POR QUE A TERRA É REALMENTE 100% PLANA. (Comentado)

O Rapper B.o.B. tem sido criticado por insistir publicamente que a Terra é plana. Você pode pensar que suas alegações são ridículas, mas a verdade é: elas não vão longe o suficiente.

A teoria todo "mundo" da Terra é apenas muito ar quente. Foto: Alamy

A teoria da Terra toda “global” é apenas muito ar quente. Foto: Alamy

O Rapper B.o.B. causou furor ao twittar que a Terra é plana, de fato, e você só precisa olhar para a evidência para chegar à mesma conclusão. Obviamente, os cientistas proeminentes têm ridicularizado abertamente esta alegação, mostrando as muitas maneiras nas quais é ridículo, não importa como muitas pessoas insistem em contrário. B.o.B esta errado. Suas afirmações sem sentido, como a ideia de que a curvatura da Terra deve ser visível a certa distância, mas não é, é apenas isso: é um disparate. Seus comentários e declarações insistentes são pouco mais do que ingenuidade infantil. Na verdade, a conspiração vai muito, muito mais profundo do que isso.

Por exemplo, a Terra é atualmente plana. Em sua totalidade plana, é como uma folha de vidro. A definição de plano é “ter uma superfície plana; sem áreas levantadas ou recuos”. Então, como você pode ter edifícios altos e montanhas, se a Terra é plana? Você não pode quod erat demonstrandum (expressão em latim ”que foi provado”). Seria como dizer que um ouriço é plano.
Alguns podem ter problema com isso, com base nas provas frágeis que podemos ver edifícios, colinas, árvores, montanhas e coisas assim em todos os lugares, e pode até estar dentro ou sobre um deles agora. Este é apenas mais um exemplo de como as pessoas são vendadas com cabrestos. Se você olhar de perto, as pistas estão em toda parte.

Não há tal coisa como uma montanha, eles são apenas ilusões ópticas causadas por refracção da luz fora de todos os produtos químicos que alteram a mente no ar. Fotografia: PR

Não há tal coisa como uma montanha, elas são apenas ilusões ópticas causadas por refração da luz fora de todos os produtos químicos no ar que alteram a mente. Fotografia: PR

Por exemplo, qual é, supostamente, a montanha mais alta da Terra? O Everest. Só que não é. O nome não importa; afinal, é claramente um morphing que “nunca descansa”, porque se você queria ir para a maior montanha você literalmente nunca descansou, porque não é realmente lá. E quanto a todas aquelas pessoas que escalaram-no, o que você diz? Bem, considere todas as pessoas que morreram supostamente ao fazê-lo. Quando você vai morrer escalando algo que não está lá? Você não pode. Eles estavam obviamente se matando para proteger a conspiração, enquanto que aqueles que “sobreviveram” estavam dispostos a passar a bola.
E se isso não é suficientemente claro, quase todo mundo que tenta escalar o Everest leva oxigênio com eles. Por que você faria isso quando não há oxigênio em torno de nós, no ar? Onde quer que eles vão, não é na Terra. Então, você sabe onde você precisa de oxigênio? A LUA! É onde eles estão indo. Os chamados alpinistas estão sendo enviados para a lua, a fim de uma falsa escalada ao Everest. É por isso que a Nasa teve que fingir o pouso na Lua com os astronautas, porque ela já estava cheia de alpinistas e eles não poderiam arriscar expor a conspiração. Viu como tudo isso se encaixa?

Alguns podem ainda protestar, porque está sentado em um edifício alto. Eles não são, porém, eles só “pensam” que são. Na verdade, todo mundo está respirando em uma potente mistura de alucinógenos que estão constantemente no ar em torno de nós, e estes nos levam a perceber edifícios e coisas altas, onde não há nenhum. Como esses alucinógenos entrar no ar? Bem, é para isto que são deixados os chemtrails (rastros visíveis de fumaça branca deixados no céu por um avião).

