarreta em uma enorme força gravitacional: a gravidade em sua superfície supera a da Terra em mais de 300 bilhões de vezes.

A sua companheira anã branca é um pouco menos exótica. Trata-se de um resto brilhante de uma estrela muito mais leve, que perdeu grande parte de sua massa e está se apagando lentamente. Ela está muito próxima à estrela de nêutrons — sua órbita é de apenas duas horas e meia — e sofre efeito de sua enorme gravidade. Ao contrário do pulsar, ela pode ser observada na luz visível, mas apenas por telescópios muito potentes.

A equipe combinou as observações da anã branca, obtidas pelo Very Large Telescope, com o sinal do pulsar obtido pelos radiotelescópios para estudar os limites das teorias físicas em ambientes de enorme gravidade. “Observei o sistema procurando por variações na radiação emitida pela anã branca, causadas por seu movimento em torno do pulsar. Uma análise rápida me fez perceber que o pulsar é um verdadeiro peso pesado. Ele é a estrela de nêutrons de maior massa conhecida até hoje e também um excelente laboratório para a física fundamental”, diz John Antoniadis, pesquisador do Instituto Max Planck de Radioastronomia (MPIfR), na Alemanha, e autor da pesquisa.

Relatividade em debate — A teoria da relatividade geral explica a gravidade como uma consequência da curvatura do espaço-tempo criada pela presença de matéria. Desde que foi formulada, há quase 100 anos, ela tem resistido a todos os testes. No entanto, nesse meio tempo, inúmeros cientistas formularam outras teorias para explicar a natureza da gravidade. Experimentos científicos realizados na Terra, onde as massas e a força gravitacional são minúsculas, não são capazes de comprovar ou negar a maioria dessas teorias. Os pesquisadores só conseguem diferenciá-las quando estudam campos gravitacionais extremamente fortes, que estão localizados longe do Sistema Solar — exatamente como o pulsar analisado pelos astrônomos.

Outro fator que tornou o sistema binário um laboratório ideal para o estudo da relatividade é a curta distância que separa os dois corpos. Sistemas binários nos quais as estrelas orbitam de maneira muito próxima costumam emitir ondas gravitacionais, ondulações que se propagam pelo espaço-tempo. Isso leva o sistema a perder energia, fazendo com que as estrelas se aproximem e a órbita diminua ao longo do tempo.

As ondas gravitacionais não podem ser medidas a partir da Terra, mas a variação da órbita que elas causam pode. E é justamente aí que está a chave para descobrir qual teoria explica melhor a gravidade: a relatividade geral e as outras hipóteses levam a previsões diferentes quanto a essa variação na órbita das estrelas. “As nossas observações de rádio foram tão precisas que já conseguimos medir a variação do período orbital com valores da ordem de oito milionésimos de segundo por ano, exatamente como previsto pela teoria de Einstein”, diz o português Paulo Freire, outro integrante da equipe.

Dessa forma, os pesquisadores conseguiram mostrar que a teoria da relatividade geral funciona mesmo nas condições mais extremas de gravidade estudadas até agora, deixando cada vez menos espaço para as teorias alternativas.

.

Saiba mais:

TEORIA DA RELATIVIDADE

A Teoria da Relatividade foi desenvolvida pelo físico alemão Albert Einstein no início do século XX. Ela pode ser dividida em dois campos: a relatividade restrita e a geral. A relatividade restrita diz que a velocidade da luz medida no vácuo é a mesma sob qualquer referencial de observação. Mesmo que um objeto esteja se afastando ou se aproximando, a velocidade relativa da luz não muda. Para que a velocidade seja sempre a mesma, há uma dilatação no tempo.

A relatividade geral adiciona gravidade à relatividade restrita. Ela diz que o espaço e o tempo são uma coisa só. É como se ele fosse uma grande superfície elástica. Planetas colocados sobre essa superfície “afundam” o plano por causa de sua massa ou velocidade. À medida que um satélite, por exemplo, se move na direção de um planeta, ele cai em direção ao astro por causa dessa deformação. Se o espaço-tempo for uma espécie de superfície que se estica com a presença de objetos pesados, isso significa que o tempo passa mais devagar nas proximidades desses objetos.

