CHRYSOMELIDAE VS COCCINELLIDAE

Coccinellidae e Chysomelidae

Chysomelidae e Coccinellidae

Reino: Animalia

FIlo: Arthropoda

Classe: Insecta

Orderm: Coleoptera

Sub-ordem: Polyphaga

Superfamília: Chrysomeloidea

Família: Chrysomelidae

Vulgarmente conhecida como besouros de folha, os crisomelideos compreendem mais de 35 mil espécies em mais de 2.500 gêneros, tornando-o um dos maiores e mais comumente encontrados entre todas as famílias de besouros. São conhecidas diversas subfamílias.

Esses besouros de folha são parcialmente reconhecíveis pela sua fórmula tarsal, que é 5-5-5.  Algumas linhagens são semelhantes a besouros da família Cerambycidae. Adulto e fase larval se alimentam de todos os tipos de tecido vegetal. Muitos são pragas sérias de plantasde interesse economico, por exemplo, o escaravelho da batata (Leptinotarsa ​​decemlineata), o besouro espargos (Crioceris asparagi ), o besouro de folha de cereais (Oulema melanopus), e vários besouros pulga atuam como vetores de doenças de plantas. Outros são benéficos devido ao seu uso no controle biológico de ervas daninhas invasoras. Chrysomelidae são visivelmente coloridos, geralmente em amarelo brilhante para tons de azul e verde vermelho ou metálicos, e alguns (especialmente Cassidinae) têm formas espetacularmente bizarras. Assim, eles são muito populares entre os colecionadores de insetos. Muitas vezes são confundidos com as Joaninhas que são da família Coccinelidae.

cocci 4

Reino: Animalia

Filo: Arthropoda

Classe: Insecta

Ordem: Coleoptera

Sub-ordem: Polyphaga

Superfamília: Cucujoidea

Família: Coccinellidae

Os Coccinellidae são uma família de besouros pequenos, variando de 0,8 a 18 milímetros. Eles são geralmente amarelo, alaranjado, ou escarlate com pequenos pontos pretos em seus élitros, com os pés, cabeças e antenas pretas. Tais padrões de cores variam muito, na minoria de espécies o padrão é simples, como Vibidia duodecimguttata, uma espécie que tem manchas esbranquiçadas em um fundo marrom. Cocinelideos são encontrados em todo o mundo, com mais de 5.000 espécies descritas, sendo 450 nativas somente da América do Norte.

São conhecidas coloquialmente como joaninha. São geralmente considerados insetos úteis, porque muitas espécies se alimentam de pulgões ou cochonilhas, que são pragas em jardins, campos agrícolas, pomares, plantas cítricas ou locais semelhantes. Dentro das colônias dessas pragas que se alimentam de plantas, as joaninhas vão colocar centenas de ovos, e quando estes eclodem as larvas começará alimentação imediatamente. No entanto, algumas espécies de joaninhas têm efeitos indesejáveis. Entre estes, destacam-se a subfamília Epilachninae, que são comedores exclusivamente de plantas. Normalmente, Epilachninae são apenas pragas agrícolas leves, comendo as folhas de grãos, batatas, feijão e várias outras culturas. Os números tem aumentado de forma explosiva nos últimos anos, quando seus inimigos naturais são poucos, como vespas parasitóides que atacam seus ovos. Quando ocorrem essas grandes explosões, elas podem causar grandes danos às culturas. Elas ocorrem em praticamente todas as regiões agrícolas de países temperados e tropicais.

A maioria dos coccinelídeos têm corpos em forma de cúpula oval com seis pernas curtas. Dependendo da espécie, podem ter pontos, faixas ou sem marca alguma. Coccinelídeos geralmente são vermelhos ou laranjas, com três pontos de cada lado, e uma no meio. Têm cabeça preta com manchas brancas em cada lado.

Muitas espécies de coccinelídeos são parte, ou inteiramente, pretas, cinza ou marrom, e pode ser difícil para os não- entomologistas reconhecer de qual espécie se trata. Leigos poderiam facilmente confundir Chrysomelidae com Coccinellidae. Por exemplo, besouros tartaruga e joaninhas são semelhantes, porque eles têm formato adaptado para se agarrar em uma superfície plana.

