NA IDADE MÉDIA A TERRA ERA PLANA.

Modelo terrestre da Idade Média

Modelo terrestre da Idade Média

A ideia de Terra plana foi bastante comum na Grécia antiga e persistiu até o período clássico (Idade do Bronze, Idade do Ferro do Oriente Médio e período helenístico).

Também foi comum na Índia (primeiros séculos d.c) e na China até pouco tempo, no século 17. Há descrições da mesma ideia em culturas indígenas americanas com uma cúpula do firmamento cobrindo a Terra nas sociedades pré-científicas.

O pensamento grego influenciou muito, e enormemente a forma de pensar do Ocidente em praticamente todas as áreas do conhecimento: política, ética, ciência, lógica, filosofia, arte e muito mais, incluindo aí a toda poderosa religião Cristã.

A ideia de Terra Plana na Idade Média ocorreu sim, ao contrário do que afirma textos criacionistas. Embora ela não tenha sido unanimidade, ela foi defendida por nomes importantes do cristianismo. Por exemplo, muitas das referências de Agostinho (354d.C – 430d.C) para o universo físico implicam na crença de uma Terra Plana, inclusive se referindo a parte inferior do universo. Em uma de suas falas, Agostinho defendia:

“And, indeed, it is not affirmed that this has been learned by historical knowledge, but by scientific conjecture, on the ground that the earth is suspended within the concavity of the sky, and that it has as much room on the one side of it as on the other: hence they say that the part that is beneath must also be inhabited. But they do not remark that, although IT BE SUPPOSED OR SCIENTIFICALLY DEMONSTRATED THAT THE WORLD IS OF A ROUND AND SPHERICAL FORM, yet it does not follow that the OTHER SIDE OF THE EARTH IS BARE OF WATER; nor even, though it be bare, does it immediately follow that it is peopled”

Diodoro de Tarso (394 d.c) defendia a ideia de que a Terra fosse plana com base nas escrituras sagradas. Diodoro foi um bispo cristão, reformador do monasticismo e teólogo. Um forte aliado da ortodoxia no Primeiro Concílio de Niceia. Ele teve um papel central no Primeiro Concílio de Constantinopla. Fundou um dos mais influentes centros do pensamento cristão da igreja antiga. Sua posição quanto a Terra Plana foi uma retórica a Fócio.

Alegar que a ideia de Terra Plana é uma criação exclusivamente feita por anti-religiosos ou biólogos evolucionistas para “queimar o filme” da igreja é falaciosa. Isso porque até hoje existe uma sociedade que defende esta ideia. A Flat Earth Society, ou Sociedade da Terra Plana é assumidamente criacionista e segue um posicionamento literal absoluto quanto o que esta escrito em Gêneses. A alegação deles é de que as fotos tiradas por satélite são manipuladas para disfarçar a Terra Plana. Sim, segundo eles o mundo conspira contra o criacionismo.

Você pode se aliar a turma da Terra em formato de pizza, ou na versão do povo do Alaska.
Os hebreus, usaram muitos textos sagrados, que hoje fazem parte da Bíblia, e metáforas que levaram e ainda levam estudiosos a crer que a Terra fosse plana, ou que ela tem 6 mil anos, ou que tudo foi criado em seis únicos dias.

terra plana

Uma das interpretações que leva as pessoas a acredita que a Terra é plana é a citação bíblica dos “quatro cantos da Terra”, embora também haja passagens que são usadas para provar o contrário.
Na idade média, alguns membros da Igreja católica publicaram trabalhos que defendiam a ideia de uma Terra plana. Um deles foi o monge Cosmas Indicopleustes, que trocou o comércio pelo hábito, escreveu no ano de 547 o livro chamado “Topografia Cristã” no qual expunha sua visão geográfica do mundo baseada em interpretações literais da Bíblia. Ele desdenhava a opinião de Ptolomeu e outros que acreditavam que a Terra era esférica. Cosmas buscava provar que os geografos pré-cristãos estavam errados ao afirmar que a Terra era esférica afirmando ao invés disso que ela fora modelada no tabernáculo, o templo descrito a Moisés por Deus durante o Êxodo do Egito. Apesar de na mesma época já existir diversas evidências e cálculos matemáticos demonstrando uma terra esférica. Ele defendia que a Terra era plana e coberta por uma cúpula, o firmamento citado na Bíblia.