PULSARES
Estrelas de nêutrons de pequeno tamanho, alta densidade e forte campo gravitacional (2 x 10¹¹ maior que o da Terra). São os resultados de explosões de supernovas. Quando uma estrela com massa entre quatro e oito vezes a do Sol termina de queimar o seu ‘combustível’, ela explode. Como resultado, a região central entra em colapso, de forma que prótons e elétrons se combinam para formar nêutrons. Os pulsos de ondas de rádio e de raios gama emitidos por elas podem ser captados pelos telescópios.

ANÃS BRANCAS

Quando uma estrela como o Sol tem sua energia esgotada, ela se transforma em anã branca. Cientistas acreditam que daqui a aproximadamente 5 bilhões de anos o Sol também vai se apagar e se tornar uma anã branca.

 .

Opinião do Especialista

Jorge Ernesto Horvath (Professor do Departamento de Astronomia do IAG/USP)

“A pesquisa representa mais um passo na longa cadeia de tentativas de utilizar os sistemas astronômicos para compreender a gravitação. Os estudos da astrofísica são exatamente isso: a natureza faz os experimentos para os cientistas, que devem apenas destrinchar as informações, mas com muito esforço e investimento.

“A teoria da relatividade geral diz como o espaço-tempo se modifica na presença de massa. A órbita da anã branca, por exemplo, pode ser entendida como a sua trajetória seguindo a distorção no espaço-tempo provocada pelo pulsar.

“O pulsar estudado é espacialmente pequeno, mas muito massivo. Ele tem duas vezes mais massa do que o Sol. Seu tamanho, no entanto, não é maior que o da cidade de São Paulo. Seu interior é mais denso do que o núcleo atômico. Por isso, a anã branca sente a gravitação de forma muito intensa.

“O sistema estelar estudado tem órbita muito curta. A órbita da Terra em torno do Sol é de um ano, enquanto a do sistema binário é de pouco menos de três horas. Isso significa que elas estão muito perto uma da outra, emitindo ondas gravitacionais a uma taxa alta.

“Trata-se de um sistema extremo, um dos mais interessantes para se estudar. Se a anã branca estivesse mais distante, os efeitos seriam menores, e o interesse diminuiria.
“A partir dos dados obtidos pelos telescópios, os pesquisadores conseguiram medir uma série de dados com perfeição, como a massa do pulsar, da anã branca e sua órbita. Ao saber de todos esses números, os pesquisadores podem calcular quanta radiação gravitacional o sistema está emitindo. Depois, é possível comparar esse dado com as previsões da relatividade geral. Os pesquisadores mostraram que não houve praticamente nenhuma discrepância, confirmando que a teoria funciona em um regime gravitacional muito diferente do nosso. Isso deixa pouco espaço para as teorias que pretendem contestar a relatividade; elas têm cada vez menos espaço para se mostrarem viáveis para descrever a gravidade.”

.
Quatro experimentos que também (re)confirmaram teorias de Einstein recentemente

Sonda Gravity Probe B (GP-B) comprova que força da gravidade distorce tempo e espaço

Quando: 04/05/2011
O que foi comprovado: A força da gravidade dos grandes corpos do Universo distorce o tempo e o espaço

Instrumento utilizado: Sonda Gravity Probe B (GP-B)

Como foi comprovada: A sonda levava quatro giroscópios avançados para medir o efeito geodésico, ou seja, a curvatura do espaço e do tempo em torno de um corpo gravitacional, e o frame-dragging, ou fricção do marco de referência, ou seja, quanto espaço-tempo é arrastado quando um objeto gira. Se os giroscópios apontassem na mesma direção sempre que estivessem em órbita, a teoria de Einstein teria sido refutada. Mas os giroscópios experimentaram mudanças mensuráveis na direção de seu giro à medida que eram atraídos pela gravidade da Terra, confirmando a teoria geral da relatividade de Einstein. As medições da sonda se aproximam notadamente das projeções de Einstein, segundo as descobertas publicadas na revista científica Physical Review Letters.

Astrofísico dinamarquês confirma influência da gravidade na luz

Quando: 28/09/2011

O que foi comprovado: A gravidade influi na luz que vem de aglomerados galácticos distantes

Como foi comprovada: A equipe do astrofísico Radek Wojtak, da Universidade de Copenhague (Dinamarca), analisou a luz que chega à Terra a partir de centenas de milhares de galáxias muito distantes. Os pesquisadores verificaram que a gravidade garante a coesão dos agrupamentos, mas também influi na luz que cada uma das galáxias emite no espaço. Comparando o comprimento de onda da luz que vem das galáxias situadas no coração dos conglomerados, onde a gravidade é mais forte, ao das galáxias situadas na periferia, a equipe de astrofísicos conseguiu medir pequenas diferenças no desvio para o vermelho. “Vimos que a luz das galáxias situadas no meio dos aglomerados demora mais para sair do campo gravitacional, enquanto a luz das galáxias periféricas emerge mais rapidamente”, disse Wojtak.