Boa noite, Sua Majestade. Foto: Chris Davis / anfíbios e répteis / PA

Boa noite, Sua Majestade. Foto: Chris Davis / anfíbios e répteis / PA

Não se preocupe, estes compostos alucinógenos não são fornecidos pelo mal “Big Pharma; eles estão realmente secretados pelos lagartos que mudam de forma e que regem a sociedade. Porque você acha que os lagartos são responsáveis ​​em primeiro lugar? Eles fornecem as secreções que mantêm a população na linha, acreditando em coisas como a Terra é redonda e existem edifícios. As poucas vezes as pessoas têm realmente tentou fazer um edifício alto como o World Trade Center, ele é destruído pelo governo.
Alguns se referem a “false flags” em momentos como este. Na verdade, todas as bandeiras são falsas; eles são estruturas altas inexistentes, por isso são apenas fruto da nossa imaginação coletiva.

Isso nos leva a outras considerações, porém, como a espessura é a Terra? Pode ser totalmente plana, mas ninguém disse que é bidimensional. Ela deve ter uma espessura, porque podemos ir a mais de um metro debaixo d’água. Ao contrário de montanhas, os oceanos são claramente verdadeiros, pois, caso contrário, onde foi Atlântida?

A parte mais profunda do oceano sabemos que é a fossa das Marianas, um total de 7 milhas abaixo. Isto significa que a Terra é, pelo menos, 7 milhas de espessura, e provavelmente muito mais por isso, porque isso é um monte de água em cima dele e ele teria de ser sólido o suficiente para mantê-lo em todos, para que todos os mares vazar para fora de a parte inferior do mundo. Isto claramente não está acontecendo, mesmo se você ignorar o absurdo que é a subida do nível do mar devido ao aquecimento global. Como você pode ter o aquecimento global sem um globo a aquecer? Voces foram pegos por sua própria armadilha, cientistas!
Talvez o mundo seja tão grosso quanto é largo, e é realmente um cubo? Cientistas zombam essa ideia, argumentando que a gravidade significaria uma atmosfera muito mais espessa no centro da cada superfície e quase estéril nos polos. Mas você já reparou como a atmosfera é muito mais úmida no chamado “equador” e os polos são praticamente sem vida? Coincidência? OBVIAMENTE NÃO!

Quando você seguir essa linha de lógica, torna-se claro que a única conclusão possível é que a Terra é realmente plana. Mais plana do que qualquer um poderia esperar.
Ou isso, ou o cérebro humano tem o hábito de procura padrões em ocorrências inócuos ou coincidentes, atribuindo grande importância para qualquer conexão que pode encontrar e tentar entende-los, apesar da ausência de qualquer evidência concreta. Mas, falando sério, isso é um pouco de uma reivindicação absurda, não é?

Fonte: The Guardian

..

Comentários internos

Talvez as pessoas tenham demorado para entender o significado do texto acima que mencionou os lagartos (em referência aos reptilianos), os aviões e o Everest para criar uma plataforma sarcástica sobre os terra-planistas e sua argumentação conspiracionista. Se voce entendeu o significado destas palavras e reconheceu o sarcasmo sobre a argumentação terra-planista, parabéns, voce tem bom-senso e certamente tem conhecimento básico de astronomia; sabe ao menos que a Terra é esférica. Aqui vamos discutir como chegamos a conclusão da esfericidade da Terra.

A sociedade terra-planista brasileira e internacional tem direito de expressar suas opiniões, por mais absurdas que sejam, a respeito da forma da Terra. Obviamente, o que despertou a ira deles foi a manifestação do astrônomo Neil deGrasse Tyson em um programa de comédia na televisão em que brilhantemente com seu humor sarcástico destruiu a concepção terra-planista com pontuações simples e básica as argumentações do rapper B.o.B.

