NOVO DINOSSAURO IDENTIFICADO NO ALASCA.

Dinossauro bico de pato resistindo aos tempos mais frios.

DINO DO NORTE Uma nova espécie de dinossauro com bico de pato (ilustrado) chamou o Ártico casa cerca de 69 milhões de anos atrás.

DINO DO NORTE. Uma nova espécie de dinossauro com bico-de-pato encontrado no Ártico datado em cerca de 69 milhões de anos atrás.

Os dinossauros do Ártico tem um novo garoto-propaganda.

Ugrunaaluk kuukpikensis, uma nova espécie de dinossauro com bico-de-pato, que viveu no que é hoje o Alaska, a cerca de 69 milhões de anos atrás, os cientistas relataram sua descoberta na revista Acta Palaeontologica Polonica.

Um geólogo descobriu os fósseis de Ugrunaaluk numa porção de um penhasco que sofreu intemperismo, no 1961. “Demorou 20 anos até que alguém realmente percebece que os ossos eram de um dinossauro”, diz Patrick Druckenmiller, paleontólogo da Universidade de Alaska Fairbanks.

PUNHADO DE OSSOS Os pesquisadores coletaram milhares de fósseis de dinossauros pato-faturados a partir de um leito ósseo no rio Colville no norte do Alasca.

Punhado de ossos. Os pesquisadores coletaram milhares de fósseis de dinossauros bido-de-pato a partir de um leito ósseo no rio Colville no norte do Alasca.

Os cientistas começaram a expedições para o penhasco na década de 1980 e depois, descobriram milhares de ossos enterrados na lama e arenito do permafrost. Mas os esqueletos eram principalmente de jovens – assim descobriram espécies que os representantes eram complicados.

Anos passaram após a catalogação e comparando ossos a equipe de Druckenmiller concluiu que era uma nova espécie da Cretáceo do Ártico, juntando-se a cerca de uma dúzia de outros dinossauros conhecidos da região. Os dinossauros bico-de-pato viviam em florestas polares, onde as temperaturas anuais médias, eram de provavelmente 4 °Celsius, diz ele, um frio como uma geladeira. As condições de vida eram difíceis: Aberto a toda hora a luz do dia no verão, com um inverno mergulhado em longos trechos de escuridão.

Os adultos podem ter atingido nove metros de comprimento, sobre o comprimento de dois carros de tamanho normal estacionados de ponta a ponta.

Fonte: Science News

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s