ESCOLAS PÚBLICAS DO TEXAS ESTÃO ENSINANDO O CRIACIONISMO.

Uma investigação sobre desonestidade, ciência inconstitucional, história e valores das escolas cooperativas (Charter School).

Um grupo de escola charter Texas tem um verniz secular e é financiado pelo dinheiro público, mas foi ligado desde o seu início com o movimento criacionista.

Um grupo de escola charter Texas tem um verniz secular que é financiado pelo dinheiro público, desde o seu início com o movimento criacionista.

By Zack Kopplin

Quando os alunos das escolas públicas matriculados no maior programa de fretamento do Texas abrir seus livros de biologia, eles vão ler que o registro fóssil é “superficial”. Que a evolução é um “dogma”, é uma “teoria não comprovada” e sem base experimental. Eles serão informados de que os principais cientistas disputam os mecanismos da evolução e da idade da Terra. Estas afirmações, são todas mentirosas.

Os mais de 17 mil alunos da Responsive Education Solutions Charter  (Responsive Ed) vão aprender em suas aulas de história que alguns moradores das Filipinas eram “pagãos em vários níveis da civilização” Eles vão ler em seus livros de história que o feminismo obrigou as mulheres a recorrer ao governo como um “marido de aluguel”.

Responsive Ed tem um verniz secular que é financiado pelo dinheiro público, mas foi ligado desde sua raiz ao movimento criacionista e fundamentalista de extrema-direita que busca minar a separação entre Igreja e Estado.

texas

A linha da seção de abertura livro declara: “No princípio, criou Deus os céus e a Terra.

Infiltrando e subvertendo escolas cooperativas (Chart School) a Responsive Ed esta tentando realizar sua agenda religiosa, e está tendo sucesso. Operando em mais de 65 campi no Texas, Arkansas, e Indiana a Responsive Ed recebe mais de US $ 82 milhões em dinheiro dos contribuintes anualmente, e está em expansão, com mais 20 campi a serem aberto no Texas em 2014.

School Charter, ou escolas cooperativas podem atuar de forma independente, mas elas ainda são escolas públicas, e através de um pedido de registros abertos, eu fui capaz de obter o Responsive Ed’s Biologiy de “Knowledge Units”, ou seja, o livro texto que os alunos devem preencher para estudar biologia. Estes livros estão escancaradamente descontextualizados com a ciência baseada em evidências e permitem o ensino do criacionismo nas salas de aula das escolas públicas.

A alegação criacionista favorita é que há “incerteza” no registro fóssil, e a Responsive Ed não decepciona. O livro cita a “falta de uma única fonte para todas as camadas de rocha como um argumento contra a evolução”.

Perguntei a Ken Miller, co-autor do livro didático de Biologia Miller-Levine publicado pela Pearson e um dos livros de ciência mais utilizados no mercado hoje, para responder a declarações sobre o registro fóssil e outras imprecisões no currículo da Responsive ed. (É interessante notar o que os criacionistas do Conselho Estadual de Educação do Texas recentemente tentaram, sem sucesso, bloquear a aprovação do livro de Miller porque ensina a evolução).

Charles Darwin, por volta de 1870.

Charles Darwin, por volta de 1870.

“É claro que não há uma única fonte para todas as camadas de rocha”, disse-me Miller por e-mail . “No entanto, os pioneiros das ciências geológicas observam que a seqüência de camadas rochosas distintas em um só lugar (como no sul da Inglaterra, por exemplo) pode ser correlacionado com camadas idênticas em outros lugares, e eventualmente se fundiram em um único sistema estratigráfico. Tudo isso foi criado bem antes do trabalho de Darwin sobre a evolução”.

O livro também afirma: “Alguns cientistas ainda questionam a validade das conclusões sobre a idade da Terra” Como Miller ressaltou: “A afirmação de que “alguns questionam os cientistas” é uma forma típica que os alunos podem ser levados a pensar que há um debate científico sério sobre a idade da Terra ou a natureza do registro geológico. A evidência de que a Terra foi formada entre 4 e 5 bilhões de anos atrás é esmagadora”.