Não é a primeira vez que os terra-planistas são alvo de críticas e chacota devido á defesa absurda que fazem. Aqui mesmo no NetNature eles foram criticados duas vezes (veja aqui e aqui) e claro, até musicalmente. Para quem não sabe, Greg Graffin, é vocalista da banda de punkrock/hard core Bad religion. Ele é formado em Antropologia e Geologia pela Universidade da Califórnia de Los Angeles, UCLA, e obteve o mestrado em Geologia pela mesma universidade, além de um doutorado na área de Zoologia, mais especificamente paleontologia e biologia evolucionária, pela Cornell University, o titulo da sua dissertação de doutorado é: “Evolution, Monism, Atheism, and the Naturalist World-View: Perspectives from Evolutionary Biology“. É também professor universitário na disciplina de biologia evolutiva, inclusive com muitos livros publicados. Um dos clipes de sua banda foi feito em referência a sociedade da terra plana, na música Flat Earth Society (Sociedade da terra plana), com um refrão be sugestivo.

Na época em que era criança e frequentava a igreja com meus país, apesar de uma postura que era relativamente conservadora (há uns 25 anos atrás), a comunidade evangélica, ao menos, não defendia esta postura terra-planista. Obviamente nem todos evangélicos defendem esta postura, mas alguns grupos conseguiram em 25 anos negar o básico sobre ciência e ganhar adeptos para esta postura que representa um retrocesso no tempo de pelo menos 8 séculos antes de Cristo.

Cientificamente, uma das melhores críticas feitas ao terra-planismo no Brasil vem do professor Fernando Lange que tem feito um trabalho excepcional em ensinar astronomia, física, e como a concepção terra-planista é absurda.

A concepção atual da Terra Plana foi proposta por Samuel Rowbotham (1816–1885) a partir de uma interpretação literal da Bíblia, e claro, bate de frente com o conhecimento científico atual. A ideia de uma Terra Plana faz parte de um grande pacote de “verdades” absolutas incontestáveis, tais como a da criação da Terra a 6 mil anos, e a diversificação das espécies a partir da arca de Noé. Pode parecer brincadeira, mas existem pessoas que de fato defendem este tipo de pensamento como se fosse um objetivo de vidas divino.

O problema dela é que a concepção da esfericidade da Terra é conhecida desde os antigos gregos que mediram o raio de curvatura da Terra; Erastótenes é um deles. O reconhecimento da curvatura foi fundamental para inspirar os navegadores portugueses e espanhóis no século XV a encontrarem uma rota alternativa para chegar á Índia desviando pelo sul da África; o que levou a descoberta das Américas. Sendo assim, no século XVI os portugueses já conheciam em detalhes a geografia do nosso globo, como destacado na linda obra do geógrafo Bartolomeu Velho em 1568 (CREF, 2015).

Sem título

Modelo de 1568 do geógrafo Bartolomeu Velho.

Com o avanço da Mecânica e da Gravitação Newtoniana a esfericidade da Terra ficou mais evidente. As imagens produzidas pela NASA (e que são vistas como falsificações de photoshop pelos terra-planistas ou ingenuamente como efeitos de câmera), simplesmente comprovam o que Newton dizia há séculos atrás.

No século XVII já se sabia que a Terra tinha um pequeno achatamento no diâmetro polar em relação ao diâmetro equatorial, que foi previsto pelas obras e cálculos de Newton. Ele constatou esta diferença de diâmetro com grande aproximação de tal forma que tal medida pouco se alterou até os dias de hoje. Claro, os terra-planistas negam conhecimentos básicos newtonianos e de Einstein, especialmente recentemente, haja visto que a comprovação das ondas gravitacionais fere diretamente a concepção terra-planista. A gravidade é um incomodo aos terra-planistas porque em uma Terra plana ela impede o deslocamento para a periferia do planeta. Em uma Terra plana, o centro de massa de um plano está em seu centro, e a força da gravidade vai puxar uma pessoa em direção ao centro da planície. Isso significa que um indivíduo na borda do plano, a gravidade ficará puxando-o em direção ao centro, não em linha reta para baixo como ocorre normalmente em uma esfera. Os terra-planistas ignoram a gravidade, para que ela não se torne um incomodo a concepção pessoal enquanto crença religiosa. Como Einstein defendeu ondas gravitacionais, tanto ele como Newton se tornaram um incomodo para os terra-planistas.