Entomologistas amadores são propensos a classificar erroneamente uma grande variedade de espécies de besouros em coccinelídeos. Cocinelideos são conhecidos como serem predadores de pulgões (Sternorrhyncha) e cochonilhas, mas a variedade de espécies de presas que ele pode atacar é muito mais ampla. Um gênero de pequenas joaninhas pretas, Stethorus, apresenta um exemplo de predação sobre a não-Sternorrhyncha, eles se especializam em ácaros como presa (Tetranychus).  Espécies Stethorus são importantes para fazer controle biológico.

Vários gêneros se alimentam de vários insetos ou seus ovos, por exemplo, espécies  Coleomegilla são predadores significativos dos ovos e larvas de mariposas, como espécies de Spodoptera e a Plutellidae, larvas e ovos de outras joaninhas. Como uma família, o Coccinellidae costumava ser considerado como puramente carnívoros, mas eles são conhecidos por ser muito mais onívoro que se pensava anteriormente. Um exame do conteúdo estomacal de predadores aparentemente especializados comumente mostra resíduos de pólen e outros materiais de origem vegetal como seiva, néctar e vários fungos.

Muitos Coccinellidae se especializaram em determinados tipos de presas. Por exemplo, a larva da joaninha Rodolia cardinalis é um predador especializado em algumas espécies de Monophlebidae, em particular Icerya purchasi, que é a mais conhecida das espécies conhecida como praga da almofada felpuda. No entanto, quando adulto pode subsistir se alimentando por meses de uma ampla gama de insetos mais algum néctar.

Certas espécies de coccinelídeos colocam ovos inférteis extras com os ovos férteis, aparentemente, para fornecer uma fonte de alimento para as larvas, quando eclodirem. A proporção de infértil para ovos férteis aumenta com a escassez de alimentos no momento da postura de ovos. Tal estratégia equivale à produção de ovos tróficos.

Algumas espécies da subfamília Epilachninae são herbívoras, e são pragas agrícolas (por exemplo, o besouro de feijão mexicano). Algumas joaninhas da sub-familia Coccinellinae são micófagas.

Os principais predadores de coccinelídeos são geralmente pássaros, mas eles também são a presa de rãs, vespas, aranhas e libélulas. As cores brilhantes de muitos coccinelídeos desencorajam alguns predadores, pois mostram cores aposemáticas e funcionam associando os fenótipos presa com um gosto ruim. Outra defesa é o “sangramento reflexo”, em que existe uma toxina alcalóide que é exalava através das articulações do exoesqueleto, desencadeada pela estimulação mecânica (como por ataque predador) impedindo a alimentação.

Coccinellideos em regiões temperadas entrar diapausa durante o inverno, para que eles muitas vezes estão entre os primeiros insetos a aparecer na primavera. Algumas espécies (Hippodamia convergens) se reúnem em grupos e se deslocam para altitudes mais elevadas, como uma montanha, para entrar diapausa.

Cocci 1

Cocci 2 Cocci 3 Peru .

Referências

“Chrysomelidae”. Integrated Taxonomic Information System.

“Family Identification – Chrysomeloidea”. University of Florida. Retrieved 2006-11-29.

Almeida, Lúcia M. ; Corrêa, Geovan H. Giorgi, José A. ; Grossi, Paschoal C. New record of predatory ladybird beetle (Coleoptera, Coccinellidae) feeding on extrafloral nectaries. Revista Brasileira de Entomologia 55(3): 447–450, setembro, 2011

J. Perry & B. Roitberg (2005). “Ladybird mothers mitigate offspring starvation risk by laying trophic eggs”. Behavioral Ecology and Sociobiology 58 (6): 578–586.

A. Honek, Z. Martinkova & S. Pekar (2007). “Aggregation characteristics of three species of Coccinellidae (Coleoptera) at hibernation sites”. European Journal of Entomology 104 (1): 51–56.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s