Outra seção da Responsive Ed afirma que a evolução não pode ser testada, mas é algo que os biólogos vêm fazendo há décadas. Ele desinforma estudantes, afirmando: “Como os cientistas podem fazer experiências em algo que leva milhões de anos para se realizar? É impossível”.

O currículo diz aos alunos que a “falta de fósseis de transição” é um “problema para os evolucionistas que têm uma visão da evolução ininterrupta durante longos períodos de tempo”.

A afirmação de que não existem “fósseis de transição” é falsa, Miller respondeu. “Temos excelentes exemplos de formas de transição que documentam a evolução dos anfíbios, mamíferos e aves, para citar alguns grandes grupos. Temos também formas de transição bem estudadas que documentam a evolução das baleias, elefantes, cavalos e seres humanos”.

Uma réplica do crânio de Homem de Pequim apresentada no Museu Paleozoological da China, em fevereiro de 2009.

Uma réplica do crânio de Homem de Pequim apresentada no Museu Paleozoological da China, em fevereiro de 2009.

A evolução não é uma controvérsia científica, e não existem teorias científicas concorrentes. Toda a evidência apoia a evolução, e a esmagadora maioria dos cientistas aceita as evidências para isso.

Outra tática criacionista que costuma ser usar é associar evolução com eugenia. Um questionário da Responsive Ed ainda cita aos alunos: “Com relação ao darwinismo social, você acha que os seres humanos que não são capazes deve ser deixados para morrer, ou devem ser ajudados?”

“Eles sugerem que o controle da reprodução humana e o abandono de pessoas que poderiam ser ‘deixadas para morrer” são elementos comuns da teoria da evolução”, disse Miller. “Isso é falso , e os autores dessas alegações certamente sabem disso”.

O criacionismo aparece na seção da Responsive Ed sobre as origens da vida. E não de forma sutil. A linha de abertura da seção do livro cita a Bíblia, e declara: “No princípio, criou Deus os céus e a Terra”.

Abater a evolução não é a única parte do currículo da Responsive de Ed na disciplina de ciências que merece um F, mas também desinforma alunos sobre vacinas e os maus do método científico.

Uma menina reage ao receber a vacina contra a gripe H1N1 em 2009, em San Francisco

Uma menina reage ao receber a vacina contra a gripe H1N1 em 2009, em San Francisco

O único estudo que liga as vacinas ao autismo que foi exposto como uma fraude foi usado, e a relação foi estudada exaustivamente e consideradas inexistentes. Mas no livro da Responsive Ed ensina: “Nós não sabemos com certeza se as vacinas aumentam as chances de uma criança se tornar autista, mas podemos concluir que mais estudos precisam ser feitos”.

No método científico Responsive Ed confunde teorias e leis científicas. Ele argumenta que as teorias são mais fracas do que as leis e que não há uma progressão natural de teorias em leis. Tudo isso é incorreto.

O currículo Ed Responsive compromete o futuro das crianças em idade escolar em todo o Texas a uma possível carreira na ciência.

Dan Quinn, o diretor de comunicação para a Texas Freedom Network, uma organização de vigilância que monitora a direita religiosa, disse: “Estes materiais devem levantar uma grande bandeira vermelha para qualquer pai ou administrador da escola”. É ruim demais que eles promovam os mesmos argumentos anti-evolução desacreditados que os cientistas desmascararam há tanto tempo. Os materiais também desviam o ensino para crenças religiosas que os tribunais têm repetidamente reiterado não ter lugar em uma sala de aula de ciências da escola pública.

Quando ele não está citando diretamente a Bíblia, mostra a estratégia criacionista atual de  comprometer a educação científica, aquilo que nos termos da National Center for Science Education define-se como “criacionismo de discrição“.