De fato a forma da superfície Terra não é exatamente uma esfera, pois a Terra tem o diâmetro equatorial levemente maior do que o diâmetro polar. O diâmetro equatorial é cerca de 0,3%, maior do que o diâmetro polar, portanto, os polos são achatados.

A Terra também não é geoide. A figura geoide produzida pela NASA não representa a forma geométrica da Terra. Ela representa a aceleração da gravidade na superfície do planeta e como ela varia. As projeções e depressões simplesmente representam as variações na intensidade da aceleração da gravidade. Quando analisamos a legenda da imagem, ela identifica o significado das cores como representantes da intensidade do campo gravitacional. A formação esferoide a Terra tem projeções geoides no qual diz respeito á gravidade e isto é uma concepção dupla que ofende os terra-planistas (CREF, 2014).

a legenda da imagem, ela identifica o significado das cores como representantes da intensidade do campo gravitacional.

A legenda da imagem identifica o significado das cores como representantes da intensidade do campo gravitacional.

Houve também a constatação do achatamento da Terra pela Mecânica Cartesiana e a Mecânica Newtoniana.

A Mecânica Cartesiana foi uma teoria concebida pela proposta que dava suporte as ideias de Copérnico (1473-1543). Entretanto somente admitia “forças de contato”, ou seja, admitia que forças ocorriam somente quando havia contato entre dois objetos. A possibilidade de ação a distância foi descartada por Descartes (1596-1650) e pelos cartesianos seguintes quando a Lei da Gravitação Universal de Newton foi concebida, julgaram-na como algo completamente metafísico. Era impossível assumir que corpos distantes pudessem ter alguma relação. A concepção de Descartes para explicar que os planetas giravam em torno do Sol e que cada planeta também pode ser um centro de órbitas, como conhecidamente acontecia com a Terra e Júpiter foi proposta pela Física de Vórtices. Se giramos uma xícara com água e folhas de chá, as folhas que são mais densas tendem a se deslocar para o centro da xícara, devido ao vórtice criado. Descartes imaginou que o Sol e cada planeta era um centro de vorticidade que arrastava todas essas matérias densas em direção ao centro. Dessa forma, por exemplo, na Terra encontramos mais perto do centro a matéria mais densa, por cima a atmosfera menos densa e o vórtice se estendia para a matéria que permeava o espaço interplanetário, o “éter cartesiano” acabava arrastando a Lua. Sendo assim, a gravidade era originada por contato, por pressão da matéria que circula sobre a matéria próxima. Sendo assim, a Física dos Vórtices é na verdade uma Mecânica de Fluídos e tudo se transmite através do fluído por pressão. Newton posteriormente desenvolveu a Mecânica de Fluídos, aplicando-a aos vórtices para demonstrar que em vórtices as Leis de Kepler não eram cumpridas.

Do ponto de vista prático, para estabelecer a forma da Terra na Física Cartesiana, a pressão maior em direção ao centro ocorre quando a velocidade de translação em torno do centro é maior, isto é, no equador, produzindo assim o achatamento equatorial. As primeiras medidas sobre o achatamento da Terra foram realizadas por expedições francesas, patrocinadas pela Real Academia de Ciências da França e subvencionadas por Luís XV, por volta de 1736 quando Newton já estava morto.