O que não faz sentido é a interpretação literal de Gêneses que se da até os dias de hoje. A citação do firmamento cobrindo a Terra não é interpretada de forma literal, dada á bizarrice que seria acreditar nisso nos dias de hoje, mas a interpretação literal de 6 dias de criação e uma Terra de 6 mil anos é mantida, ainda que haja evidências tão fortes quanto uma Terra esférica.

venus

Isso nos faz pensar que a interpretação literal de Gêneses não segue um critério bem definido e é meramente seletiva por parte de pastores, e especialmente no criacionismo e defensores do Designer inteligente.

Aristóteles dizia que não é tradição que é nociva, mas sim o comodismo. Razão pela qual se justifica que a alegação de que a Terra é plana não é uma manobra conspiracionista de darwinistas ateístas, mas sim a exposição de um pensamento (ainda que não generalizado) que foi relativamente comum na idade média.

Não deve demorar muito tempo para dizer que o “Geocentrismo” foi uma criação darwinista, ou que a ideia da Cúpula de Cosmas, ou a Terra Jovem de Jame Ussher foi uma invenção ateísta e todo tipo de conspiracionismo que supostamente faz de vítima os cristãos da idade média.
A ideia de Terra Plana não era absoluta na Idade Média, mas muitos líderes religiosos importantes a defendiam, e com uma justificativa teológica, bíblica, literalista, declarada e claramente absurda!

Outro defensor da Terra Plana foi o padre Lactâncio (265-345.d.c) conselheiro do imperador cristão Constantino I. Seus argumentos eram igualmente baseados em interpretações literais de metáforas bíblicas. Theodoro de Mopsuestia (350-430) também era defensor da Terra Plana e estudou na escola de Diodoro. Era considerado um ortodoxo e muitas de suas citações bíblicas foram posteriormente consideradas heréticas.

Severiano, Bispo de Gabala (408d.C), escreveu que a Terra era Plana e o Sol não passa debaixo dela de noite, mas percorre pela parte de trás do norte. Ele pertencia à Escola de Antioquia de exegese e suas interpretações eram completamente literais e defendia a canonização dessas ideias.

Victor Rossetti

Palavras chave: NetNature, Rossetti, Criacionismo, Terra Plana, Idade Média, Agostinho, Cosmas Indicopleustes, Lactêncio, Gabala.

.

Referências

* J. L. E. Dreyer, A History of Planetary Systems from Thales to Kepler. (1906); unabridged republication as A History of Astronomy from Thales to Kepler (New York: Dover Publications, 1953).
* Leo Ferrari, Cosmography, in Augustine through the Ages: An Encyclopedia, William B. Eerdmans Publishing Co., Grand Rapids MI, 1999, p.246
* Leo Ferrari, Augustine’s Cosmography, Augustinian Studies, 27:2 (1996), 129-177.
* O mito da Terra plana. por Widson Porto Reis , em 30/03/03
* Russell, Jeffrey B.. The Myth of the Flat Earth American Scientific Affiliation. Página visitada em 06/05/2011
* Dreyer, J.L.E.. A History of Planetary Systems (em inglês). [S.l.: s.n.], 1906. p. 211-2.
* O papel de Lactâncio é examinado em detalhes em Elizabeth DePalma Digeser. The Making of a Christian Empire: Lactantius and Rome (em inglês). [S.l.: s.n.], 2000.

17 thoughts on “NA IDADE MÉDIA A TERRA ERA PLANA.

