CIENTISTAS REVELAM O MAPA MAIS ABRANGENTE DA EVOLUÇÃO DAS BORBOLETAS DE TODOS OS TEMPOS – E É LINDO.

Existem 18 mil espécies de borboletas conhecidas no mundo, então talvez não seja surpreendente que os cientistas tenham descoberto como elas estão relacionadas. Recentemente, os cientistas desenvolveram o que é atualmente o roteiro mais abrangente de evolução de borboletas de todos os tempos, incluindo 35 vezes mais dados genéticos e três vezes mais classificações do que as árvores evolutivas de borboletas anteriores. Ah, e como a Fast Company descobriu, é lindo.

Espeland et al, Current Biology (2018)

O estudo, publicado na Current Biology, baseou-se em dados genéticos de 207 espécies de borboletas que juntas representam 98% das tribos de borboletas (a classificação logo acima do gênero). Liderado pelo curador do Museu de História Natural da Flórida, Akito Kawahara, e Marianne Espeland do Museu de Pesquisa Alexander Koenig, na Alemanha, o estudo usou esses dados genéticos e o registro fóssil para traçar a evolução de diferentes espécies de borboletas e descobrir quando diferentes espécies se separaram de suas espécies ancestrais.

Espeland et al, Current Biology (2018). Clique para ampliar

É desnecessário dizer que milhões de anos de evolução significa muita informação para visualizar em uma árvore genealógica. Cada rótulo em negrito do lado de fora do círculo representa uma tribo, como Tagiadini, seguida pelas espécies individuais que entraram no estudo, como Tagiades flesus (popularmente chamada de capitão-nublado). As espécies são aglomeradas por subgrupo – neste caso, Pyrginae – e coordenadas pela família – neste caso, os Hesperiidae (capitães).

O círculo cinza sólido próximo ao centro, denominado limite K-PG (para o limite Cretáceo-Paleogeno) representa o evento de extinção em massa que matou a maioria das espécies de plantas e animais da Terra, incluindo os dinossauros.

Espeland et al, Current Biology (2018)

O estudo confirma várias informações que os especialistas em borboletas haviam levantado como hipótese em estudos anteriores, ao mesmo tempo em que anulavam outras. As borboletas podem ser divididas em sete famílias diferentes, e apesar de pesquisas anteriores estimarem que as primeiras borboletas surgiram há cerca de 100 milhões de anos, este estudo remonta a cerca de 120 milhões de anos atrás. Mas havia apenas alguns primeiros ancestrais de borboletas antes do evento de extinção em massa que acabou com os dinossauros, após o qual a árvore genealógica das borboletas explode em diferentes ramos.

Borboletas como a rabo-de-andorinha (a subfamília Papilioninae, à esquerda em azul) foram a primeira família de borboletas a se ramificar, então elas são uma espécie de “irmã” de todas as outras espécies de borboletas. As capitãs (da família Hesperiidae, em roxo) provavelmente se ramificaram em seguida, depois borboletas noturnas, como a família Hedylidae (em cinza). No entanto, algumas espécies que os cientistas previam que eram grupos irmãos não compartilham, de fato, ancestralidade comum, incluindo as rabos-de-andorinhas, borboleta-ave-do-sul, rabo-de-andorinha-zebra e as borboletas-swordtails. A linha do tempo mostra que algumas espécies de borboletas parecem ter evoluído junto com as plantas que elas se alimentam ou, em alguns casos, espécies de formigas com as quais elas agora têm uma relação mutuamente benéfica.

Fonte: Mental Floss

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s