Uma dessas expedições foi à Lapônia, uma região ao norte da Europa, próxima ao círculo polar, e outra na América do Sul, na região equatorial do Peru. Por volta de 1730, Maupertius, um físico newtoniano francês, apresentou uma obra sobre a figura da Terra e os métodos astronômicos que poderiam ser usados (e que realmente foram) na medida do meridiano terrestre próximo do polo norte e no equador. Ou seja, medindo-se o comprimento do arco que corresponde ao deslocamento angular de 1 grau em latitude (um deslocamento de cerca 111 km ao longo do meridiano) sobre a superfície da Terra, poderia se decidir quem estava certo, Newton ou Descartes. As medidas realizadas pelas expedições francesas resultaram em que o comprimento do arco de 1 grau do meridiano terrestre era mais de 1 km maior na Lapônia (em 1737) do que em Quito, no atual Equador. As medidas do achatamento terrestre segundo as expedições geodésicas francesas de 1736 resultaram em uma diferença de cerca de 33 km a mais entre o raio equatorial e o raio polar, corroborando a previsão de Newton de que a Terra é achatada nos polos e não no equador, encontrando um resultado próximo à previsão newtoniana de 26 km como diferença. As medidas foram decisivas para que a Mecânica de Descartes, já desgastada diante a de Newton (em outros contextos) fosse finalmente superada na França (CREF, 2013).

A forma da Terra segundo as duas mecânicas.

A forma da Terra segundo as duas mecânicas. A esquerda a mecânica cartesiana, a direita a mecânica newtoniana

No fundo, este é um momento para pensar! É gente defendendo Terra plana, é gente defendendo farsa nas mudanças climáticas, é gente defendendo terra de 6 mil anos, é gente defendendo comprovação científica de leitura literal de livro sagrado, é gente se sentindo incomodada com a filosofa Simone de Beauvoir no ENEM, é gente defendendo conspiração no Zika vírus…

Olhando tudo isto, é espantoso, mas também evidente o porque do Brasil teve o segundo maior número de estudantes com baixa performance em matemática básica, ciências e leitura em uma lista de 64 países de todo o mundo, segundo dados publicados esta semana.
Claro, não é só isto que determina a falência e o caos na educação da Pátria Educadora (e faço isto sem abraçar qualquer bandeira ideológica/partidária, pois quem me conhece sabe da minha postura apartidária). O que destaco é visto como resultado de uma educação falha em níveis básicos, e isto fica evidente nas redes sociais, como venho demonstrando (ainda que através de risos) aos seguidores do NetNature.

A internet deu voz a uma legião de imbecis. Estas são as palavras do filósofo italiano Umberto Eco em uma entrevista dada em meados de 2015, o que converge exatamente a críticas ás redes sociais feitas pelo nosso historiador da UNICAMP Leandro Karnal, embora com palavras mais suaves.

Como disse Umberto, a internet deu voz aos imbecis, ignorantes que isoladamente, ou patologicamente acreditavam nestas posturas, como as dos Terra-planistas, que agora se congregaram nas redes sociais para apresentar o seu desserviço a educação básica na pátria mal formada. Ao mesmo tempo que me lembro disto, vem a minha cabeça a Síndrome de Mulder (fazendo sátira ao personagem da série Arquivo X). A internet hoje deu voz aos imbecis que tem o desejo de contestação que faz com que só seja verdade aquilo que vai contra o conhecimento já estabelecido.

Modelo Terra-planista

Modelo Terra-planista. Clique para ampliar

Sim, ir contra o conhecimento conquistado se tornou sinônimo de sabedoria na Academia Facebookiana de Bobagens Pseudociências. Os filósofos de rede social, cientistas de facebook e professores de twitter sabem mais, por isto pregam o contrário do que diz o convencional filósofo, cientista e professor com vivência e competência em um assunto.

A internet da voz ás atrocidades intelectuais quando não se sabe utilizar a ferramenta, é como entregar uma metralhadora na mão de chimpanzés; é o analfabetismo travestido de intelectualóide. É desta meiuca que vem a defesa da Terra plana, da farsa das mudanças climáticas, da terra jovem e as bobagens da antevidência cósmica inteligente.

A lógica é simples, os autores dessas imbecilidades não estão preocupados em deter os terríveis cientistas, illuminati, reptilianos ou esquerdopatas iluministas. Eles querem mostrar aos outros que detém informação especial, privilegiada, acima de todos e que sabem de algo que ninguém no mundo sabe. Eles querem compartilhar com as pessoas a sua irresponsabilidade: a defesa da terra-plana, o sistema Cantareira repleto de água sendo vendido a Coca-cola e os cientistas da Nature que escondem as evidências do dilúvio.