Em 1987, a Suprema Corte decidiu em Edwards v Aguillard que ensinar o criacionismo é inconstitucional. Em 2005 o caso Kitzmiller v Dover, o juiz John Jones III governou no tribunal distrital federal que o design inteligente ainda é criacionismo e igualmente inconstitucional.

Um pedaço de material de campanha do principal candidato na corrida do governador do Texas mostra uma arma e uma Bíblia

Um pedaço de material de campanha do principal candidato na corrida do governador do Texas mostra uma arma e uma Bíblia

Para contornar as decisões judiciais, Responsive Ed e outros criacionistas recorrem a retórica sobre o ensino de “todos os lados” de “teorias concorrentes” e afirmando que esta abordagem promove o “pensamento crítico”.

Em resposta a uma pergunta sobre se Responsive Ed ensina o criacionismo, o seu vice-presidente de assuntos acadêmicos, Rosalinda Gonzalez, disse-me que o currículo “ensina evolução, observando, mas não explora a existência de teorias concorrentes”.

Trazendo o criacionismo em uma sala de aula minando a evolução e “observando teorias concorrentes…” ainda é inconstitucional.  Além do mais , ao contrário da afirmação de Gonzalez, ensinando sobre a criação sobrenatural na seção sobre as origens da vida está fazendo muito mais do que observando teorias concorrentes.

Em uma coluna anterior da Slate sobre as guerras de livros didáticos Texas, expliquei que os padrões científicos atuais do Texas foram projetados para comprometer o ensino da evolução. As normas exigem dos professores “analisar, avaliar e criticar a evolução e ensinar “todos os lados” da evolução para incentivar o “pensamento crítico”. Estes requisitos são uma forma de porta dos fundos para habilitar professores a atacar evolução e injetar o criacionismo em sala de aula. Se os professores são questionados sobre seus materiais, eles podem transferir a responsabilidade do que eles estão ensinando para o Estado.

Perguntei a Gonzalez se essas normas da ciência desempenharam algum papel no currículo Responsive Ed sobre a evolução, e sua resposta foi sim.

No mês passado, a ciência ganhou a batalha sobre livros didáticos e o Texas  adotou textos que ensinam a evolução. Mas as escolas não têm necessariamente de aderir a esta lista de livros didáticos. Eles podem escolher (como os da Responsive Ed) usar livros didáticos alternativos, que podem ensinar o criacionismo.

Os formuladores de políticas devem entender que ensinar criacionismo no nível fundamental ainda é inconstitucional. O Legislativo do Texas poderia tomar medidas para regular essas escolas cooperativas. A Comissão de Educação do Senado do Estado está investigando o programa devido aos seus laços com  Pelican Educational Foundation que esta sob investigação do FBI por supostas impropriedades financeiras e suposta má conduta sexual. O senador Dan Patrick, presidente da Comissão de Educação do Senado Texas e candidato republicano a vice-governador, disse ao  Austin American-Statesman que “uma pesquisa minuciosa do legislativo é necessária para garantir a qualidade de ensino nas escolas charter do Texas”.

Essa é a hora certa de Patrick fazer uma análise minuciosa no legislativo sobre a Responsive Ed. Mas, na realidade, ele é um grande fã do programa, que ele “elogiou, em particular” na Responsive Ed Charter Conference. Não é à toa, que ele também é criacionista. Em um debate recente, Patrick disse que iria ajudar a aprovar uma lei para permitir que o criacionismo seja ensinado nas escolas públicas, e disse “Precisamos defender sobre o que esta nação foi fundada, que é a palavra de Deus”.

Patrick, que não respondeu aos pedidos de comentários sobre Responsive Ed, e ele não é o único líder republicano no Texas pronto para jogar fora a evolução e a separação de igreja e estado. Na verdade, cada republicano que esta na corrida pelo vice-governador do Texas, incluindo o titular, está colocando uma agenda religiosa à frente da educação pública. David Dewhurst, o atual vice-governador, disse que “acontece quando se acredita no criacionismo”.