  1. Um bom texto para se pensar. As conclusões humanas sempre são baseadas primeiro na sua capacidade de observação dos próprios sentidos, depois de Adão e Eva, pela ajuda da evolução da inteligência, primeiro pelas religiões que introduziram a escrita, e depois pela ciência que tem introduzido novos meios de observação para complementar nossos sentidos. Em geral as “vias láteas” também são planas, e não se pode comparar os meio de hoje, com os dos gregos ou egípcios.
    A própria ideia de Darwin “exposta” no seu livro, foi consequência de suas próprias observações, e até hoje os evolucionistas ainda se baseiam no que observam até mesmo quando FABRICAM BICHOS ATRAVÉS DOS FÓSSEIS, que de fato não provam nada, mas que são utilizados para provar uma observação falha de Darwin. Ele descreveu “organismos”, que circunstancialmente eram vivos, NEM A CIÊNCIA ATÉ AGORA SEQUER DEFINIU O QUE SE ENTENDE POR SER-VIVO. E a “seleção natural” só vale para o ser-vivo, não vale para o ser-morto. Claro que um dia, o DNA como critério de observações e teorias, mudará muito a tal “seleção natural de Darwin”, que hoje é como uma religião, se contestar, é cético ou herege. A Tabela Periódica também é uma classificação cujo critério é o átomo, porém os químicos na mesma época de Darwin, estavam séculos à frente dos biólogos e não chutaram palpite algum de como um elemento “evolui” de outro, ainda que de ponto de vista da mera observação, caberia também uma “seleção natural”. Darwin tanto quanto Aristóteles não estavam errados nas suas observações, ERRADOS FORAM OS QUE TRANSFORMARAM SEUS PALPITES, EM MEROS DOGMAS DE FÉ.
    Aristóteles determinou o “modelo científico” para provar o Geocentrismo, e quando virou dogma de fé, se precisou de 2000 anos para Newton explicar que Aristóteles não via as coisas caírem para a Terra, via apenas o efeito da gravidade. Como o grego poderia ‘ver’ a gravidade’? Nem Newton viu, PODE MEDIR EFEITOS DELA.
    Nenhum ser-vivo, até o homo-sapiens precisou dessas informações para viver e tornar a Terra habitada, o homem adâmico que o é o mesmo agrícola, à medida que evolui com sua inteligência se torna idiota e “imagina coisas” como se fossem verdades. O Big Bang é uma delas, não conheço um único evolucionista que o conteste, mas é apenas um “ficção científica” baseada em observações de instrumento, mais a matemática aplicada à matéria que percebemos, menos de 5% de toda a matéria. do Universo!
    A questão milenar não é erros de observações, é enfiar goela abaixo das pessoas, imaginações engenhosas de iluminados, e nunca é o iluminado que faz isso, MAS OS SEGUIDORES QUE SE TORNAM FANÁTICOS EM ‘VISÕES’ EQUIVOCADAS OU NÃO. Então, ver a Terra como plana é tão errado como ver as galáxias também planas, ainda que hoje seja mais fácil interpretar visões do que era há 4 mil anos. Se alguém ainda continua acreditando, é apenas um direito da mente indevassável de cada um de nós. Ninguém sabe de fato no que alguém acredita ou não!
    Não se está contestando o texto, está-se apenas complementando.
    arioba.

  2. Deixo um artigo de um historiador que refuta esse texto, mostrando que essa crença foi forjada, ou seja, é apenas mentira para desqualificar a religião.
    http://www.asa3.org/ASA/topics/history/1997Russell.html

    Veja o q esse historiador ateu, com mais de 30 anos de estudo em idade média diz a respeito desse assunto:
    “A ideia de que a Igreja medieval ensinou que a Terra era achatada, que Colombo corajosamente desafiou a sua primitiiva superstição Bìblica e provou que eles estavam errados, navegando para a América, é uma boa história. Infelizmente é uma histórica – uma fábula sem qualquer base na realidade.

    Já é mau o suficiente o facto de eu ter tido a experiência de observar ateus inteligentes e bem formados a repetir esta história como exemplo da Igreja a impedir o avanço do progresso, sem que eles [os ateus] se tenham preocupado em verificar se isto é verdade. É pior ainda o facto de eu ter encontrado ateus experientes, que já haviam sido confrontados com extensas e claras evidências de que a Igreja ensinou que a Terra era redonda, e que o mito da Terra Plana foi inventado pelo novelista Washington Irving em 1828, só para os ver a rejeitar a ideia de que o mito estava errado.

