COMO O DINOSSAURO PAPAGAIO MUDOU DE QUATRO PARA DUAS PERNAS

Acompanhar o crescimento dos dinossauros e como eles mudaram à medida que cresciam é difícil. Usando uma combinação de análise biomecânica e histologia óssea, paleontólogos de Pequim, Bristol e Bonn mostraram como um dos mais conhecidos dinossauros mudou seu andar de quatro para dois pés.

Ossos de  psitacossauro lançado na coleção permanente do Museu das Crianças de Indianápolis. (Crédito: Foto por Michelle Pemberton, via Wikimedia Commons (licença Creative Commons

Ossos de psitacossauro lançado na coleção permanente do Museu das Crianças de Indianápolis. (Crédito: Foto por Michelle Pemberton, via Wikimedia Commons (licença Creative Commons

Psitacossauro, ou “dinossauro papagaio” é conhecido a muito tempo pelos paleontólogos. De fato parece haver mais de 1.000 espécimes encontradas no registro fóssil e que correspondem ao Cretáceo, na China e outras partes da Ásia Oriental. Acompanhar o crescimento dos dinossauros e como eles mudaram à medida que cresciam é difícil. Entretanto, se olharmos para as linhas de crescimento nos ossos de Psittacosaurus mongoliensis por exemplo, é possível compreender um pouco melhor seu desenvolvimento pois os ossos crescem com anéis, assim como ocorre nas árvores. Este animal era um dinossauro ornithischia que aparece no registro fóssil a cerca 119 milhões de anos e desaparece a 97,5 milhões de anos.

Pouco se sabe a respeito de seu comportamento embora seja provável que vivia em campos como outros ceratopsianos. Psitacossauro tinha um coeficiente de encefalização intermediário entre os dinossauros. Era herbívoro, provavelmente se alimentando de cicas e outras plantas que ele cortava com seu bico duro em forma de alicate (semelhante ao das araras da família Psittacidae).

Psitacossauro poderia andar sobre duas ou quatro pernas. Seus braços eram consideravelmente menores do que as pernas e isso pode ter conferido vantagem na corrida para fugir de predadores. Como parte de uma tese de doutorado na Universidade de Bristol o chinês Qi Zhao realizou um estudo complexo sobre os ossos de bebês, jovens e adultos de Psitacossauro. Alguns dos ossos do bebê Psittacosaurus eram apenas alguns milímetros de diâmetro, e foram feitos cortes ósseos precisos para causar o mínimo de danos a esses registros delicados.

Com a permissão do Instituto de Beijing foram seccionados dois braços e dois ossos da perna de 16 dinossauros individuais, na faixa etária de menos de um ano a 10 anos de idade, ou totalmente crescido. O trabalho foi realizado em Bonn, na Alemanha. Os estudos mostram que com um ano de idade o animal tinha braços longos e pernas curtas. As seções ósseas mostram que os ossos do braço cresciam mais rápido quando os animais estavam com idades entre um a três anos. Então, de quatro até seis anos o crescimento do braço abrandava e os ossos da perna passavam por um enorme surto de crescimento, o que significa que acabou duas vezes, enquanto os braços, necessário para um animal que se levantou sobre as patas traseiras como um adulto.

Este é o primeiro tipo de estudo que mostra quanta informação está escondida e bloqueada dentro dos ossos de dinossauros. Filhotes de quatro patas e juvenis sugerem que em algum momento da ascendência dos psitacossauros, ambos, jovens e adultos, também andavam sobre quatro patas, e posteriormente, secundariamente, os psitacossauro e dinossauros se tornaram bípedes.

Journal Reference:

* Qi Zhao, Michael J. Benton, Corwin Sullivan, P. Martin Sander, Xing Xu. Histology and postural change during the growth of the ceratopsian dinosaur Psittacosaurus lujiatunensis. Nature Communications, 2013; 4

 .

Fonte: Science Daily

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s