Greg Abbott, o procurador-geral atual e favorito na corrida do governador do Texas, parece ter uma mentalidade similar. Um pedaço de sua campanha mostra uma arma e uma Bíblia e inclui a frase: “Duas coisas que cada americano deve saber como usar…nenhuma delas é ensinada nas escolas”. A campanha de Abbott não respondeu a perguntas sobre Responsive Ed ou criacionismo nas escolas.

A ciência não é o único alvo da direita religiosa. O movimento também prejudica o estudo da história. Recebi um material de história da Responsive Ed “Knowledge Units” através do meu pedido de registros públicos e descobri problemas lá também.

O Ocidente nos anos 1400 e 1500 etava  "saltos quânticos" à frente de "povos nativos", incluindo Dinastia Ming China

O Ocidente nos anos 1400 e 1500 etava “saltos quânticos” à frente de “povos nativos”, incluindo Dinastia Ming China

Na seção sobre as causas da Primeira Guerra Mundial, os materiais de estudo sugerem que o “viés anti-cristão” vindo do Iluminismo ajudou a criar as bases para a guerra. O livro texto do estado diz “ele abandono de padrões religiosos de conduta e quebra do respeito à autoridade governamental levou a duas opções: a anarquia ou ditadura prevaleceriam na ausência de um monarca” Responsive Ed também afirma que valores de uma pessoa são baseadas em unicamente suas crenças religiosas.

Uma seção sobre a Segunda Guerra Mundial sugere que a agressão militar do Japão foi liderada por um samurai. Eles escrevem, “Após a Primeira Guerra Mundial, o Japão tentou resolver seus problemas econômicos e sociais por meios militares. O Samurai, um grupo que promove uma abordagem militar para criar um vasto império japonês na Ásia, queria expandir a influência do Japão ao longo do continente chinês, incluindo muitas ilhas do Pacífico”.

Eu perguntei a um dos meus ex-professores sobre isso. Rich Smith, um estudioso da Ásia Oriental da Universidade de Rice, disse: “Não houve samurai no Japão, após a Primeira Guerra Mundial, a classe samurai foi efetivamente abolida em 1876, após a Restauração Meiji em 1868”

A Responsive Ed continua a demonstrar seus preconceitos religiosos e culturais em uma seção sobre as Filipinas, descrevendo a população como composta de “católicos, muçulmanos e pagãos em vários estágios de civilização”.

Ao discutir células-tronco, afirma que o presidente George W. Bush proibiu pesquisas com células-tronco porque no California Institute for Regenerative Medicine desmascarou esta técnica em seu site dizendo “principalmente ser feito com as células de bebês abortados”.” Um equívoco comum é que as células podem vir de fetos abortados, que é, de fato, não é possível”.

Um micrografia eletrônica de varredura colorida de células-tronco embrionárias humanas.

Um micrografia eletrônica de varredura colorida de células-tronco embrionárias humanas.

Sobre os direitos LGBT, Responsive Ed diz: “As leis contra a homossexualidade tinham sido revogadas em muitos estados, mas alguns estados continuaram a proibir o comportamento” Estilo de vida homossexual?

Sobre o presidente Franklin Roosevelt, ele afirma “O New Deal não tinha ajudado a economia. No entanto, ele deu início a uma nova era de dependência do governo federal”.

Talvez o melhor a linha do livro vem quando ele explica que o “presidente Jimmy Carter perdoou desertores da Guerra do Vietnã em um senso equivocado de compaixão”.

Uma das escolas Responsive de Ed, Founders Classical Academy in Lewisville, no Texas, onde Responsive Ed se baseia, usa um currículo muito pior do que o da “Knowledge Unit”. A escola ensina a história americana a partir do  A Patriot’s History of the United States. O livro patriota é “leitura obrigatória”, de acordo com Glenn Beck, e abre com uma entrevista entre Rush Limbaugh e o autor. É um livro que, como disse Dave Weigel, “vai fazer você mais estúpido”.