    As elegantes fábulas históricas, tais como aquelas onde os Cristãos queimaram a Grande Biblioteca de Alexandria (que eles não fizeram), ou os Cristãos a assassinar Hipatia devido ao ódio que eles tinham do seu conhecimento e da sua ciência (que eles também não fizeram) são parábolas apelativas.

    Isto significa que os ateus lutam de forma brava para preservar estas fábulas mesmo quando são confrontados com evidências que elas são contos de fadas pseudo-históricos. Os Fundamentalistas não são os únicos que podem ser dogmáticos em relação aos seus mitos.”

    http://armariummagnus.blogspot.pt/2013/11/why-history-isnt-scientific-and-why-it.html

    É uma pena cara, mas parece que vc foi enganado, isso é o que dá quando um biólogo quer falar de história do cristianismo, disciplina pertencente à Teologia e à História.

    Francisco Tourinho

    • Tourinho, o fato de eu ser biólogo nao exclui a minha capacidade de falar e entender a historia do cristianismo, afinal, já fui como voce. Eu sai do ninho de cobras em que voce tanto fanaticamente defende. E não tenho problema algum em mudar de opinião caso demonstrem onde esta o erro, o problema é que voces nunca conseguem demonstrar o erro. Pelo contrário, estão sempre errados, defendendo conceitos cavéricos, achando que estão fazendo ciência, ou que estão lutando contra o anti-cristo ou contra o marxismo, ou contra os conspiradores e usurpadores da fé em cristo etc e tal. Chame do que quiser…
      E não, não fui enganado, embora a ideia de terra plana não tenha sido unanime durante a idade media ela persistiu sendo defendida por alguns ícones do cristianismo, assim como foi na China e grande parte do Oriente, ou na Grécia antiga por alguns representantes.
      O Livro de W.G.L Randles (Da terra plana ao Globo terrestre) esclarece todos os tipos de pensamento a respeito da terra traçando um perfil histórico desde a concepção da terra plana até o globo terrestre e as vertentes filoficas defendidas por membros de diversos grupos que ocorreu durante a história.
      Ah, lembre-se, existem grupos criacionistas que até hoje acreditam que de fato a terra é plana, ou que tem 6 mil anos….e mais recentemente, muçulmanos defendendo que a terra não tem rotação.
      Bom, veja a Flat Earth Society que defende a terra plana usando o cristianismo, a bíblia e o criacionismo que vc tanto defende.
      Não sei se Hipatia foi assassinada por cristãos, mas dado o momento em que viveu, eu acho que o Sócrates, o escolástico pode estar certo. É uma pena que alguns grupos pensem de forma tão intolerante assim, mas a pena maior é ver que ao longa da historia o cristianismo passou de oprimido a opressor.

  3. Rossett foi enganado mesmo meu caro. a ideia de uma terra plana sempre foi marginal da Igreja, nunca foram levados a sério como diz o artigo que vc citou no seu texto “O mito da Terra plana. por “Widson Porto Reis , em 30/03/03”, que vc copiou as partes que interessavam a vc mas não citou o que ele disse posteriormente sobre o assunto:

    “Sobre estes autores no entanto, a maioria dos historiadores modernos concorda que foram praticamente ignorados em suas épocas ou no mínimo encarados com pouca seriedade nos círculos intelectuais; Cosmas por exemplo foi considerado um tolo ignorante pelo filósofo grego cristão John Philoponus.”

    Na verdade, o próprio corpo das universidades medievais propunha evidências que demonstravam que a Terra seria esférica, segundo esse aclamado autor:
    – Grant, Edward. Planets, Stars, & Orbs: The Medieval Cosmos, 1200–1687. Cambridge: Cambridge University Press, 1994.

    E sobre “O Livro de W.G.L Randles (Da terra plana ao Globo terrestre)” acabei de vê-lo e não vi em hora alguma ele dizer que o pensamento vigente na Idade Média era que a terra era plana.

