GOVERNO PROÍBE ENSINO DE CRIACIONISMO COMO CIÊNCIA EM TODAS ACADEMIAS E ESCOLAS GRATUITAS EXISTENTES

gregos

O Governo mudou as regras para impedir que todas as Academias e Escolas gratuitas (tanto as que existem e as que vão abrir no futuro) ensinem ideias pseudocientíficas como o criacionismo como se fossem cientificamente válidas. As mudanças foram feitas através da extensão de uma proibição explícita a todas as Academias e Escolas Futuras Livres, mas também esclarecendo que acredita que a exigência de ensinar um currículo amplo e equilibrado significa que não há academias existentes e Escolas Livres pode ensinar a pseudociência. A British Humanist Association (BHA) enxerga a notícia como um passo significativo no sentido de alcançar um dos seus objetivos políticos de longa data.

Em 2012, o governo impediu todas as futuras Free Schools (ou seja, aqueles que não eram gratuitas) de ensinar pseudociência como ciência e exigiu que eles ensinem a evolução, bem como obrigando-os a promover os valores britânicos. No entanto, decidiu não estender esses requisitos para Academias, e essas mudanças não se aplicam a escolas gratuitas que já existiam.

Mas em abril, o Governo estendeu essas regras para futuras Academias autônomas (ou seja, aqueles que não fazem parte de uma relação de confiança multi-Academy que ainda não existem), bem como a introdução de novas regras para acabar com a discriminação religiosa nas Escolas Livres ultrapassando as áreas de admissões, emprego, RE e conjuntos (ou seja, em áreas como outras partes políticas alimentares do currículo).

Agora, o governo também estendeu essas regras para Academias futuras que fazem parte de relações de confiança multi-Academy, ou seja, todas as Academias futuros são cobertas por eles. Além disso, também introduziu novas cláusulas para Church Academies visando esclarecer o significado do criacionismo e o fato de que é uma opinião minoritária dentro da Igreja da Inglaterra e da Igreja Católica, mas também afirmando que a exigência em cada academia e escola gratuita para fornecer um currículo amplo e equilibrado, em qualquer caso, impede o ensino do criacionismo como teoria baseada em evidências em qualquer academia ou escola livre.

Em outras palavras, na visão do governo, se uma Escola gratuita ou Academia ensinar o criacionismo como cientificamente válido, então ele está quebrando a exigência de apresentação de um currículo amplo e equilibrado. Como cada Academia e Escola Gratuita tem essa exigência no contrato de financiamento, a implicação desta interpretação é que nenhuma Academia e Escola gratuita, existente ou futura, pode ensinar a pseudociência.

O Chefe de Relações Públicas Pavan Dhaliwal da BHA comentou: “Em 2011 a nossa campanha “Ensina evolução, não criacionismo” a campanha chamada de regras executórias afirmou que o criacionismo não pode ser apresentado como uma teoria científica válida em qualquer escola com financiamento público. Agora, o governo estendeu uma regra tão explícita a todas as novas Academias e Escolas gratuitas e deixou claro que acredita que as regras existentes é que nenhuma Academia ou da escola livre pode ensinar pseudociência.

“Aliado ao fato de que as escolas devem seguir o currículo nacional, que a partir de Setembro irá incluir um módulo sobre a evolução no nível primário – a outra coisa que pediu – acreditamos que isto significa que os objetivos da campanha são amplamente satisfatórios. Parabenizamos o Governo sobre a sua postura robusta sobre esta questão”.

“No entanto, existem outras áreas de preocupação, por exemplo, o grande número de estados financiados por criacionistas, ou a inspeção inadequada das escolas criacionistas privadas e vigilância contínua é necessária no setor de financiamento do Estado. Vamos continuar a trabalhar para a reforma nas áreas remanescentes, mas estamos satisfeitos como a grande maioria das questões estão sendo tratadas agora.

No total, as novas cláusulas da Church Academy afirmar que:

23E) As partes reconhecem que as cláusulas 2.43 e 2.44 do Acordo de Financiamento [que impede o ensino da pseudociência e exigem o ensino da evolução] aplicam-se a todas as academias. Eles exigem explicitamente que os alunos sejam ensinados sobre a teoria da evolução, e impedir a academia de ensinar “criacionismo” como fato científico.