Este livro ensina a superioridade do Ocidente, que em 1400 e 1500 foi, aparentemente, “saltos quânticos” à frente de “povos nativos”, incluindo a Dinastia Ming da China, uma das dinastias chinesas mais prósperas . Ele explica que o Ocidente era superior às “populações indígenas” em batalhas porque “chefes astecas e sultões Moor eram completamente vulneráveis ​​ao poder de fogo, mas sem o quadro legal do republicanismo e virtude cívica como para substituir ao seu quadro de liderança, um exército nativo da Europa poderia ser decapitado e sua cabeça saraivada”.

texas

Em vez de ser ensinado que no século 16 a Espanha teve uma monarquia, os alunos em Founders Classical Academy estão incorretamente aprendendo que tinha uma forma de governo republicano que era superior a qualquer coisa que os “povos indígenas” haviam criado.

Sobre o movimento feminista, os alunos da Founders Classical Academy são ensinados que o feminismo “criou uma nova classe de mulheres que não tinham apoio financeiro do sexo masculino e que tiveram que usar o Estado como um marido de aluguel”.

História dos Estados Unidos A Patriot’s History of the United States aborda o “auge” do “caminho ocidental da guerra”, como demonstrado pela Guerra do Iraque e questiona a legitimidade do Secretário de Estado John Kerry de “suspeito na melhor das hipóteses” na Purple Hearts e Bronze Star.

Algumas das lições da Responsive Ed parecem inofensivas à primeira vista, mas sua origem é preocupante. Os alunos também aprendem sobre o “discernimento”, que é definido como “compreender as razões mais profundas do por que as coisas acontecem”. Em outras seções, os alunos aprendem outras lições morais, como “valores” e “deferência”.

Estas aulas foram feitas diretamente de uma empresa chamada Character First Education, que foi fundada por um empresário de Oklahoma chamado Tom Hill. Ele é um seguidor de Bill Gothard, um ministro que dirige o e Institute in Basic Life Principles (IBLP), uma organização cristã que ensina seus membros a incorporar os princípios bíblicos na vida diária. IBLP é considerada uma seita por alguns dos seus mais antigos seguidores. Gothard desenvolveu qualidades de caráter associadas com uma lista de “49 Mandamentos Gerais de Cristo“, que Tom Hill adotou em seu currículo. Hill, em seguida, removeu as referências de Gothard a Deus e versos da Bíblia e começou a comercializar o currículo para as escolas públicas e outras instituições públicas.

Os valores ensinados por Responsive Ed muitas vezes podem ser encontrados, palavra por palavra, no site da Gothard. A Responsive Ed na questão da genética inclui “Profundidade: Saber quais os fatores que diminuem a eficácia do meu trabalho, ou seja, se negligencia” A única diferença é que o site do Gothard também acrescenta “Provérbios 18:15” após a mesma citação.

Muitos dos ensinamentos de Gothard giram em torno de obediência aos homens, especialmente referente a esposa e os filhos. Gothard irritou até mesmo outros cristãos conservadores. Em uma entrevista para um artigo publicado pela Religion Dispatches. Don Veinot, um cristão conservador e fundador do Christian and founder of the Midwest Christian Outreach, acusou Gothard de “criar uma cultura do medo”. Gothard foi acusado de abuso emocional e sexual por parte de alguns de seus ex- seguidores, que aconteceu em meados da década de 1970 e muito recentemente, este ano.

Responsive Ed pode ter removido as referências a Deus e à Bíblia dos versos do seu currículo que está sendo usado em escolas públicas, mas é claro que a linha entre a Igreja e o Estado ainda está sendo borrada. E nada que Gothard criou deve ser permitido perto de crianças.

Responsive Ed tem muitas conexões com outras organizações fundamentalistas de direita também. A seção ” Helpful Information” de seu site direciona pais a se manifestarem, sob o título de “Apoio à Família“. Em “Valores” ele orienta os alunos a “Coligação dos Valores Tradicionais”, cujo site inclui um cabeçalho que diz ” Diga NÃO a Obama. Pare Sharia nos Estados Unidos”.