    Se pessoas burra pensam hoje que a terra é plana, isso nada tem a ver com a igreja, essa NUNCA foi sua posição oficial, quanto mais hoje. O seu argumento é muito ruim simplesmente pq seria como daqui a 1000 anos um historiador dizer que os cientistas do sec. XX e XXI acreditavam que a terra era jovem porque encontraram materiais dos criacionistas da terra jovem, o exemplo é o mesmo, já que cientistas criacionistas são marginalizados, mas ainda assim cientistas, no entanto, a posição deles não é posição vigente da academia, assim como tinham pensadores na Idade Média que acreditavam em uma terra plana, no entanto foram marginalizados pela a Igreja que sempre acreditou em uma terra esférica.

    Vc acha que seria honesto eu dizer que os cientistas do séc XX e XXI acreditavam que a terra era jovem por causa de alguns cientistas burros marginalizados pela ciência? Poisé, pois é exatamente isso que vc está fazendo, ainda citanto artigos que falam justamente isso, só que fazendo citações seletivas.

    Sobre o ninho de cobras, não vou responder, não pretendo me rebaixar a esse nível, no entanto, sou homem para não fazer citações seletivas em um site que diz propagar o conhecimento.

    Abraços!

    • Eu não preciso achar nada, o fato é que alguns membros na Idade Média defendiam terra plana e atualmente alguns ainda defendem, e pior, ainda defendem Terra Jovem. Algumas coisas são inegáveis, ainda que o globo terrestre fosse algo de conhecimento da igreja na idade media não muda o fato de que grandes nomes defendiam uma terra jovem, e que a Flat Earth Society faz isso até hj em nome do literalismo, e voces criacionistas defendem uma terra jovem. Ainda que a esfericidade da terra fosse absolutamente unanime na Idade média, não muda a vergonha que é o criacionismo por defender que seja uma explicação “cientifica” e pior, de terra jovem.

      Voce diz
      “O seu argumento é muito ruim simplesmente pq seria como daqui a 1000 anos um historiador dizer que os cientistas do sec. XX e XXI acreditavam que a terra era jovem porque encontraram materiais dos criacionistas da terra jovem”.

      Errado, não existe correspondência entre criacionismo da terra jovem e cientistas do século XX e XXI.
      A alegação de terra jovem não é cientifica. É fundamentalista, graças a Price e Morris😉
      Ideias cientificas ultra-passadas eram modelos que explicavam bem certos fenômenos. Por exemplo, a Síndrome de Down foi explicada por Langdon Down em 1888 usando a ontogenia recapitulando a filogenia. Hoje sabemos que ele estava completamente errado, mas sua proposta não era burra, era funcional para o contexto histórico em que ele viveu. Assim como o duelo entre a epigenia o pre-formacionismo, abiogenese e geração espontanea e tantas outras explicações.
      Diferente do criacionismo que sustenta conceitos já mortos: scala naturae, teleologia, terra jovem, diluvio, progressividade, geocentrismo, complexidade irredutivel, complexidade especificada (estes dois últimos plagiados de trabalhos de Miller 1908 e trabalhos da década de 40)….Nada disto corresponde a alegações científicas.
      O que podia ser constatável dentro das alegações criacionistas antes e depois do século 20 se mostrou oposto a preposição inicial dos criacionistas. A terra jovem morreu desde Buffon até a datação radiometrica, a Complexidade irredutivel em 2005, a scala naturae com Lamarck, a teleologia com o Darwin.
      Voces não tem nada porque tudo que poderia ser constátavel se virou contra voces.
      Sendo assim, relaxa, daqui 1000 anos vão olhar pra trás e vão rir de um grupo de fanáticos fundamentalistas literalistas que achavam que a terra foi criada a 7 mil anos atras!!

      E não se preocupe, não vou rebaixar voce….o fato de estar em um ninho de cobras já lhe faz rebaixado a pseudociência da criação!!!

      Abraços a voce também!!!