Não importa o absurdo, esqueçam as evidências extraordinárias que são necessárias para validar as afirmações extraordinárias. O que importa é o alvorecer contrarrevolucionário de uma nova concepção, um novo horizonte, uma nova ciência, um novo mundo…plano, jovem, projetado, com o clima perfeito e sem conspiradores. Bem-vindo ao mundo dos imbecis!
É a falta de preocupação com os estudos, com as fontes, de buscar informações na competência, é a falta do básico que faz com que eles perpetuem usando a cabeça de quem repassada essas notícias como um troféu; o troféu da vitória do analfabetismo na pátria educadora! Um brinde a Terra jovem, plana…

Victor Rossetti

Palavras chave: Netnature, Rossetti, Terra plana, Neil deGrasse Tyson, Newton, Descartes, Mecânica Cartesiana, Mecânica Newtoniana, Fernando Lange

7 thoughts on “POR QUE A TERRA É REALMENTE 100% PLANA. (Comentado)

  1. esse pessoalzinho negacionista é foda, o pirulla fez um video falando da bobagem que é esta teoria da conspiraçao e um tal de “sem hipocrisia” ja mando video resposta usando a velha historia de NASA, Illuminatis e etc…
    aiai Lei de Poe é foda.

  2. off topic ai pessoal. lava estava eu usando o canal do meu irmao mais novo(eu nao tenho canal no yt) e me deparo com um estudante de botanica falando bosta
    aqui vai o “debate”:

    -Eu(traduzido): pelo menos os criaburristas acertaram UMA coisa: O homem nao só conviveu, como convive até hoje com dinossauros, chamamos eles de Aves.

    -dogsRoxXD: “American Biology student here, to say man has never lived with dinosaurs. Birds are not dinosaurs, they are the evolved progeny of dinosaurs, but they themselves are not considered dinosaurs. There is just too much species differentiation between them and reptiles to make the conclusion that they are still “terrible lizards”. Just because they share an ancestor doesn’t mean that they are still that ancestor.”

    – minha replica: No, according to cladistics you can never leave the group of your ancestor.
    a natural group(monophyletic) must include:
    1-the common ancestror
    2 ALL the descendants
    Dinosaurs-Birds is a paraphyletic(artificial) group, because while it includes the LCA it doesn t includes all of the descendants, it is not about how the species looks it is about the Philogenetic relations in groups.
    Drinosaurs+birds=Monophyletioc clade because it includes both the common ancestor and the descendants
    This is cladistics the classificatioin used today, the linean gradist classification isn’t used anymore.

    -treplica do cara(Contemple a burrice): “Yes, I have heard of Cladistics. It is extremely unpopular and it isn’t accepted by the larger scientific community. Cladistic isn’t really used by anyone today, and the linear model is actually the dominant model and approach to biological classification still. I don’t know where you get your information from and don’t bother citing your claims because I don’t have any sources to refute yours because no one has ever written about how the linear model compared to clades because no one takes clades seriously.”

    *Traduçao*: “Sim. Eu ja ouvi falar de cladistica. é extremamente nao-popular e nao é aceita pela comunidade cientifica[sic]. Cladistica nao é usada por ninguem hj, e o modelo lineano é o modelo dominante e uma aproximação para a classificaçao biologica. Eu nao sei onde vc achou sua informaçao e nao tente citar suas falas pois eu nao tenho fontes para te refutar, pois ninguem ja escreveu sobre o modelo lineano em comparaçao com o cladista, pois ninguem leva a cladistica a serio hj [sic].”

    O CARA ACHA QUE CLADISTICA É PSEUDOCIENCIA.
    PASME A IGNORANCIA DO SUJEITO QUE SE DIZ ESTUDANTE DE BIOLOGIA.
    depois dessa fui almoçar.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s