PAPER DIZ QUE MÃO HUMANA FOI PROJETADA POR CRIADOR E GERA FAÍSCAS. (Comentado)

Uma pesquisa aparentemente criacionista induz a procura da alma sobre o processo de edição e revisão por pares.

Stuart Dee / Getty Images Foi a mão humana concebida por um Criador? Um artigo publicado na revista PLoS ONE parece sugerir isso.

Foi a mão humana concebida por um Criador? Um artigo publicado na revista PLoS ONE parece sugerir isso. Créditos: Stuart Dee / Getty Images

Os pesquisadores que escreveram “design by the Creator” em um artigo sobre a função da mão humana provocou um debate sobre a qualidade de edição e revisão por pares nas revistas de publicação.

O artigo de Cai-Hua Xiong de Huazhong University of Science and Technology in Wuhan na China, e seus co-autores apareceram na revista PLoS ONE em 5 de 1 º de janeiro. Mas ele se tornou proeminente esta semana após a sua inclinação aparentemente criacionista que foi marcada no Twitter, gerando as hashtags #Creatorgate e #HandofGod.

James McInerney, que trabalha em evolução molecular computacional na Universidade de Manchester, Reino Unido, pôs a bola começar a rolar quando começou a twittar.

Sem título

McInerney forneceu mais tarde uma ressalva, dizendo “meu Tweet original era forte, porque o criacionismo é um incômodo para mim por mais de 20 anos”.

Os autores do paper pediram aos voluntários para executar uma variedade de tarefas com as mãos, e os pesquisadores concluíram que “o nosso estudo pode melhorar a compreensão do lado humano conforme a arquitetura mecânica é o projeto adequado pelo Criador para o desempenho ágil de numerosas funções após a remodelação evolutiva da mão ancestral durante milhões de anos”. Ele também inclui a frase “a coordenação mão deve indicar o mistério da invenção do Criador”.

Quando contactado pela Nature, Xiong disse que ele estava discutindo as questões levantadas com seus co-autores e iriam responder o mais rapidamente possível. Ele acrescentou: “Na verdade, não somos fluentes nativos em Inglês, e perdemos inteiramente as conotações de algumas palavras, como “criador”. Eu sinto muito por isso”.

Outros comentadores expressaram espanto que o paper tinha conseguido vencer a revisão por pares, e, brincando, acrescentaram que deveria ter incluído uma citação a uma divindade apropriada.

“Não há nada de errado com os dados que eu posso ver, mas os autores fazem um salto surpreendente no resumo e conclusão”, escreveu o biólogo PZ Myers em seu popular blog Pharyngula sobre ateísmo e ciência.

Controle de qualidade

Outros usaram o paper para discutir questões mais amplas de qualidade da revista, muitos respondendo a ‘piada’ do McInernery com comentário sobre a PLoS ONE. Alguns argumentaram que ele mostrou a importância e a crescente revisão por pares de pós-publicação, enquanto outros continuaram a criticar ou defender as ações do editor.

Em comentários on-line sob o paper, várias pessoas que se referiram como os editores da PLoS expressaram consternação que o paper tinha sido publicado e ameaçou tomar medidas, incluindo demissões, se a publicação fosse recolhida. Outros disseram que o trabalho mostrou que os padrões de avaliação pelos pares no jornal eram demasiadamente baixos. (PLoS ONE aceita papers sem revisores encontrarem uma ciência tecnicamente sólida, mas não revê a importância de um paper ou de um impacto).

Enrico Petretto, pesquisador genômica no Imperial College de Londres, escreveu: “Isso é ultrajante. Se PLOS ONE não fizer algo sobre isso, ou seja, pedir aos autores para retrair o paper, e em qualquer caso, se o paper não for recolhido, meus alunos, colaboradores e eu não teremos escolha senão abster-se de considerar (a leitura, análise e citação) os trabalhos publicados na revista PLoS ONE”.

Mas, outros defenderam a PLOS, apontando outros papers de alto perfil que tinham sido publicados após avaliação por pares e uma vez que tinha sido encontrado ser problemáticos, incluindo a “vida no arsênio” na Science e “a memória da água” na Nature.

Marc Robinson-Rechavi, biólogo evolucionista da Universidade de Lausanne, na Suíça, respondeu ao tweet de McInernery dizendo “chamar um jornal que tenta publicar ciência reprodutível honesto, sem preocupação com o “impacto” é uma piada injustificada”.