  4. Em “Russell, Jeffrey B.. The Myth of the Flat Earth American Scientific Affiliation. Página visitada em 06/05/2011” que foi outra referência USADA POR VC, diz:

    “Ele deve primeiro ser reiterado que com poucas exceções extraordinárias nenhuma pessoa educada na história da civilização ocidental a partir do terceiro século aC em diante acreditavam que a Terra era plana.”

    Parece que suas próprias fontes falam contra vc.

    • “Ele deve primeiro ser reiterado que com poucas EXCEÇÕES EXTRAORDINÁRIAS”
      Vejam as exceções quem são😉 não são pessoas de pouco influência, te garanto!! Senão não teriam sido citadas!!!

      Leia Randles!!!

  5. “A alegação de terra jovem não é cientifica.”

    A maioria esmagadora dos cientistas da idade média tbm falariam a mesma coisa sobre a terra plana. Perdeu playboy!

    Seu site é apenas um site de pregação ateísta com informação tendenciosas debaixo de uma falsa cobertura do que vc chama de científico, se vc fosse honesto, editaria esse seu post colocando as citações que não colocou.

    • Exatamente esta é a questão….o que isso tem a ver com ciência? Nada, não é ciência. Criacionismo não é ciência, seja o seu criacionismo da terra jovem, ou o criacionismo da Sociedade da Terra plana que afirma essas bobagens até hoje segurando a bíblia numa mão e assumindo claramente ser criacionista literalista na outra. Pô, voce diz pra mim que a sociedade da terra plana é uma porcaria porque defende esse conceito absurdo, mas pô, o criacionismo defende terra jovem. Qual a diferença entre um e outro? NENHUMA, porque os dois não tem evidência nenhuma, não são ciências, e porque temos evidências claras da forma geóide da terra bem como a geologia tem plena noção da idade da terra, 4,54 bi.

      Note a bobagem que vc disse em:

      A alegação de terra jovem não é cientifica.”
      A maioria esmagadora dos cientistas da idade média tbm falariam a mesma coisa sobre a terra plana.

      Como na idade média algum cientista iria dizer alguma coisa cientifica sobre a terra ser plana se a alegação da terra plana era dada por membros de grande nome na origem do cristianismo e no coeço da idade média, numa época em que a ciência (método científico) nem tinha surgido??
      Tourinho, ciência tem 400, no máximo 500 anos. A ideia de terra plana foi dada antes da ciência surgir.
      Note que no meu texto eu cito Agostinho (354d.C – 430d.C), Diodoro de Tarso (394 d.c), Padre Lactâncio (265-345.d.c), Theodoro de Mopsuestia (350-430), Bispo de Gabala (408d.C).
      VEJA AS DATAS DELES (são de pouco antes do começo da idade média e começo da idade média, considerando que historicamente ela começou em 476).
      O único que viveu na idade média e se sobrepõem ao momento em que o Método científico estava sendo definido era Cosmas Indicopleustes (527–565)
      E eu ainda ressaltei no caso do Cosmas que “Cosmas buscava provar que os geografos pré-cristãos estavam errados ao afirmar que a Terra era esférica afirmando ao invés disso que ela fora modelada no tabernáculo, o templo descrito a Moisés por Deus durante o Êxodo do Egito. Apesar de na mesma época já existir diversas evidências e cálculos matemáticos demonstrando uma terra esférica. Ele defendia que a Terra era plana e coberta por uma cúpula, o firmamento citado na Bíblia
      Como eles iriam dizer que a terra plana não era científica se o método nem tinha surgido???
      Voce ta falando besteira, distorcendo tudo e dando uma de pombo empurrando a responsabilidade para mim.
      Na idade média, especialmente no começo dela (e antes, no pré-cristianismo) esses personagens defendiam conceito de terra plana baseado na bíblia (assim como voces fazem com a terra jovem) embora a igreja já tinha conhecimento da esfericidade da Terra.
      Randles esta do meu lado e lá ele demonstra as variações de definições.

