NÃO EXISTE UM ESTUDO DE CASO CIENTÍFICO EM FAVOR DA HOMEOPATIA: O DEBATE TERMINOU.

Farmacêuticos que vendem remédios homeopáticos como algo diferente de placebos estão colocando a saúde de seus clientes em risco.

"Indiferente a evidência, o público continua seu caso de amor longo e intenso com homeopathy. Poucos se perguntam se é o remédio homeopático ou outra coisa, por exemplo, o efeito placebo, que fez o truque. Fotografia: Peter Macdiarmid / Getty Images

“Indiferente as evidências, o público continua em seu longo e intenso caso de amor com a homeopatia. Poucos se perguntam se é o remédio homeopático ou outra coisa, por exemplo, o efeito placebo, que realiza o truque da cura. Fotografia: Peter Macdiarmid/Getty Images

A homeopatia tem estado comigo toda a minha vida (Edzard Ernst). Quando menino, fui tratado por homeopatas; Meu primeiro posto como um médico júnior foi em um hospital homeopático, mais tarde eu pesquisei homeopatia e publiquei mais de 100 artigos sobre o assunto, e, finalmente, resumi toda a experiência em um livro de memórias intitulado “A Scientist in  Wonderland (Um cientista no país das Maravilhas).

Em 1993, quando me tornei professor de medicina complementar em Exeter, fiquei mais do que feliz em dar à homeopatia o benefício da dúvida. Eu teria adorado mostrar que é eficaz além do placebo, não menos porque qualquer um que fizesse isto automaticamente mereceria um prêmio Nobel. Ele ou ela teria que mostrar que um pedaço considerável de nossa compreensão das leis da natureza é simplesmente errado. A homeopatia é baseada na crença da “cura pela semelhança” e que a diluição de um medicamento – que os homeopatas chamam o processo de “potencialização” – não te torna mais fraco, mas sim mais forte. Como ambos os pressupostos voam em face da ciência, pensadores críticos sempre insistiram que poucas coisas poderiam ser mais implausíveis do que a homeopatia.

Mas a plausibilidade não é tudo. Em Exeter, realizamos ensaios, testes e análises da homeopatia na pouca esperança de que possamos descobrir algo importante. O que descobrimos foi sóbrio:

  • Nossos estudos não mostraram que a homeopatia é mais do que um placebo.
  • Nossas análises demonstraram que o mais confiável dos cerca de 230 ensaios de homeopatia já publicados também não são positivos.
  • Estudos com animais confirmaram os resultados obtidos em seres humanos.
  • Pesquisas e relatos de casos sugerem que a homeopatia pode ser perigosa.
  • As alegações feitas por homeopatas para curar doenças como câncer, asma ou até mesmo Ebola eram falsas.
  • A promoção da homeopatia não é ética.

Agora, o internacionalmente e altamente respeitado Conselho Nacional Australiano de Saúde e Pesquisa Médica conduziu o que certamente é a avaliação mais completa e independente da homeopatia em seus 200 anos de história. Já em seu relatório preliminar tinha sido confirmado que a homeopatia não é nada mais do que o tratamento com placebos. Previsivelmente, isso causou uma tempestade de oposição de entusiastas da homeopatia, e eles foram convidados a apresentar sua prova em contrário. Os australianos então consideraram cuidadosamente essa evidência e publicaram seu relatório final . Ele chegou à mesma conclusão que o documento anterior. Se surge alguma coisa eles correm para a homeopatia mas “as pessoas que escolhem a homeopatia podem colocar sua saúde em risco se eles rejeitam ou atrasar tratamentos para os quais há boas evidências de segurança e eficácia”. Pessoalmente, gostaria de ir mais longe e lembrar farmacêuticos que vendem remédios homeopáticos para o público inocente que é antiético fingir que eles são mais do que placebos.

Em 2010, um comitê seleto da Câmara dos Comuns avaliou as evidências a favor e contra a homeopatia. Concluiu-se que a homeopatia não era mais eficaz do que um placebo e que o NHS deveria cessar o seu financiamento. Subseqüentemente, o governo considerou seu relatório e concordou essencialmente com o veredicto, no entanto consentiu que, se os pacientes quiserem a homeopatia, devem o ter no NHS. Esse flagrante desprezo pelos princípios da medicina baseada em evidências enfurece os cientistas, e perpetua um debate desnecessário desperdiçando quantidades consideráveis de dinheiro dos contribuintes.

Sem se deixar intimidar pela evidência, o público continua seu longo e intenso caso de amor com a homeopatia. Em todo o mundo, os consumidores usam em seus milhões e estão convencidos de que isso os ajuda. Poucos se perguntam se é o remédio homeopático ou outra coisa, por exemplo, o efeito placebo, que fez o truque. Os homeopatas continuam a afirmar que sua abordagem é baseada em evidências sólidas; eles ainda citam estudos e análises que parecem provar seu ponto. Poucos de nós se perguntam se a sua evidência é escolhida e não confiável. Em outras palavras, a discussão sobre o valor ou não da homeopatia tem sido interminável, muitas vezes intensa e incrivelmente improdutiva.

Mas, após 200 anos de discussão infrutífera, finalmente conseguimos, na avaliação australiana, uma revisão abrangente, transparente e baseada em evidências de um painel de especialistas competentes e livres de conflitos de interesses, bem como de um governo determinado a abdica-la. Esperemos que os outros agora sigam o exemplo.

Fonte: The Guardian

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s