Ele disse a Nature “Eu concordo com mais ou menos com todos… que não é apropriado mencionar o criador com um capital C na revista”.

Mas, Robinson-Rechavi disse, que um editor acadêmico na PLoS ONE, revista que publica muitos papers inevitavelmente comete erros: “nenhum processo humano é livre de erros”. O que importa agora é como a PLOS responde a esse erro, diz ele.

Depois da tempestade, a mídia social, PLOS emitiu uma declaração inicial à imprensa dizendo que “PLOS acaba de ficar ciente desse problema e estamos olhando para ele com profundidade. Nossos editores internos estão revendo o paper e irão decidir qual curso de ação a tomar. A equipe editorial PLOS também está avaliando seus processos”.

Mais tarde, o jornal acrescentou uma declaração on-line para o paper: “Um número de leitores têm preocupações sobre sentenças no artigo que fazem referências a um “criador”. Os editores da PLoS ONE pedem desculpas e que esta língua não foi abordada internamente pelo Editor Acadêmico durante a avaliação do manuscrito. Nós estamos olhando para as preocupações levantadas sobre o artigo com prioridade e tomar medidas para corrigir o registro publicado “.

Andrew David Thaler, um cientista marinho e blogueiro do Southern Fried Ciência, tomou um rumo diferente:

Sem título

Fonte: Nature

.

Comentarios interno

Abstive-me de qualquer comentário anterior porque até o presente momento nenhuma manifestação pseudocientífica foi apresentada a mim. Conforme mencionado acima é possível que os autores não estejam familiarizados com a língua na qual escreveram seu trabalho. De fato, não há qualquer indicação no artigo que induza-nos a acreditar que os autores investigaram qualquer coisa relacionada a projeto inteligente, ou qualquer relato que incite um especulação de debate entre design inteligente e evolução. O que o artigo parece tratar é o design ou a morfologia e função da mão moldada sob a luz da evolução. A intenção fica evidente quando notamos que os autores são do Instituto de Reabilitação e Robótica Médica. É forte o indício de que os autores se causaram confusão durante o processo de escrita de seus resultados para o idioma inglês.

Ainda sim, isto não justifica a publicação, uma vez que o papel do editor é averiguar irregularidades e verificar se o trabalho a ser publicado de fato se encaixa dentro de uma perspectiva científica. Obviamente, como destacou Robinson-Rechavi, errar é perfeitamente comum, pois nenhum trabalho humano esta sujeito á perfeição. Mas o erro promovido pela PLOS foi grosseiro, e de alguma forma os criacionistas vão querer transformar isto em ponto. Com artigos sem qualquer citação de inteligência divina eles já distorcem e descaracterizam as informações, com uma falha desta não me surpreende que logo surjam atrocidades intelectuais com base no erro de tradução dos autores do artigo e na falha da PLOS.

O que chama a atenção é que de maneira alguma as propostas apresentadas pelos autores se encaixariam em um contexto coerente com o criacionismo; e no máximo seriam aproximadas ao evolucionismo deísta. Na conclusão do artigo, os autores citam:

“In conclusion, our study can improve the understanding of the human hand and confirm that the mechanical architecture is the proper design by the Creator for dexterous performance of numerous functions following the evolutionary remodeling of the ancestral hand for millions of years. Moreover, functional explanations for the mechanical architecture of the muscular-articular connection of the human hand can also aid in developing multifunctional robotic hands by designing them with similar basic architecture.”

“Em conclusão, nosso estudo pode melhorar a compreensão do lado humano e conforme a arquitetura mecânica é o projeto adequado pelo Criador para o desempenho ágil de numerosas funções na sequência da remodelação evolutiva da mão ancestral durante milhões de anos. Além disso, explicações funcionais para a arquitetura mecânica da ligação músculo-articular da mão humana também pode auxiliar no desenvolvimento de mãos robóticas multifuncionais, projetando-os com arquitetura básica similar”

A proposta (ou erro de tradução, pois aprece mais evidente) parecia aceitar a criação, mas ao mesmo tempo um processo evolutivo de milhões de anos. O que por si só já cria certa desconfiança, seja pela intenção dos autores que não aprecem ser proponentes do design inteligente. A preocupação fica, portanto, sob a falha no processo de revisão por pares.