      Não adianta dizer que é posição minha de ateu, ou que é conspiração ou chorar e inventar um monte de coisa.
      Voce é criacionista, e não porque estou te chamando assim, é porque voce age exatamente como um….estou afirmando com base na sua comunidade do face, com base no seu discurso que por sinal é hipócrita ao dizer que cria e D.I nao tem nada a ver mas vc defende D.I e publica coisas dele na sua page criacionismo “científico” (https://netnature.wordpress.com/2015/01/26/design-inteligente-e-criacionismo-farinha-do-mesmo-saco-the-evolutionary-wedge/)

      Se voce acha que eu perdi é problema seu, nem sabia que era uma disputa (rsrsrrs), já que não há disputa entre pseudociência e ciência. ALias, nem de debates participo mais.
      Apenas desmenti suas alegações….se fiz ou não cabe a quem ler esses comentários depois tirar suas próprias conclusões.
      Os comentários vão ficar dispostos aqui para que as pessoas leiam
      Relevo quanto a afirmação de Hipatia ter sido morta por cristãos nao porque voce me disse, mas porque uma outra pessoa me apresentou uma literatura que parece ser mais coerente. Assim, concordo com ela que Hipatia nao foi morta por cristãos.
      Isso relevo sem problema algum.
      se eu tivesse que mudar o título deste texto, seria pior, pois seria ” No começo da idade média, a terra era plana” e resgataria a ideia de que antes do começo da idade média havia um numero maior de cristãos defendendo a ideia de terra plana embora a esfericidade já fosse conhecida, não pela ciência (no sentido método cientifico, que é o que importa aqui).
      Mas nao pretendo mudar!!!

      Não tenho mais o que dizer, o que eu tinha para declarar esta ai.
      Abraços!

    • Quanta suberba vazia Francisco Tourinho, Antes de falar tantas Falacias e iverter o onus da honestidade,Que tal provar estas Mentiras que ai propagam< antes de cobrar honestidade mostre a sua por favor!! PROVE QUE TEM ALGUMA COISA FALSA NESTE SITE, para mim nao existe coisa mais falastra que a Biblia e provo isto a hora que quizer!!!

  6. Quer dizer que não existe cientista nenhum que acredite em uma terra jovem? Tá serto!!! iuhiuaaiuaiua

    P.S.: Me chamar de criacionista não me torna um, se fosse honesto mesmo debateria os argumentos, ao invés de tá tentando me desqualificar com um ad hominen quando já se acabaram todos os argumentos.

    • “cientista” que acredita em Terra jovem, não…não existe…
      O que existe são “pseudocientistas” que acreditam nessa bobagem sem apresentação alguma de uma única evidência…(ou seja, negam apenas por negar, como fazem com a Teoria da Evolução)
      Na verdade, são cientistas…quando “interessa pra eles”…(Verifique o currículo lattes do Nahor, Eberlin, ou Adauto Lourenço, apenas a titulo de curiosidade, e procure pela palavra “criacionista ou DI”, não irá encontrar…ou seja, é apenas uma religião travestida de ciência!)

  7. Seu texto repete o mito da terra plana. Leia esse artigo (link no final), citando os maiores especialistas na area.

    http://otaviopinto.com/index.php/2015/09/11/colombo-e-o-mito-da-terra-plana/

    Diz que apenas um autor da idade média, o Cosmas mencionado por você, negava de forma explicita a esfericidade da terra.Só q só se conhece uma pessoa da idade média q tenha lido sua obra. Ela n tinha influencia.

    Conclusão da PHD:

    “Mas, com exceção de Cosmas, nenhum autor medieval negou a esfericidade da Terra – e a Igreja Católica nunca tomou posição sobre o tema.

    Considerando este contexto, não fará sentido defender que Colombo demonstrou que o mundo era redondo – ou sequer que tenha tentado fazê-lo. No entanto, descrições populares continuam a fazer circular a ideia errônea de Colombo lutando contra os preconceituosos e ignorantes acadêmicos e clérigos de Salamanca, sede da principal universidade de Espanha, antes de conseguir persuadir a rainha Isabel a deixá-lo demonstrar a sua ideia.”

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s