No final de outubro, visitei o iSchool High, uma escola com Responsive Ed em Houston, e pedi ao diretor do campus, Michael Laird, relatos do que a escola estava ensinando sobre o criacionismo.

Poucos dias antes de minha visita, escrevendo para Salon, Jonny Scaramanga, um ativista que informa sobre a educação cristã, expôs uma parte do currículo de iSchool que afirma que as atrocidades que Hitler cometeu foram feitas com apoio a teoria da evolução. Scaramanga tinha enviado o currículo de Joshua Bass, pai de um ex-aluno do iSchool .Bass viu essa currículo como uma tentativa de deslocar a religião para a sala de aula e ensinar o criacionismo.

“Oh, você é mídia”, disse Laird, parecendo tenso como ele rabiscou um número do telefone em uma nota-de-rosa para mim. “Você vai ter que falar com o escritório principal.”

Eu fui rapidamente arrastado para fora, mas ao mesmo tempo eu não tinha permissão para ver qualquer currículo ou falar com qualquer professor, eu tive que olhar para uma sala de aula do lado de fora e observar que a configuração parecia exatamente com uma imagem de um Colégio de Educação Cristã Acelerada (ACE) como visto no site da Scaramanga.

Sede da ACE próxima a sede da Responsive Ed fora de Dallas.

Sede da ACE próxima a sede da Responsive Ed
fora de Dallas.

ACE é um currículo popular de casa-escola cristã que também é usado em muitas escolas particulares e escolas com sistema voucher (Na qual já comentei no NetNature em SCHOOL VOUCHERS AND THE RELIGIOUS SUBVERSION OF CHURCH-STATE SEPARATION (comentado) e também em CREATIONISM IN UK EDUCATION – WHY THE FIGHT MUST GO ON. (Comentado) com financiamento público. É o mais infame currículo casa-escola cristã e durante anos ensinou que o monstro do Lago Ness era real além de tentativas de refutar a evolução.

Bass descobriu que Responsive Ed foi fundada por Donald Howard, que também tinha fundado ACE. Mas não ficou claro exatamente o quanto interligado são essas duas organizações.

ACE e Ed Responsive são ambos com sede em Lewisville, a apenas 4 km de distância, e os funcionários parecem girar entre as duas organizações.

Quando perguntei a Gonzalez, responsável pela Responsive Ed sobre a as ligações entre Donald Howard com a ACE, ela disse que nenhum dos fundadores da ACE, incluindo Howard, tinha sido associado com Responsive Ed nos últimos sete ou oito anos. Mas descobri que cinco membros do conselho e liderança do grupo da Responsive Ed costumavam trabalhar para a ACE (também conhecida como School of Tomorrow). O atual responsável pela Responsive, Charles Cook, passou vários anos no comando de marketing da ACE antes de se juntar Responsive Ed, e projetou o currículo original usado hoje pela Responsive Ed.

Raymond Moore, um dos primeiros diretores da Responsive Ed (naquela época Responsive Ed era conhecida como Charter School Eagle), explicou que, enquanto Responsive Ed “levou o vernáculo cristão para fora” do currículo ACE, eles ainda “tinha traços que refletiam nossos valores”. Ele também observou que “quase todo mundo na gestão tem sido no ministério”.

Howard expressou este mesmo sentimento sobre suas escolas charter em uma entrevista para o Wall Street Journal em 1998, dizendo: “Tomai os Dez Mandamentos, você pode retrabalhar esses como “princípios de sucesso” por reformulação deles. Vamos chamá-lo de verdade, vamos chamá-lo de princípios,  vamos chamá-lo de valores. Não vamos chamá-lo de religião”. (Tiro o chapéu para a rede liberdade do Texas e Scaramanga por criar esta citação)

Durante anos, ele ensinou que o monstro de Lago Ness era real em suas tentativas de refutar evolução.

Durante anos, ele ensinou que o monstro de Lago Ness era real em suas tentativas de refutar evolução.