Outras partes do artigo ainda citam:

“The explicit functional link indicates that the biomechanical characteristic of tendinous connective architecture between muscles and articulations is the proper design by the Creator to perform a multitude of daily tasks in a comfortable way…. Thus, hand coordination affords humans the ability to flexibly and comfortably control the complex structure to perform numerous tasks. Hand coordination should indicate the mystery of the Creator’s invention”.

“A ligação funcional explícita indica que a característica biomecânica da arquitetura conjuntivo tendíneo entre os músculos e articulações é o projeto adequado pelo Criador para realizar uma infinidade de tarefas diárias de uma maneira confortável …. Assim, a coordenação mão proporciona seres humanos a capacidade de flexibilidade e confortavelmente controlar a estrutura do complexo para executar diversas tarefas. coordenação das mãos deve indicar o mistério da invenção do Criador”.

Embora nenhum criacionista tenha manifestado nada ainda, fica aqui algumas reflexões sobre o significado que isto poderia conduzir caso tal publicação seja utilizada para tentar justificar uma alegação religiosa; em qual parte do artigo (pois não se encontra nada na metodologia) esta descrito o método na qual houve a constatação de que a arquitetura da mão é resultado de uma “projeto adequado por um Criador”? Se o artigo indica uma intervenção divina, o que poderia indicar o contrário? Como falsear a ideia de um Criador?

O mais importante é que a PLOS One reconheceu que há uma falha, e que um dos autores respondeu ao questionamento demonstrando uma profunda falta de fluência no inglês e que talvez daí surja a explicação. Ainda sim, isto desperta uma necessidade absoluta de um processo de revisão que seja mais efetivo para impedir que certas posturas pseudocientíficas passem como se fossem científicas.

Sem título

Para saber mais sobre a evolução da mão sugerimos a leitura de de um artigo intitulado “Evolution of the human hand: the role of throwing and clubbing

O mais importante é que os autores e editores tenham a humildade de reconhecer que erraram e que a revista tome alguma atitude para que isto não ocorra mais. É possível que com a alta demanda de trabalhos científicos querendo ser publicados na revista PLOS (que é de um prestígio absoluto) tenha sobrecarregado os editores e isto significa que o sistema de revisão por pares pode falhar. Portanto, certas posturas anti-científicas ou pseudocientíficas acabem escapando dos olhos da equipe.

O que se espera é uma retratação dos editores que seja mais efetiva, um compromisso ou estratégias de contenção de posturas pseudocientíficas diante da enxurrada de trabalhos que vem sendo feitos pelo mundo. E claro, que os autores se manifestem propondo que não são proponentes do criacionismo e caso sejam, tal publicação, de unho religioso não deverá ter espaço em uma revista A1 que tem contribuído enormemente com a divulgação desconhecimento científico. No Brasil sofremos muito com posturas desonestas, omissões, mentiras afirmadas como se fossem “verdades científicas” em favor de Deus e recentemente com a criação de falsas listas de artigos científicos que supostamente apoiariam a leitura fundamentalista feita por grupos religiosos. Esclarecer este mal entendido e necessário para que posturas pseudocientíficas não tenham qualquer oportunidade de crescer em cima de falhas humanas.

Aguardemos um posicionamento mais conciso em relação a este tema!

Victor Rossetti

Palavras chave: Rossetti, NetNature, Mão, PLOS ONE, Criacionismo, Robótica, China, Evolução.

One thought on “PAPER DIZ QUE MÃO HUMANA FOI PROJETADA POR CRIADOR E GERA FAÍSCAS. (Comentado)

  1. aff! fico feliz de os autores assumirem o erro de traduçao e acabam sem querer parecendo criacionista, mas vai brotar criacionista enchendo o saco por causa deste artigo, já sinto eles digitando e falando asneiras sobre isso.
    Otimo comentario Rosetti!
    Agora se prepare, vai brotar criaburrista falando merda.
    Aff ja começou: http://www.criacionismo.com.br/2016/03/revista-cientifica-plos-one-menciona-o.html
    http://www.criacionismo.com.br/2016/03/fomos-planejados-diz-cientista.html
    porque tantos médicos aceitam o DI?
    acho q vou fazer um blog só pra refutar esses jumentos, serio eeu nao consigo aturar enquanto esses seres ficam repetindo pros zumbis deles merdas.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s