SETEMBRO, UM PONTO DE EXCLAMAÇÃO ESTICANDO OS MESES QUENTES.

2016 é um ano anormal que se tornou a norma quando se trata de  temperatura global.

sem-titulo

Dados da temperatura global de Setembro. Crédito: NASA GISS

Novos dados da NASA mostraram que, mais uma vez, o planeta tinha um mês recorde – quente. Setembro estabeleceu um recorde de temperaturas de 1,6°F (0,91°C) acima do normal, superando a marca anterior, estabelecida em Setembro de 2014. É o último de uma série de meses – e os anos – onde o calor global bizarro se tornou a norma.

Dizer que nunca houve algo assim pode soar como o óbvio, mas vamos recapitular os pedaços dele.

A marca de setembro vem um mês depois do planeta igualar o recorde para o mês mais quente já registrado em agosto (mês ganhador era Julho deste ano). Já em Maio, havia uma chance de 99% de chance que 2016 estivesse indo para ir cima como o ano mais quente já registrado, superando 2015, que já tinha superado 2014, porque o planeta tem sido em um duplicador de calor desde o ano passado.

Com o recorde de setembro, as chances se arrastaram um pouco mais alto ainda. O cientista climático Gavin Schmidt da NASA disse no Twitter que 2016 “parece travado” para estabelecer um recorde para o ano mais quente sendo provável terminar algo em torno de 2,25°F (1,25°C) acima da média do final do século 19.

sem-titulo

A temperatura média global vai parar com os recordes em algum momento, mas isso é além do ponto. Nos últimos 12 meses têm sido uma longa seqüência de pontos de exclamação no final de uma frase que lê o mundo sendo aquecido desde o final do século 19, devido em grande parte à poluição de carbono humano.

De acordo com a NASA, 11 dos últimos 12 meses têm sido recorde de calor (para a perspectiva, o último mês recorde de frio foi em dezembro de 1916). A única exceção é Junho, que a NASA tinha declarado anteriormente recorde quente, mas atualizou na segunda-feira como “apenas” terceiro mais quente depois que cientistas receberam novos dados da Antártida.

Note-se que a Administração Oceânica e Atmosférica Nacional (NOAA), e outros padrões de ouro para análise da temperatura global, dizem que o mundo teve 16 meses consecutivos de calor recorde (ela própria um recorde). Ela liberou seus números de setembro recentemente.

Desses 12 meses, sete deles foram mais de 1°C acima da média. Antes disso, há meses eu passaram desse limiar em 136 anos de manutenção de registros.

Além dos meses mais quentes já registrados, o trecho recente de calor inclui fevereiro, que foi o mês mais anormalmente quente já registrado. As temperaturas foram de 2,4°F (1,34°C) acima do normal. Isso é, o mais próximo que o mundo chegou foi o limiar de 1,5°C, o que é visto como um limite importante para a continuação da existência de uma série de pequenos Estados insulares.

Fonte: Climate Central

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s