Uma figura se destaca quando se trata de revelar a agenda política e religiosa por trás dos Responsive Ed’s das escolas cooperativas. O ex-vice-presidente da ACE, Ronald Johnson, fundou uma empresa de currículos, Paradigm Accelerated Curriculum que também correu quatro escolas charter públicas no Texas. O currículo da Paradigm Accelerated Curriculum ensina abstinência na aula de Inglês. ChristianBook.com descreve o currículo de ciências como o ensino da “evolução de uma perspectiva criacionista da terra jovem”. O site da Paradigm Accelerated Curriculum também diz que o currículo é “cuidadosamente projetado para equipar os alunos do ensino médio para defender a sua fé” e está sendo usado em escolas públicas de 11 estados.

A Paradigma Accelerated Curriculum e Johnson estão intimamente ligados ao Responsive Ed. Em 2010, Responsive Ed absorveu a Paradigm, assumindo suas escolas e substituindo sua diretoria. Paradigma Accelerated Curriculum notificou em um release a imprensa que esta permitiu Responsive Ed “incorporar o sistema PACS e seu currículo através de Texas e em outros estados”. O lançamento descreveu isso como “um ganha-ganha” situação na qual ambas as organizações “porque as escolas já usam Responsive Ed um” sistema de aprendizagem baseado em um manual concebido e escrito por Dr. Johnson enquanto ele era vice-presidente da [Educação Cristã acelerada]” Antes de 2010, Responsive Ed e Paradigm eram operadas no mesmo modelo, e agora Paradigm e Responsive ed são a mesma organização.

O lançamento também acrescentou que Johnson iria continuar o seu papel no marketing do Paradigm (agora para Responsive Ed) e iria treinar professores para ajudar a projetar o currículo utilizado em suas escolas.

Enquanto Responsive Ed tenta preservar uma fachada de secularismo, no site da Paradigm, Johnson é muito mais explícito sobre seu objetivo de subverter os programas charter.

Johnson acredita que o sistema de educação pública retira estudantes “do acesso às virtudes morais e fundamentos econômicos judaico-cristãos”. Outros problemas com a educação pública incluem “aulas de educação sexual e distribuição gratuita de preservativos” bem como a “tolerância a estilos de vida homossexuais e aos seguidores do Islã”.

Trecho do livro texto da Responsive Ed

Trecho do livro texto da Responsive Ed

Ele acha que a escolha da escola é a maneira de trazer os “valores judaico-cristãos” de volta para as salas de aula e cita outros ativistas de extrema-direita, incluindo Tim LaHaye, John Hagee, WallBuilders de David Barton, Jerry Falwell e Focus on the Family como campeões em usar a reforma na educação para fazer isso.

Há apenas um problema. Johnson reconhece que “existe uma grande fraqueza no movimento” Escolas Charter ainda são públicas! Esses ex-executivos da ECA, de acordo com Johnson, estão fingindo observar o “chamado” da separação entre Igreja e Estado de “doutrina”, a fim de utilizar as escolas charter como cavalo de troia para a Responsive Ed para enfiar a religião de volta para nas escolas públicas.

Será que há alguém para abrir um processo para detê-los?

Responsive Ed é uma ameaça interna ao movimento charter

Responsive Ed é uma ameaça interna ao movimento charter

Perguntei Dan Quinn na Rede Liberdade Texas sobre possíveis soluções para o que a Responsive Ed está ensinando. Ele disse: “Estes materiais mentem para os alunos sobre o que é ciência, e usa os contribuintes que a financiam, há o risco de uma ação judicial e é quase certo que eles perderiam”.

Há mais de 17 mil alunos de escolas com material da Responsive Ed, e qualquer um deles, ou seus pais, poderiam mover a ação porque seus direitos constitucionais estão sendo violados.

Ao contrário do que tomar uma ação, espero que os legisladores tomem ações apropriadas para regularizar estas escolas e melhorar a política de educação publica do Texas.

