SE O AQUECIMENTO GLOBAL É REAL … PORQUE A ISLÂNDIA ESTA TÃO FRIA?

Ao longo dos últimos anos tenho ouvido um monte de reivindicações absurdas de negadores da ciência climática: A Terra não está realmente em aquecimento, o dióxido de carbono não é um gás significativo ao efeito estufa, CO2 é bom para as plantas, e muito mais.

Porque a Islândia é tão fria? NASA / GISS

Porque a Islândia é tão fria? NASA / GISS

A maioria deles são trivialmente fácil de desmascarar; Eu suspeito que a razão para as pessoas usá-los em tudo é para marcar um ponto político barato ou para lançar a carne vermelha na sua audiência, em vez de fazer algum ataque profundo e significativo sobre a realidade do aquecimento global.

Mas de vez em quando vem alguém que não é tão trivial. Lembre-se, os que negam ainda estão errados, mas às vezes uma reivindicação errada pode levar a uma compreensão mais profunda. E esta em particular foi nova para mim.

No Twitter no outro dia, o climatologista Michael Mann mencionou um negacionista tentando desmascarar o aquecimento global, dizendo que a Islândia estava tendo uma onda de frio recorde.

Lembre-se, em geral, este é trivial para desmascarar. Há duas palavras na frase “aquecimento global”, e um deles é global. Em média, em todo o planeta, as temperaturas estão subindo. Mas sempre haverá alguns lugares, durante algum período de tempo, que vai ficar mais frio. Até obter recordes de frio!

Mas a área perto da Islândia é especial

O mapa acima mostra anomalias da temperatura global para 2015, desvios da média (onde a a média é calculada sobre a linha de base 1951-1980). Como você pode ver, a maioria da terra era muito mais quente do que a média, mas não há uma gota fria ao longo da Islândia e Groenlândia.

Acontece que esta mancha não é apenas uma flutuação aleatória. Na verdade, contra-intuitivamente, o aquecimento global prevê este ponto frio! Peter Sinclair, que faz muito bem em explicar as mudanças climáticas em simples vídeos, fez um excelente ano passado explicando isso muito claramente:

Em poucas palavras, há um fluxo de água no Oceano Atlântico, que traz água fria a partir da região polar, e água morna para os pólos. É chamado de circulação meridional Atlântica (cuja sigla em inglês é AMOC), mas você pode pensar nisso como um cinturão ou correia transportadora de calor. Isso depende de uma série de fatores, mas verifica-se uma influência muito forte da água salgada. A água doce é menos densa que a água salgada e flutua em cima dela.

Isto é onde o aquecimento global acontece. Como o gelo derrete para fora da Groenlândia, uma grande quantidade de água fresca fria é despejada no Atlântico Norte, centenas de bilhares de toneladas por ano. Esta flutua na superfície, atua como uma tampa sobre o AMOC. A água mais quente fica bloqueada, e isso retarda o transportador. Essa área perto da Islândia permanece fria.

O mais assustador é que este sistema guia um enorme pedaço de clima do planeta. Se o transportador é desligado completamente, poderia significar uma catástrofe para o planeta. Este é um dos “pontos de inflexão” que climatologistas falam; um momento relativamente acentuada no tempo em que as coisas mudam drasticamente. As temperaturas estão subindo metodicamente, mas de forma relativamente lenta, e muitas das outras mudanças que vemos podem levar séculos. Mas algo como isso pode mudar no decorrer de décadas, dependendo de quanto e quão rapidamente o gelo derrete.

Em uma atualização feita em 22 de março de 2016, o climatologista James Hansen e muitos colegas acabaram publicando um artigo falando sobre esta questão, e emitiram o que só pode ser chamado de um terrível aviso que a subida do nível do mar e o bloqueio da AMOC poderia ser muito pior do que nós pensamos. Esta ideia não é sem controvérsia, mas é importante ser atualizada. Publicado na Slate por Eric Holthaus com todos detalhes.

Conheço um monte de negacionistas da ciência climática que ridicularizam a ideia de que o aquecimento global pode ter efeitos que tornam as coisas mais frias (como o aumento da neve sobre a Antártida, porque o ar mais quente pode conter mais umidade), mas é um caso em que, como de costume, negadores interpretam os detalhes sobre os dados, groselham, e simplificar demais a situação.

A real é, o clima é complexo. E, em geral, a um sistema mais complexo é, mais difícil é recuperar quando é empurrado para fora de equilíbrio. Onde estamos agora nesse equilíbrio, e quão próximos estamos a esse ponto de inflexão?

Fonte: Slate

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s