23F) ‘criacionismo’, para os efeitos das cláusulas 2.43 e 2.44 do Acordo de Financiamento e cláusula 23E acima, é qualquer doutrina ou teoria que sustenta que os processos biológicos naturais não podem explicar a história, a diversidade e a complexidade da vida na Terra e, portanto, rejeita a teoria científica da evolução. As partes reconhecem que o criacionismo, neste sentido, é rejeitado pela maioria das igrejas tradicionais e tradições religiosas, incluindo os principais provedores de Estado que financiou escolas, como as igrejas [Anglicana] [Católica], bem como a comunidade científica. Ele não está de acordo com o consenso científico ou o grande corpo de evidências científicas estabelecido; não é consistente em empregar o método científico, e, como tal, não devem ser apresentados aos alunos na Academia como uma teoria científica.

23G) As partes reconhecem que o ensino do criacionismo não faz parte da prática vigente no sistema de ensino Inglês, mas reconhece que é no entanto importante que todas as escolas são claras sobre o que é esperado em termos de currículo que eles precisam fornecer. As partes reconhecem ainda que a exigência em todas as academias e escolas gratuitas em fornecer um currículo amplo e equilibrado, em qualquer caso, impede o ensino do criacionismo como teoria baseada em evidências em qualquer academia ou escola livre.

23H) O Secretário de Estado reconhece que as cláusulas 2.43 e 2.44 do Acordo de Financiamento e cláusulas 23E e 23G acima não impedem discussão de crenças sobre as origens da Terra e os seres vivos, como o criacionismo, em Educação Religiosa, desde que não se apresente como uma alternativa válida para a teoria científica estabelecida.

Leia também:

O novo financiamento mestre da multi-Academia

Os novos acordos de financiamento suplementares

Os novos acordos de financiamento modelo Church Academy

O trabalho da BHA em escolas “fé”

Campanhas de trabalho do BHA de Luta contra o criacionismo

Leia a declaração de ‘ensinar a evolução, não criacionismo!‘, Coordenado pela BHA, de 30 cientistas, incluindo Sir David Attenborough, o professor Richard Dawkins, Sir Paul Nurse e Professor Michael Reiss, a Associação para a Educação em Ciências, a British Science Association, a Campanha de Ciência e Engenharia e Ekklesia no

A British Humanist Association é um trabalha nacional de caridade em nome de pessoas não-religiosas que buscam viver uma vida ética e cumprindo com base na razão e da humanidade. Promove um tratamento igual e estado secular na lei e política de todos, independentemente da religião ou crença.

Fonte: British Humanist Association

9 thoughts on “GOVERNO PROÍBE ENSINO DE CRIACIONISMO COMO CIÊNCIA EM TODAS ACADEMIAS E ESCOLAS GRATUITAS EXISTENTES

  1. Vim com alegria pensando que o ensino nas escolas brasileiras ainda tem esperança…. então começo a ler e percebo que se trata do governo britânico.
    Pena da geração “só a cabecinha” que só vai ler o título e não a meteria inteira, compartilhando-a…

  2. Criacionismo e evolucionismo são doutrinas, e se uma não pode ser ensinada como ‘científica’, por que a outra pode? SER CRENTE EVOLUCIONISTA É DIRFERENTE DE SER CRENTE CRIACIONISTA? No quê?
    E em que evidências o evolucionismo consta a “seleção natural”? DÊEM UM ÚNICA.
    Estamos voltando aos dogmas de fé, agora ‘científicos’?
    Sou contra ensinar besteiras tanto científicas como religiosas nas escolas, e ainda mais por imposição. A seleção natural é tão irreal como “Deus vir aqui fazer boneco de barro e soprar vida”
    Algum cientista evolucionista ou criacionista já definiu o que entende por Vida na Terra? E SÓ EXISTE NA TERRA? Por obra de um Deus “burro”? Ou de um “nada” mais burro ainda?
    arioba.

    • Amigo, oq mais a teoria evolutiva e seleção natural tem são evidências concretas e conclusões por meio de observação. Poderia te listar não só uma mas milhares delas. Se vc for pesquisar só um bucadinho vc vai achar. Pesquisa em sites confiáveis e não na biblia viu? Mas sua postura em dizer “Deus burro ou nada mais burro ainda” levantei aqui e te aplaudi rsss Abraços!!!!

    • Só há uma coisa no seu comentário todo (e talvez em TODOS OS SEUS COMENTARIOS!!) que possa ser levado em consideração e a sério:
      “Por obra de um deus burro”

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s