Josh Rosenau, do Centro Nacional para Educação Científica me disse: “Algumas pessoas não percebem que a Primeira Emenda se aplica a escolas charter, tanto como para qualquer outra escola pública. Ensinar criacionismo ou outras reivindicações religiosas sectárias como se fosse ciência é errado em qualquer lugar, mas é especialmente ruim por usar o dinheiro dos impostos para forçar a religião de uma pessoa nas crianças da escola.”

Perguntei a Quinn sobre regras de fretamento no Texas, e ele disse, “supervisão estatal fraca tem sido um dos maiores problemas com o sistema de escola pública no Texas, e o Estado não pode simplesmente olhar para o outro quando uma carta tenta contornar a lei e prejudicar a educação de seus próprios alunos.”

Eu não acho que outras escolas charter podem desviar o olhar, a Responsive Ed é uma ameaça interna ao movimento charter. Ao invés de educar os alunos, estão mais interessados em doutriná-los, com uma seita religiosa. Se a supervisão é fraca, permite a Responsive Ed sobreviver, e fazer todo o sistema de fretamento ficar mal.

O Centro de Stanford para a Pesquisa sobre os Resultados da Educação publicou o relatório principal do efeito acadêmico dos principais operadores de escolas charter em todo o país. O relatório constatou que enquanto os alunos que participaram do Knowledge Is Power Program schools experimentaram ganhos acadêmicos positivos”, Responsive Ed teve um impacto negativo significativo sobre os ganhos de leitura dos alunos e um efeito não significativo na matemática”. (Responsive Ed respondeu criticando o relatório CREDO, e o CREDO emitiu uma resposta a Responsive Ed).

Mike Feinberg, co-fundador da  KIPP charter schools, me disse que “que a escola charter deve assegurar as escolas charter no Texas para os mais altos padrões nos reinos de acadêmicos, a solvabilidade financeira e segurança do aluno”.

Uma empresa think tank (organizações ou instituições que atuam no campo dos grupos de interesse,conservador reforma da educação) chamada Instituto de Fordham, sugeriu que por causa de redes de baixo desempenho como Responsive Ed citado no relatório do CREDO, as  seria necessário fazer alterações. Fordham foi chamado pelos autorizadores para “fortalecer essas práticas…” quando se tratava de sua responsabilidade de “renovar ou não renovar o contrato das escolas charter com base no desempenho escolar, especialmente acadêmico”.

texas

Texas tem limitado o número de charters do estado para 300, e quando as charter ruins ensinam criacionismo são autorizadas a permanecer no sistema, e impedem que outros operadores abram escolas charter melhores. É fundamentalmente um esquema anti-charter para permitem que as escolas Responsive Ed permaneçam no programa Texas. Soluções Responsive Education Solutions deve ter a sua carta revogada.

É evidente que no passado era função do Texas apertar as regras em torno charters e fazer cumprir a responsabilidade de prevenir quaisquer outros programas religiosos de subverter o sistema de educação pública.

Este é o momento da verdade para o movimento charter e para os políticos do Texas. Será que eles vão apoiar a remoção de programas charter destas escolas que infringem a lei?

Fonte: Slate

One thought on “ESCOLAS PÚBLICAS DO TEXAS ESTÃO ENSINANDO O CRIACIONISMO.

  1. Com relação ao início do texto, se é fato que as informações passadas sobre evolução pelos fundamentalistas são flagrantemente falsas, não vejo nada errado com as não relativas ao assunto, como alguns moradores das Filipinas serem “pagãos em vários níveis da civilização”, embora não esteja claro o que isso signifique, ou a que afirma, ainda que com algum exagero e figura de linguagem, que “o feminismo obrigou as mulheres a recorrer ao governo como um “marido de aluguel”, visto ser evidente que as mulheres que mais recorrem a auxílios se sustentação governamentais de fato são solteiras, inclusive aqui no Brasil, e que o aumento do número de divórcios e incentivo a não casamento sempre foram objetivos e consequências do movimento feminista de Segunda Onda.

    Não acho prudente misturar os assuntos.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s