Filed under Filosofia e História da Ciência

O RACISMO CIENTÍFICO FOI REALMENTE CIENTÍFICO?

O “racismo científico” é um conjunto de crenças pseudocientíficas que defende a existência de evidências empíricas para apoiar ou justificar a segregação e discriminação racial, inferioridade e superioridade racial. O racismo científico empregou conceitos da antropologia, antropometria (medições do corpo humano para fazer inferências), a craniometria (medições dos crânios) e outras pseudo-disciplinas para propor tipologias … Continue lendo

ERNST HAECKEL – SUA IMPORTÂNCIA PARA A HISTÓRIA RECENTE DA BIOLOGIA.

Ernst Heinrich Philipp August Haeckel foi um zoólogo, naturalista, filósofo, médico, professor anatomista e artista alemão muito importante para a história recente da biologia e teoria da evolução. Embora fosse um excelente anatomista de espécies de invertebrados seu trabalho mais famoso foi com o grupo Radiolaria, focado em biologia marinha. Muitos conceitos atuais da biologia … Continue lendo

ALBERT EINSTEIN – COMO O FÍSICO CONCEBIA A IDEIA DE DEUS E RELIGIOSIDADE.

Não é novidade alguma que a internet democratiza informações com muito mais facilidade. Os artigos científicos podem ser acessados com maior tranquilidade e segurança; isto ajuda muito a divulgação do conhecimento científico. No entanto, também é verdade que uma onda crescente de informações falsas passaram a ser atribuídas a certas pesquisas/pesquisadores (como no caso da … Continue lendo

TEOLOGIA NATURAL, NATURALISMO FILOSÓFICO E NATURALISMO METODOLÓGICO – UM ESTUDO DE CASO SOBRE O ARGUMENTO COSMOLÓGICO.

A metafísica é uma das disciplinas fundamentais da filosofia. Na sua forma clássica, trata de problemas centrais da filosofia teórica promovendo tentativas de descrever os fundamentos, condições, leis, estrutura, causas, princípios, sentido e a finalidade da realidade como um todo. A metafísica clássica ocupa-se de questões filosóficas como: há um sentido para a existência do … Continue lendo

2.500 ANOS DE AVANÇOS CIENTÍFICOS E NÃO SAÍMOS DOS PRÉ-SOCRÁTICOS.

Caracteriza-se como filósofos pré-socráticos um grupo de pensadores que contribuíram com produção de conhecimento na Grécia Antiga por volta do século VI a.c até os trabalhos de Sócrates. No entanto, alguns filósofos pré-socráticos são contemporâneos e até mesmo posteriores a Sócrates. Tal divisão se dá não necessariamente por questões cronológicas, mas pela linha de pensamento … Continue lendo

A IRRESPONSABILIDADE FEYERABENDIANA.

O austríaco Paul Feyerabend (1924-1994) nasceu em Viena, mas viveu nos Estados Unidos e na Europa. Na adolescência adorava artes e ciências, imaginou-se tornando um cantor de ópera ou um astrônomo. No entanto, serviu o exército alemão e ferido gravemente passou a utilizar uma bengala para andar. Após a guerra do Vietnã graduou-se em filosofia … Continue lendo

MÉTODO CIENTÍFICO – POPPER, KUHN, FEYERABEND E LAKATOS.

Karl Popper (1902-1994) geralmente é creditado com o autor de uma melhor compreensão do método científico em meados do final do século XX. Em 1934, ele publicou sua obra “The Logic of Scientific Discovery”, onde rejeitou o relato tradicional observacionalista-indutivista do método científico e propôs o falseamento empírico como critério para distinguir o trabalho científico … Continue lendo

AS RAÍZES DA QUÍMICA.

Poucas disciplinas científicas definiram a complexidade do Renascimento tanto como a alquimia, uma área onde a filosofia, a ciência, o ocultismo e a teologia se misturaram. Alquimia, seria uma proto-ciência genuína? Não, ela mostrou como a transformação de um dogma teórico para a observação e métodos baseados na prática se desenvolveram gradualmente durante este período … Continue lendo

AS RAÍZES DA ALQUIMIA – SUAS ATIVIDADES NA ÍNDIA, CHINA, IMPÉRIO ÁRABE E EUROPA MEDIEVAL.

A alquimia foi uma tradição filosófica-mística praticada na Europa, África e Ásia que buscava purificar, amadurecer e aperfeiçoar certos objetos físicos. Dentre seus diversos objetivos estavam a crisopéia (transmutação do ouro), a transmutação de “metais básicos” (por exemplo, chumbo) em “metais nobres”, particularmente ouro; a criação de um elixir da imortalidade; a criação de panacéas … Continue lendo

DARWIN SE RECONVERTEU NO LEITO DE MORTE?

Ao longo de muitos anos os especialistas têm tentado identificar a queda do estado de graça de Charles Darwin (1809-1882). Alguns afirmam que ele já era agnóstico ou ateu quando subiu a bordo do navio H.M.S Beagle em 1831. No outro extremo, levantou-se a ideia de que Darwin teria aberto mão de sua teoria no … Continue lendo

DARWIN VENCEU, MAS A TEOLOGIA NATURAL SE MANTÉM.

No século anterior à publicação do livro “A Origem das Espécies” de Charles Darwin (1809-1882) a teologia natural – definida em termos gerais como um esforço para estabelecer e reconhecer a existência e atributos de deus através do uso da razão – desempenhou um papel importante no discurso cristão. Cientistas, teólogos e clérigos usaram ideias … Continue lendo