Pesquisa demonstra que o universo está se expandindo

Quando: 30/03/2012
O que foi comprovado: a expansão do universo implica no afastamento progressivo de cada galáxia em relação a todas as demais

Como foi comprovada:  A pesquisa estudou o período entre 5 e 6 bilhões de anos atrás, quando o universo tinha quase a metade da idade atual e concluiu que a expansão do universo pode ser explicada mediante apenas a Teoria da Relatividade Geral de Einstein e a constante cosmológica, uma combinação que representa a mais simples resposta para este fenômeno. A famosa Teoria da Relatividade do físico alemão prediz a velocidade com que as galáxias se distanciam uma das outras e, consequentemente, a velocidade com que o universo deve estar se expandindo atualmente.

Cientistas do CERN voltam atrás em descoberta sobre neutrinos e ratificam que nada viaja mais rápido que a luz

Quando: 08/06/2012

O que foi comprovado: nada viaja mais rápido que a luz

Instrumento utilizado: laboratórios do CERN, na Suíça, e laboratório de Gran Sasso, na Itália

Como foi comprovada: Em setembro de 2011, cientistas do CERN anunciaram que alguns neutrinos haviam superado ligeiramente (por 6 km/s) a velocidade da luz no espaço (cerca de 300.000 km/s), considerada até o momento um limite insuperável. Mas quatro experimentos feitos em Gran Sasso – Borexino, Icarus, LVD e Opera – mediram uma velocidade dos neutrinos comparada à velocidade da luz e confirmaram que os resultados captados pelo Opera em 2011 foram resultado de um erro no sistema de medição de seu sistema de fibra óptica.

Fonte: Revista veja

19 thoughts on “ASTRÔNOMOS CONFIRMAM (MAIS UMA VEZ) QUE OLAVO DE CARVALHO É UM FILÓSOFO RECALCADO.

  1. Einstein baseou a relatividade em um universo estático e hj sabemos que o universo estava em expansão… Stephen Hawking que ta certo..mas esse Olavo é um velho gaga.

  2. Teoria só terá o meu respeito quando virar lei.
    Até lá eu duvido de qualquer coisa. Só respeito as leis da gravidade, termodinâmica e prova dos noves.
    Duvido inclusive da teoria da evolução.

    • O eletromagnetismo, tectonia das placas, átomo e sim, a gravidade tb é uma teoria, vc duvida delas tb?
      Os físicos que trabalham com Teoria de Campos, explicam isto afirmando que a gravidade na verdade é um campo de atuação à distância é característica de todos os corpos massivos. Portanto, é um modelo explicativo e é uma teoria.
      Duvidar delas não faz mal, agora, vc não aceitar a gravidade pq ela é uma mera teoria não fará as coisas deixar de cair!!!! Assim como ão fará as espécies deixar de evoluir!!!!

    • Pelo desserviço mostruoso que ele presta.

      Filões de oposiçao ao governo ja perceberam que esse cara tem o poder de manipular idiotas e estao se aproveitando disso.O fato de ser antipetista/anticomuna caricato o faz ganhar espaço nessas mídias e simpatia entre imbecis completamente ignorantes.Depois da simpatia a primeira vista – com os idiotas ja “de guarda baixa”- o velho empurra essa sequencia infinita de asneiras na cabeça das antas sem um pingo de senso critico e elas embarcam direitinho.
      Seus discipulos invadiram a veja,os bolsonaro prestam “homenagem”,cada vez mais pessoas proximas a alguem curtem suas defecaçoes em redes sociais – eu mesmo tenho um conhecido que virou aluno dessa mumia.O figura acha que descobriu o maior “intelectual”do planeta, que agora tem uma “base sobre o mundo”e ainda tenta angariar mais discipulos pro cara.E não há NADA que o convença do contrario; Nem a evidência mais clara.Parece até um seguidor de seita.

      Muita gente não tem a menor ideia do que seria um intelectual e é sem base pra diferenciar crendisse /charlanaisse fundamentalista do que de fato seria ciência política,filosofia etc.

      O lixo tem que ser exposto,mesmo.Pra que ao menos alguns desavisados entendam do que se trata e possam ser salvos antes de cairem nessa vala.

      • Concordo, zatara e eu não sei como ele consegue tantos seguidores e gente que não é mal informada, nem burra, não sei como consegue captar essa gente; se aproveita, com certeza de ser como vc falou antipetista e anti comunista e cria teorias das conspirações e isso atrai, porque as pessoas adoram isso e adora quem fale mal do pt e da esquerda, só isso nada mais. O que essa gente quer, é encontrar alguém que se diz muito mais estudioso e conhecedor e experiente como um semelhante que odeia a esquerda, quer buscar qualquer forma de referencias de alguém que pensa como eles.
        Principalmente quando esse senhor se diz catolico, que de católico não tem nada, justamente para angariar ” fieis”. Eles estão esquecendo do seu verdadeiro Deus e adotando outro, acaba sendo, porque até refutar o Papa, esse senhor já quis, mas mesmo assim , muitos sao cegos e não vê.

        É como edir macedo faz com seus fieis, ou qualquer outro charlatão para ganhar adaptos, poder e riqueza.

        De falso profeta, acho que Olavo é um dos.

  3. pessoal pense bem, no geocentrismo todos tinham a certeza de que a terra era o centro do universo vejam essa frase: A terra está fixa no Universo; não se movimenta, nem tampouco gira sobre seu eixo Norte-Sul; é o firmamento com todo seu conteúdo quem gira, e o sol é que se movimenta em torno do nosso planeta. Na Astronomia, por exemplo, durante muitos anos acreditou-se no paradigma geocêntrico, segundo o qual o Sol rodaria à volta da Terra. Todos os cálculos matemáticos da altura, realizados sobre os movimentos dos planetas,confirmavam que o paradigma geocêntrico era o correto. A certa altura, no entanto, alguns astrônomos e físicos começaram a conjecturar que as irregularidades que detectavam em alguns dos cálculos só poderiam ser explicadas se a Terra rodasse em torno do Sol, e não vice-versa. Durante anos, as suas convicções levaram-nos à rejeição social, a acusações de heresia e, em alguns casos, à perda da própria vida, emulada nas fogueiras da Inquisição, mas a partir de certa altura os cálculos começaram a confirmar que, de facto, a razão estava do lado deles, e o paradigma heliocêntrico impôs-se. É curioso observar que Pedro Nunes, o nosso maior matemático, e um dos grandes matemáticos do mundo, na sua época, não aceitava o paradigma heliocêntrico, contrariando assim um número já significativo de contemporâneos seus. A razão que hoje se avança para explicar essa estranha posição é que na época os cálculos de previsão do movimento dos planetas se apresentavam muito mais rigorosos quando se recorria ao modelo geocêntrico, enquanto que o modelo heliocêntrico conduzia a anomalias de cálculo que ninguém, na altura, sabia explicar.” a ciência claramente não evolui nada ela MUDA ABSURDAMENTE as coisas, um um exemplo bem simples: todos acreditava, que a terra era plana depois afirmaram ser um globo e as “imagens oficias da NASA comprovam isso” tinha a plena certeza que a terra era o centro do universo e tempo depois disseram que era o sol, isso não é evolução é MUDANÇA!
    esses três do mesmo vídeo abaixo comprova que o sistema heliocêntrico é uma farsa, e não sei como isso vídeo virou notícia em todo mundo!


  4. o heliocentrismo é uma farsa, uma simples construção mental criada e inventada por nicolau copérnico,,SISTEMA SOLAR É UMA MENTIRA só não enxerga quem não quer! o sol e a lua “aparentemente” tem o mesmo tamanho e por incrível que pareça “parecem” que estão a mesma distância e por uma “coincidência dos demônios” tem a mesma velocidade de movimento, o que leva uma pessoa a dizer que a terra gira em torno do sol??? heliocentrismo = MENTIRA, FARSA,ILUSÃO! assistam a esse vídeo a partir dos 04:10 o sol não está a 149.600.000km, doa a quem doer, larguem a ignorância e tirem a venda dos olhos pois a realidade é mais simples do que vocês pensam! https://www.youtube.com/watch?v=WwimocU0IIc

    • Rapaaaaiiizzzz…eu não sei o que você tomou…mas eu quero um golinho! KKKKKKKKKKKKKKKKK
      (quando você acha que já viu de tudo…….)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s